Leda e Spica

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rokusho.jpg Este artigo é relacionado a fillers!

Você nunca vai ver num mangá, provavelmente não serviu para porra nenhuma
e é difícil pacas de encaixar na cronologia original (ou não).

Clique aqui para saber de outras coisas sem importância.


Punkaosairdeshopping.jpg Este ser curte Panque Roque.

E deve praticar cheiramento de gatinhos ouvindo The Damned,
assim como todos os revoltados listados aqui.


Cquote1.png Você quis dizer: Lei da pica? Cquote2.png
Google sobre Leda e Spica
Cquote1.png Experimente também: Sacos de pancada do Shun Cquote2.png
Sugestão do Google para Leda e Spica
Cquote1.png Eu não quero machucar vocês! Cquote2.png
Shun de Andrômeda sobre Leda e Spica

Apresentação[editar]

Spica, Shun e Leda, brincando como nos tempos de treinamento da Ilha de Andrômeda.
Ex corrente.jpg

Leda e Spica são dois Cavaleiros de Porra nenhuma, presentes no anime/yaoi Cavaleiros do Zodíaco e best friends do Cavaleiro das Correntinhas de Andrômeda, Shun de Andrômeda (mesmo que algumas vezes eles apareçam a ponto de um matar ao outro, mas sabemos que no fundo eles se amam), além de serem grandes punks que nunca traíram o movimento, véio. Habitantes da alegre e serelepe Ilha de Andrômeda, estavam na disputa pela saudosa Armadura de Bronze de Andrômeda, que estava sendo ofertada ao mais gay valente cavaleiro que Mitsumasa Kido havia enviado para lá.

Geralmente eles sempre aparecem em dupla no anime, sendo que no mangá eles nem sequer dão sinal de vida pelas folhas monocromáticas, já que não são nada mais e nada menos do que fillers. Além disso, sempre aparecem acompanhados da hentai June de Camaleão, geralmente para machucá-la, jogando-a no chão, já que ninguém mais duvida que aqueles dois odeiam mulheres loiras.

Leda[editar]

Leda

Leda-CDZ.jpg

Classificação Sem constelação
Cavaleiro
Deus a que serve Athena
Armadura Peixe Austral (ou não)
Golpes Corrente Nebulosa Dupla (Double Nebula Chain)
Perfil
Nacionalidade Bandeira do Sri Lanka Sri Lanka
Local de Treinamento Ilha de Andrômeda
Nascimento 13 de Janeiro
Frase Favorita "Vou acabar com você, Shun!"


A vidinha[editar]

Leda nos seus tempos de aspirante a Cavaleiro na Ilha de Andrômeda.

Nascido no Sri Lanka por volta de 1900 e guaraná com rolha (mais ou menos), Leda (ou Reda, tanto faz) é um típico indiano que não tem nem a cara de ser da Índia, assim como Shaka de Virgem, que veio ao mundo loiro. Com um chamativo cabelo rosa (ui!), todo desgrelhado, por mais que não aparente, ele é homem (pelo menos biologicamente falando). Seu treinamento começou cedo lá pelo siri Sri, mas ele somente o concluiu, ou fingiu concluir, na famosa Ilha de Andrômeda, ao lado de seu amor companheiro Spica, Shun de Andrômeda, June de Camaleão e além de um outro bando de gente, que nem sequer nomes foram citados.

Todos eram treinados por Albion de Cefeu, um Cavaleiro de Prata e um dos únicos da Ilha que foi capaz de ir contra os desejos do Mestre Ares, que comandava o Santuário de Athena no lugar da deusa que ainda estava adormecida no corpo da hentai jovem Saori Kido e que, pelo visto, ainda ia demorar muito para deixar aquele corpo (ou não).

Leda, depois de conseguir a sua Armadura de Qualquer coisa, já que a de Andrômeda foi roubada ganha por Shun.

O único objetivo de todos os que estavam naquela ilha era a de conseguir a Armadura de Bronze de Andrômeda, a mais fashion e luxuosa de todas, além de ter as medidas exatas (contando com uma máscara) para pertencer a uma Amazona e não a um Cavaleiro. Além dela ainda tinha a Armadura de Bronze de Camaleão, que ainda era mais máscula do que a de Andrômeda, mas pouco requisitada, já que vinha com um chicote ao invés de umas correntinhas.

Por se tratar da mitológica Andrômeda que foi acorrentada em um rochedo para servir de sacrifício e alimentar a fúria de Poseidon, todos os aspirantes a Cavaleiros e Amazonas treinavam usando correntes, mesmo que sua armadura acabasse sendo a de Camaleão. Leda lutou como um verdadeiro guerreiro, até o dia em que foi decidido o duelo final para ver quem seria submetido ao Sacrifício de Andrômeda e, aí sim, poder ter o direito de utilizar a Armadura de Bronze, claro que o duelo seria contra o protagonista do anime (não, não o Seiya de Pégasus, mas um outro protagonista).

