Lavras

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Stevie Wonder sobre esse artigo
Igreja do Rosário, 478 anos de vida
Você depois de ler esse artigo
kimi Raikkonen depois de ler esse artigo


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...em qualquer uma das ruas de Lavras, há sempre dois lados: o lado da subida e o lado da descida?
  • ...e que em todas as ruas da cidade há pelo menos uma esquina?
  • ...e que em todas as esquinas há pelo menos um buteco ou um trailer de Lanche?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...tô falando sério?
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Lavras.


Cquote1.png Teria sido melhor ir vê o Pelé Cquote2.png
Chaves sobre final de semana em Lavras
Cquote1.png Só tem lavróide! Cquote2.png
Universitário Incomodado sobre os nativos da cidade
Cquote1.png ADEUS! Até que enfim vou embora daqui!!!!!!!!! Cquote2.png
Ganhador da MEGA-SENA sobre Lavras
Cquote1.png Tu traiu o movimento do crescimento véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre estagnação em Lavras
Cquote1.png Mas essa é a grande realidade! Cquote2.png
Datena complementando Dado Dolabella
Cquote1.png Que porra! Só tem 1 supermercado aqui! Cquote2.png
Lavrense revoltado sobre Lavras
Cquote1.png Mentira,Agora tem Gf,Abc,e Bretas... Cquote2.png
Lavrense defensor sobre Lavras
Cquote1.png Terra dos Ipês e das escolas Cquote2.png
Prefeitura de Lavras sobre Lavras
Cquote1.png Onde estão os Ipês? Cquote2.png
Lavrense sobre frase acima
Cquote1.png Quero ser transferido pra outra cidade! Cquote2.png
trabalhador da copasa sobre Lavras

Cquote1.png Hoje a festa é lá no meu Apê! Cquote2.png
Latino sobre ausência de festas em Lavras
Cquote1.png Ah, até que enfim achei! Cquote2.png
Judas sobre o lugar em que perdeu as botas
Cquote1.png Cabe na carreta!! Cquote2.png
Pedro e Bino sobre Lavras
Cquote1.png Nessa cidade ocorrem as 4 estações climáticas no mesmo dia. Cquote2.png
INPE sobre Lavras
Cquote1.png Ijaci é mais desconhecida do que Lavras! Cquote2.png
Lavrense Otimista sobre Lavras
Cquote1.png Um dia Lavras vai ser maior que Varginha Cquote2.png
Lavrense Sonhador sobre Lavras
Cquote1.png Um ótimo lugar para se esconder! Cquote2.png
Osama Bin Laden sobre Lavras
Cquote1.png Eu simplesmente corria, até que cansei. Cquote2.png
Forrest Gump culpando morros em Lavras
Cquote1.png Ráááá!Pegadinha do Malandro!! Cquote2.png
Sérgio Malandro para sua namorada, ao chegar em Lavras, após ter prometido levá-la a um lugar romântico
Cquote1.png Essa turminha apronta altas aventuras eletrizantes aos domingos na praça. É de tirar o fôlego! Cquote2.png
Narrador da sessão da tarde sobre Lavras
Cquote1.png Aposto que tem muitas baladas por aki! Cquote2.png
Turista desinformado sobre Lavras
Cquote1.png Na União Soviética, o morro sobe você Cquote2.png
Reversal Russa sobre Lavras
Cquote1.png Nunca vi nada igual. Cquote2.png
Ray Charles sobre Lavras
Cquote1.png Nem eu. Cquote2.png
Stevie Wonder completando
Cquote1.png Muito menos eu. Cquote2.png
Geraldo Magela completando
Cquote1.png Faltou humildade Cquote2.png
Galvão Bueno sobre as propagandas políticas que prometeram transformar Lavras em um lugar melhor
Cquote1.png Adorei o clima litorâneo daqui! Cquote2.png
Carla Perez sobre Lavras
Cquote1.png Pede pra sair!! Cquote2.png
Capitão Nascimento para habitante de Lavras
Cquote1.png A solução é educação. Cquote2.png
Cristovam Buarque sobre os problemas de Lavras
Cquote1.png Lugar limpo, tranquilo e agradável, como todas as demais cidades do interior da Argentina Cquote2.png
George W. Bush sobre Lavras

Origem[editar]

Típica erosão causada pelos índios em Lavras

Muitos procuram saber a origem dessa cidade. Acreditam que índios do Sul da África do Sul vieram para cá procurarem ouro, cavaram e cavaram, não encontrando nada. Deixaram apenas buracos, morros e barrancos na cidade, fazendo com que os humildes cidadãos dessa cidade exercitassem suas panturrilhas.