O Duelo Final[editar]

A tão famosa (e apelona) Double Nebula Chair.

O Sacrifício de Andrômeda consistia em ser amarrado a um rochedo, tal qual a mocinha da lenda, e queimar a sua rosca cosmo-energia ao máximo, fazendo com que a Armadura de Bronze fosse ao seu encontro como se tudo fosse mágica. Leda já tinha conseguido derrotar uma gangue de aspirantes, faltando somente um deles para derrotar, que não era nada mais e nada menos do que Shun, o mais frágil de todos os outros.

Durante o combate que se iniciou, Leda buscou possuir a melhor corrente e, claro, para combinar com o seu cabelo, a escolhida foi uma belíssima corrente rosa (mas eu ainda afirmo que ele é homem). Shun lutou com uma neutra, cinza, como qualquer outra corrente. Quando a batalha realmente estava ficando legal, Shun foi tentar bancar o Bom Samaritano, dizendo que não queria machucar o seu friend e blá-blá-blá... Leda então resolveu atacar Shun sem hesitar, mas como Masami Kurumada, o deus do anime, estava do lado de Shun, não importa o que Leda fizesse, acabou perdendo vergonhosamente.

Spica[editar]

Spica

Spica-CDZ.jpg

Classificação Sem constelação
Cavaleiro
Deus a que serve Athena
Armadura Cassiopéia (ou não)
Golpes Corrente Nebulosa Dupla (Double Nebula Chain)
Perfil
Nacionalidade Bandeira da Etiópia Etiópia
Local de Treinamento Ilha de Andrômeda
Nascimento 3 de Março
Frase Favorita "Vamos dar a sua cabeça ao Mestre Ares!"


A Vidinha[editar]

Spica nos tempos da Ilha de Andrômeda nem era tão punk assim.

Diferentemente de seu parceiro de cama Leda, Spica é o que mais parece um punk não traidor do movimento, já que, além do atípico cabelo azul (WTF?), que ainda veio a combinar com a sua futura Armadura de Nada com Coisa Alguma, ainda possuiu uma belíssima tatuagem de estrela no seu rosto, no lado direito, próxima ao olho, algo praticamente inexistente em qualquer outro personagem, seja ele integrante somente do anime ou do anime e do mangá (ou você já viu algum outro Cavaleiro tatuado que eu não tenha visto?), o Shiryu de Dragão e Dohko de Libra não contam, já aquela tatoo não é fixa.

Praticamente ele só treinou durante a sua estadia na Ilha de Andrômeda, já que ninguém sabe onde ele morava antes de chegar à Ilha ou se treinava, afinal personagens que somente estão no anime e não no mangá dificilmente tem a sua vida toda detalhada. Tem como melhor amigo o outro Cavaleiro inútil Leda, com o qual divide muitas derrotas, mais até do que vitórias (é o que dá nascer como pergonagem de filler).

Depois que voltou do Santuário, foi então que ele acabou virando punk.

Assim como todo o núcleo participante do anime e que não tem nome, fazendo só volume na cena, Spica nunca conseguiu entender o porquê de somente a Ilha de Andrômeda ser tão requisitada para treinamento, haja visto que a Ilha da Rainha da Morte, os Cinco Picos de Rosan, a Sibéria ou mesmo o Santuário de Athena contavam com somente um Cavaleiro de Prata por discípulo e não mais de oito mil aspirantes a Cavaleiros para somente um Cavaleiro de Prata, como era o caso de Albion de Cefeu com os seus alunos.

Mesmo assim, Spica também se esforçou para lutar pela Armadura de Bronze de Andrômeda, apesar de preferir a de Camaleão, pois a mesmo combinava com o seu cabelo e tudo mais. Chegou a lutar contra Shun no duelo pela Armadura de Bronze, mas assim como Leda também foi vergonhosamente derrotado, ainda tendo o seu olho machucado e, por pouco, não entrando para o grupo dos Portadores de Necessidades Especiais dos Cavaleiros do Zodíaco, tal qual Gigars, Isaak de Kraken ou mesmo Kakashi hatake Shiryu de Dragão, que hora ou outra fica cego.

No duelo da Ilha de Andrômeda[editar]

Shun sempre queima o seu cu cosmo ao encontrar os amigos.

Como acabou perdendo na primeira luta contra Shun pela Armadura de Bronze de Andrômeda (que nem sequer tal luta foi mostrada, mas tudo bem), Spica se viu tendo somente que prestigiar a derrota vitória de Leda, que estava mais do que garantida, já que Shun não mostrava nenhuma empolgação para a luta. Enquanto June estava se descabelando que nem uma doida, gritando para Shun agir como homem e atacar Leda, Spica continuava a gritar para o seu amigo matar logo Shun o quanto antes, quem sabe assim poderia se vingar por ter perdido vergonhosamente um duelo contra o colorido aspirante para Cavaleiro. Infelizmente a vida é uma caixinha de surpresas.