Sobre a Cidade[editar]

Lavras é cidade vizinha de Silent Hill, é considerada a cidade preferida dos terroristas da Al-Qaeda, pela quantidade de esconderijos buracos. A cidade em si é um buraco. A cidade é repleta de calma e tranquilidade, tanto que lá pelas 6:15 da tarde é possível ver pessoas tentando sobreviver dos alagamentos e das enchentes. A expectativa de vida do local é considerada baixa (35 anos) pois ocorre aqui mortes nas enchentes quase todos os dias, e a disseminação de AIDS pelos emos está contribuindo com a morte precoce dos habitantes. Um fato inusitado é a morte por motivos banais, principalmente com práticas que ocorrem na cidade, como Cheiramento de gatinhos. Muitos querem fugir daqui, mas infelizmente a única rodovia que dá acesso ao resto do mundo (lê-se liberdade) está interditada com uma enorme cratera, feita por Chuck Norris, em um momento de raiva. Os que tentaram fugir de outras maneiras (lê-se suicídio) foram buscados pelo Mestre Chuck e foram tragos devolva à cidade. Acredita-se que a única solução para acabar com esses morros e barrancos do Satanais, é jogando uma bomba atomica na cidade, e reconstruindo tudo novamente.

Recentemente, segundo pesquisa do DataFoda-se, Lavras foi considerada a segunda cidade universitária mais beberrona de Minas, perdendo somente para a inefável Ouro Preto. O fato foi comemorado pelos universitários, sobretudo os republicanos, como uma verdadeira revolução cultural. "Agora nóis só precisamo di convencê as muié a dá no primero incontro e consegui prantá as erva nos terreiro das repúbrica sem qui us puliça fique sabeno", comemora um paulistano recém convertido a caipira. Mas os universitários estão se engajando cada vez mais para subir no lugar mais alto do pódio da bebedeira.

Nota-se, nos últimos tempos, um crescimento exponencial na humilhação de calouros, que agora precisam carregar placas com o nome-de-guerra e vivem torrando a nossa paciência (o caipira natural e desiludido com a possibilidade de sair da cidade(?) ), pedindo "esmolas". Como o PIB per capita da cidade é um dos menores da região, e já está concentrado ex ante na elite uflanista, o expediente de cobrar "esmolas" dos pobres habitantes promove uma concentração de renda ainda maior, elevando o índice de GINI para níveis estratosféricos, dificultando ainda mais o pagamento mensal de cursinhos, impedindo uma maior democratização do acesso à universidade "pública e de qualidade[sic]".

Política[editar]

O município Lavrense é dominado principalmente por dois sobrenomes regionais, Menicucci e Cherem no qual grande parte dos cargos públicos são ocupados, sendo, também os dois sobrenomes responsáveis pela última decisão das eleições do município que teve como inesquecível não as propostas eleitorais, mais sim o péssimo gosto dos candidatos para seus dingle's.
Apesar da milionária campanha o Candidato Fábio Cherem com seu dingle: cherem cherem cherem cherem cherem cherem cherem (...) perdeu; recandidatando assim à candidata loira do banheiro Jussara Menicucci.
A antiga administradora da cidade, senhora prefeita, nunca foi de se preocupar com a favela classe menos favorecida, mas estava constantemente mudando algo na cidade, seja o rumo das ruas, semáforos ou quebrando ruas para trocar o asfalto, o que só tem ajudado o transito da cidade, que com as reformas passou a ser ainda mais lento, acompanhando assim o ritmo de trabalho dos vereadores eleitos.

Para o próximo pleito, acreditava-se que os Cheréns se uniriam com os Menicucci formando o imbatível Cheiracuci. Não obstante, não foi isso que aconteceu. O Cherem I se candidatou novamente, bicudamente, a deputado estadual e ganhou por ação do Satã, com 40 mil votos vindos do além. Não sendo suficiente, Cherem II, vulgo vereador famosinho, ganhou para prefeito, pegando uma bela prefeitura quebrada. Os dois turcos estão agora agindo em conjunto em prol dessa grande metrópole, considerada a capital do sul de minas. Enquanto isso, os Menicuccis derrotados quadruplamente choram com seus lenços laranjas do PMDB.

Trânsito[editar]

Fato: Se você nasceu ou mora em Lavras, você não sabe dirigir. Na verdade:

  • O saci dirige melhor que você.
  • Minha capivara dirige melhor que você.
  • Uma loira guiando o carro com os peitos dirige melhor que você.
  • Um bêbado com abelhas nas calças dirige melhor que você.
  • O Rubinho Barrichello dirige melhor que você.
  • Sua mãe dirige melhor que você. (A não ser que ela também seja de Lavras)

O trânsito que já é difícil e fica ainda pior, sendo congestionado por vacas e cavalos que empacam nas ruas além das Towners a 10 km/h no centro da cidade, pelas grandes avenidas de 4 metros de largura fazendo propaganda de alguma coisa e também com os funkeiros que passam em seus gols rebaixados com um funk putaria que chega a romper um hímen de tanto que vibra, contribuindo com a poluição sonora.

O sinal ficou verde? Pra que a pressa, calma, logo ele fica vermelho de novo, não precisam soltar nitro.

Uma lei recente obriga os motoristas a pararem na faixa quando os pedestres avançam. Como agora os pedestres estão "se sentindo" achando que as pessoas são obrigadas a pararem, atravessam sem olhar e são arremessados por pick-ups de playboys universitários bêbados. A lei aumentou os atropelamentos em 100% em apenas alguns meses.

Dirigir ou caminhar em Lavras é uma ótima opção para quem está sem nada para fazer ou tentar suicídio. Uma simples ida ao banco demanda 3h pra estacionar e o mais gostoso da cidade são as ruas sem saídas e esburacadas.

Mas se você consegue dirigir aqui com paciência e seriedade, e nunca atropelou alguém na esquina da Americanas, parabéns! Você ja pode dirigir em qualquer lugar do mundo, (principalmente na Índia).

População[editar]

Típicos moradores de Lavras

Populacao humilde, calma e agradável, tanto que nas horas de Rush do trânsito é comum ouvir gritos, buzinas, sirenes e podem ser encontradas pessoas mortas no chão. Algumas vezes elas se encontram com as tripas pra fora, mas nada que possa alterar a harmonia e paz.

A população lavrense ativa pode ser dividida nas seguintes tribos:

  • Agroboys (peões): São compostos basicamente por estudantes de agronomia na UFLA ou rapazes normais entre os 16 anos filhos de fazendeiros e com um gosto musical questionável. Não sabem o que é higiene básica, falam dialeto próprio (caipirês), enchem a cara o dia inteiro e se auto titulam "brutos,rusticos e sistemáticos." Se você é um cowboy que nunca disse isso, você é (na linguagem caipirês) um abeia. Quase sempre não se barbeiam, costumam ter aquela barriga de tanquinho pra mostrar para as menininhas de ensino fundamental que vão ao delírio, usam boné ate pra tomar banho, cheiram a merda de cavalo (fragância caipira cuja as meninas adoram) e vestem camisas pólo desbotadas e/ou sujas.
  • Metaleiros: só andam de preto desbotado, com camisa de alguma banda de anos passados e cabelo longo que causa inveja em você que mesmo com progressiva ainda passa chapinha. Abominam qualquer um que não goste de metal; também hostilizam aqueles que usam a camisa de uma banda sem saber pelo menos o nome de seu vocalista, baixista, guitarrista e baterista (os mais rigorosos exigem que o portador da camisa também saiba o nome do empresário da banda e todas as mudanças no seu elenco, bem como o nome da namorada e da amante de cada um de seus membros). O ápice do ativismo metaleiro lavrense costuma se dar na praça principal nos sábados à noite, onde se encontram nos bancos próximos ao Banco do Brasil como vampiros com suas garrafas de vinho de baixo custo na mão. Ultimamente, no entanto, tais eventos têm se tornado cada vez mais esporádicos, seja porque muitos deles estão se drogando, seja porque - nas palavras de Dado - alguém está traindo o movimento.
  • Emos: tribo quase extinta do ambiente lavrense, que dominou por um período efêmero mas meteórico, causando comoção geral na população e alterando para sempre o estilo de vida da cidade. Costumavam habitar a praça e principalmente o shopping, mas a falta de respaldo da mídia para seu estilo de vida contribuiu muito para sua decadência. Antropólogos afirmam que os poucos exemplares se encontram dispersos, alguns desiludidos, outros se convertendo a novas tribos e algumas raras exceções permanecem firmes no movimento.
  • Playboyzinhos: talvez a tribo mais ativa atualmente. Habitam a praça no período diurno, exibindo orgulhosamente suas motos e/ou carros que ganharam dos pais, e xavecando as menininhas que vão tomar sorvete no Chiquinho. Por serem meros colegiais que nem no Gammon Kemper esta de tanto que bombou, abaixo dos 16 anos de idade, estão sempre discutindo quem tem o papai mais rico, qual papai tem o melhor, quem tem a casa maior, quem comprou a lancha mais cara, quem pilota o melhor jet-ski, quem pegou a menina mais gostosa na última festa de 15 anos e outras banalidades do tipo. À medida que a idade avança, o comportamento desses elementos pode se dissipar ou evoluir, mas seus irmãos e primos mais novos sempre renovam a safra, garantindo a sobrevivência da espécie.
  • Hippies: uma tribo paz e amor. Foram aqueles que nada deram certo em suas vidas ou vieram de São Thomé das Letras, costumam ficar hospedados nas calçadas do centro da cidade de frente aos bancos pedindo humildemente (sempre te parando bruscamente) para comprarem alguma gambiarra coisa que artesanal que eles mesmos fazem, como brincos de casca de árvore com penas de papagaio da Amazônia, pulseiras feitas de arame (muitas vezes enferrujado), pingentes feitos com qualquer material super barato. Além disso, gostam de cobrar caro por suas obras, puros capitalistas, mas se dizem Hippies.
  • Maloqueiros (funkeiros): uma tribo militante subdividida em facções (conhecidas pelo nome do bairro originário). Responsáveis por 93% do movimento da praça no domingo a noite e por quase 100% de todas as confusões nela. Facilmente identificados pelo seu estilo ligeiramente desleixado (sujo), com seus tenis esportivos, boné de aba reta e com camisa de banda rapper, encontram-se constantemente armados com arma branca. São de baixa faixa etária (até os 19 anos, no máximo) podendo ou não estar acompanhados pelas namoradas de 1/3 de suas idades.
  • Novinhas: nova espécie formada por várias mutações, fator agravado pela criação do Facebook. Esse tipo de espécie se relaciona com pessoas do sexo oposto que se encontram na sétima série aos 18 anos, outros que ainda não passaram no vestibular e outros que estão na quarta repetição da mesma série em lugares tais como praça, Shopping e outros como Circuito Alternativo para parecerem mais legais. São pessoas extremamente simpáticas, no entanto. Tiram fotos dos peitos pra cima e shorts socados no útero para atraírem curtidas, num ciclo vicioso de troca de curtidas, comentários e pseudoamizades. É bom informar que essa fase passa, graças a Deus.
  • Famosinhos (populares): um tribo de filhinhos de papai criados a base de leite com pêra e ovomaltine estudantes do Gammon, Lourdes, Unilavras e uma minoria do Colégio Militar ja que só são filhos de patentes altas que os privam de viver que pagam de skatistas "swag" modinhas que vão para a tão famosa grecinha no centro da cidade ou no Chiquinho. Iam também na selt (que agora não se vê uma alma viva além de maconheiros as 11 da noite) ou no shopping (que agora é habitado por seres que saíram da favela) fumar maconha. Hà boatos que isto acabou, mas por via das duvidas, aqui vai uma dica de como ser um famosinho: Tenha um iPhone, estude numa escola particular (de preferência Gammon e saia com o uniforme para mostrar) use Vans ou DC shoes (não pode ser outro), pague um sorvete do Chiquinho para um deles, và para a grecinha, fume maconha e seja feliz.
  • Rolezeiros: uma tribo originado dos maloqueiros citados a cima, com a diferença que estes vão para o shopping sabado a noite com um tênis qualquer (especificamente dizendo, nike falsificado) calças Korova, blusas de rapper, óculos (ja que precisamos proteger a visão de raios ultravioletas principalmente a noite) e claro, uma aba reta, para andar em círculos, badernar e tirar fotos com a legenda: "de ontem com os parça, é noix". Normalmente estes tipos de pessoas vem do Novo Horizonte, Charco, Vale do Sol, Nova Lavras, Lavrinhas, Pipoca e todas as favelas de Lavras, se auto titulando famosinhos.

Estilos[editar]

Adepto ao estilo Otenchinel

A população desta humilde cidade, inova cada vez mais no ramo da moda. Ultimamente, os mesmos criaram dois novos tipos de estilos:

  • Otenchinel (do caipirês ôtenxinela: eu tenho chinelo]): este estilo, infelizmente, teve origem em meados de 2009 e foi idealizado por playboyzinhos com o intuito de parecerem que são largados e relaxados, achando que assim, as garotas da cidade iriam achar bonito. Adeptos a este estilo, geralmente habitam a praça do centro da cidade e, onde quer que estejam, trajam bermudas e chinelos.
  • Aimicaubõin (do ingres Ain Couboi: Eu sou Cowboy]): Geralmente, os adeptos a este estilo, são jovens alcoólatras e/ou drogados (futuros marginais da cidade). Eles tentam mostrar que possuem a mesma capacidade dos Cowboy's, que conseguem se empanturrar de álcool e continuam vivos, porém os aimicaubõin's não são assim. Normalmente bodam em Matinê, evento típico da cidade, e em aniversários de crianças, mostrando que são completamente o oposto do que queriam ser. Adeptos a este estilo, geralmente, habitam a praça do centro da cidade, o shopping ou bocas-de-fumo e, excepcionalmente em eventos e encontros, trajam botinas, calça jeans e blusa pólo.


Há também várias ramificações destes estilos, que não serão necessários para seu conhecimento.

Beldades Lavrenses[editar]

  • Sorriso Habitante da praça do centro da cidade, passa seus dias andando e exibindo seu sorriso conforme o nome já diz. Desaparecido há algum tempo levanta suspeitas de q está exercendo funções na prefeitura, nomeado assessor da prefeita após a eleição de Tiririca pra deputado .
  • AiAi Desfila pela praça balançando os braços e pedindo dinheiro. Sempre aos gritos de 'aiai' é amado e imitado por todos frequentadores da praça .
  • Bonezária Mais um morador da praça. Sempre acompanhado de seu bonézinho e a garrafa de cachaça, sorri e mexe com todo mundo que passa pela praça. Costuma filosofar e ninguém entende nada mas ri. Pesquisas apontam que será o novo prefeito da cidade haja visto, sua popularidade com emos, playboys , maloqueiros, metaleiros e etc .
  • Feio Apesar de atualmente estar na lista da polícia civil de pessoas desaparecidas, ele já foi astro na cidade. Dados não oficiais de fontes ligadas a família Menicucci dizem que ele foi autorizado a sair da cidade por violar uma das leis de Newton. Também era famoso na década de 90 por fabricar em seu cômodo moletons falsificados e falar um dialeto próprio, análogo aos dos ET's.

Economia[editar]

Lavrenses plantando o que vão comer

A economia super desenvolvida e invejada por John Keynes em Lavras se baseia:

  • Na agricultura de subsistência. Principalmente de arroz e feijão.
  • No comércio. Pricipalmente no comércio unilateral entre cidades emergentes.
  • Na prostituição. Principalmente de garotas que vão no Lavras Orgia e bebem até entrar em coma alcoólico.
  • Na Pirataria. Principalmente de CDs, DVDs e computadores.
  • Na venda de latinhas. Principalmente de alumínio.
  • No lazer. Principalmente no trenzinho da felicidade que fica no centro.

ff

Lavras Folia[editar]

Jovens tarados curtindo o Lavras Folia

Também conhecido como Lavras Orgia ou Lavras Fodia, é uma festa tradicional da cidade. Muitos estudantes a fim de sexo selvagem em banheiro público vêm de muitos lugares do Brasil para badernar, beber, fazer xixi, vomitar e pegar umas patricinhas por aqui. É onde as patricinhas das capitais vem só para pegar os Agroboys de calça agarrada, chapéu, butina e a famosa jaqueta da UFLA. Mas é sabido por todos que apesar de todo mundo se beijar até não ter mais língua, ninguém come ninguém porque os saradinhos que tomam bomba e malham peito só para o Lavras Folia são todos brochas, e no dia seguinte, ainda falam pros amigos que pegaram no mínimo umas 143 mulheres por aí. FELIZMENTE ESSA DESGRAÇA ACABOU

Lavras Rodeo Festival =[editar]

Como o nome ja diz, é o famoso rodeio que ja foi bom, antes de ser frequentado por crianças do ensino fundamental. Reúne todos os universitarios (agroboys), peões, crianças querendo ser adultas e toda população local que vem para entrar em coma aucoólico ou ficarem com as menininhas de 14 anos com corpo de 20 que mal saiu do ensino fundamental e querem pagar de tontas ou que, quando bebem, logo começam a vomitar e vão para trás das barraquinhas. Mas a verdade é que eles não querem nada mais que fazer sexo ate o piru inchar beijar, por isso você sempre pode encontra-las chorando em algum canto. Infelizmente o rodeio é uma sequência, começando pela Abertura do Rodeio (que é apenas um show) que se inicia em março, o rodeio em si que é em maio e a ressaca do rodeio(que também é apenas um show) que nunca tem a previsão certa.

Tipos de pessoas que frequentam o rodeio:

  • Você.
  • Crianças de 12 anos.
  • Universitários.
  • População local.
  • Garotinhas na puberdade afim de dar ate o cu virar elastico se divertir.
  • Peões roceiros.
  • Ensino fundamental.
  • Sua mãe.


Índice de criminalidade[editar]

Lavras possui poucos bandidos. A maioria se concentra refugiada no bairro Lavrinhas e também no bairro Nova Lavras (tradicional reduto de bandidos da cidade, sem contar o bairro Pipoca ainda da pouco explorado pelo palentólogos locais). Eles costumam atacár as repúblicas existentes na cidade, sobretudo as do bairro centenário, que costumam ter o super Nintendo com principal meio de interação e passatempo dos estudantes, que de estudantes só tem o nome.

Religiosidade[editar]

Há uma alta concentração de evangélicos(crentes chatos), testemunhas de jeová(pregadores da palavra embora ninguém nunca abre a porta), católicos(adoradores de imagens) e macumbeiros(adoradores de um exú, tais como Exú Tranca Rua, Zé Pilintra, Maria Padilha e claro, nossa amada Pomba Gira). Isso explica porque a cidade é tão desenvolvida e está quase virando a uma Nova York mineira.


Atrações turísticas[editar]

Poço bonito, grande atração turística de Lavras
  • O Campus da UFLA é uma das principais atrações turísticas da cidade e oferece ao turista o marasmo completo no fim de semana e a semelha com o trânsito das grandes capitais durante a semana, com sorte o turista pode avistar lobos-guará, onças pintadas, tucanos e petistas no campus. Durante os finais de semana observa-se também vários professores e alunos da instituição que ficam na ufla a semana toda e vão no fim de semana fazer caminhada pois não conseguem deixar de ir na Ufla.
  • Praças - Lavras possui diversas praças. Há praças para todos os gostos, segundo a sociedade mundial de desenvolvimento e organização das praças urbanas (SMDOPU), com sede em Genebra, na França, as praças de Lavras tem o certificado ISO9001 de bancos, pois há na praça 425 bancos de madeira e mais o Banco Real, Banco Santandré, Credigrande e uma agência do Bovespa.
  • Poço Bonito - É um parque temático, que de bonito só tem o nome. Nesse mesmo poço, há um castelinho, onde o mesmo já foi sede do império Inglês. A ONU já o Tombou. Mas ele ainda está de pé. Com a elevação nos preços dos motéis da região, o castelinho passou para segundo lugar na preferência geográfico-sexual do público, ainda distante da historicamente preferida bimbada no mato.

Lugares Assombrados e/ou abandonados[editar]

Uma das Obras Faraônicas de Lavras. Não se sabe o motivo dela. Localizada atrás do Condomínio Aldeia de Sagres, estudos comprovam que ela esta ali apenas para enfeite
.Lavras já é uma cidade abandonada, mas mesmo assim, você pode encontrar lugares abandonados nessa cidade abandonada, coisa bizarra. Também tem os raros lugares que dizem que tem fantasmas, principalmente do Pirata Alma Negra.
v d e h
AS FANTÁSTICAS MINAS GERAIS DO PÃO DE QUEIJO
Bandeiraminas.JPG