De tanto ficar provocando Shun, chamando-o de viadinho, entre outras ofensas, Leda acabou despertando a cosmo-energia reprimida de Shun, que o tornava mais foderoso do que até mesmo Albion de Cefeu. Por esse motivo, e para o espanto de Spica, Leda acabou (também) vergonhosamente derrotado, sendo que o pior de tudo foi que sua derrota aconteceu na frente de todos os moradores da Ilha (que vergonha!).

Fuga para o Santuário[editar]

A Armadura de Peixe Acorrentado Peixe Austral, de Leda.

Depois que Shun ownou a todos ganhou a Armadura de Andrômeda, o mesmo resolveu rumar para o Japão, onde encontraria com o seu "querido irmão" Ikki de Fênix, que tinha ido para a Ilha da Rainha da Morte à passeio. Assim que o novo Cavaleiro de Bronze deixou a Ilha, a mesma acabou sendo atacada pelos Cavaleiros de Ouro, tudo a mando do Mestre Ares, pois Albion de Cefeu não tinha cumprido as suas ordens de se apresentar ao Santuário imediatamente e juntar sua força à dele, assim como muitos puxa-sacos já tinham feito.

Os Cavaleiros de Ouro escolhidos para o ataque à Ilha foram Milo de Escorpião e Afrodite de Peixes, sendo que foi esse último que conseguiu ceifar (mesmo não sendo a Dona Morte) a vida de Albion, através de uma Rosa Diabólica Real, nada mais do que somente um presente de boas-vindas para o Cavaleiro de Prata. Depois disso, todos os outros aspirantes que não conseguiram as suas armaduras, pelo menos os que sobreviveram, fugiram dalí, como June, Leda e Spica.

A Armadura de Andrômeda Macho Cassiopéia, de Spica.

June de Camaleão resolveu se refugiar no Japão, sabe-se lá o porquê, provavelmente para ver se conseguia encontrar com Shun e contar as fofocas ocorridas na Ilha de Andrômeda. Leda e Spica foram direto para o Santuário, pedir arrego para o Mestre Ares e lhe jurar lealdade além de um pedaço de pão e um copo com água, se não fosse incomodar. Sempre amigável com os seus visitantes, Ares resolveu presentear os dois traidores novos recrutas com duas Armaduras, tornando-os Cavaleiros de Porra nenhuma, já que eles eram figurantes e logo morreriam no anime nem necessitavam de uma constelação protetora.

Leda recebeu a Armadura de Peixe Austral (ou algo do tipo) e Spica recebeu a Armadura de Cassiopéia, que nada mais é do que um plágio macho da Armadura de Andrômeda. Porém, para que continuassem no anime com as Armaduras, eles teriam que fazer nada mais e nada menos do que matar o bendito Cavaleiro de Bronze de Andrômeda, caso contrário voltariam a ser simples homens e ainda seriam apagados do roteiro.

Acabou-se o que era doce[editar]

Shun ownando Spica. Sacanagem saber que ele morreu só com um chute na boca.

Saori Kido e seus capangas Cavaleiros de Bronze estavam rumando em direção ao Santuário de Athena, com o objetivo de bater um papo com Ares e acertar essas coisas de que eles que seriam o mal do mundo. Depois que todos estavam reunidos, somente Shun que ainda não tinha chego, mesmo assim eles ainda o esperavam se fosse eu já tinha ido embora. No caminho para o Aeroporto, Shun encontrou com June de Camaleão, que finalmente lhe contou tudo o que tinha acontecido na Ilha de Andrômeda.

Mesmo sabendo de tudo o que houve, ele ainda está decido a rumar para a Grécia e apanhar derrotar os Cavaleiros de Ouro. June, não querendo que mais ninguém matasse Shun, achou melhor atrasá-lo um pouco, duelando com ele, com o seu chicote da Armadura de Bronze de Camaleão. Mas como June não se compara com a Shina de Cobra, muito menos com a Marin de Águia, acabou sendo facilmente derrotada por Shun, até que acabou aparecendo os salvadores de June e (talvez) vencedores do Cavaleiro de Andrômeda.

Agora se alguém morre com uma correntada na cara, aí eu tenho as minhas dúvidas.

Dois contra um é uma puta falta de sacanagem, mesmo assim os dois Pseudo-Cavaleiros, covardemente, lutaram contra Shun, atacando-o com o seu único melhor ataque, a Corrente Nebulosa Dupla, que nada mais é do que acorrentar o inimigo (nesse caso o Shun) na corrente dos dois, espremendo-o até que o mesmo se parta em vários pedacinhos. Mesmo sem nem estar utilizando a Armadura de Andrômeda, Shun conseguiu explodir em gozo o seu cosmo e vencer os dois "amigos".

Contra Spica, Shun não fez nada além de somente lhe dar um belo chute na boca e contra Leda, ele somente lhe deu umas correntadas com a própria corrente dele, mirando-o (como muitos adoram fazer) no olho do rapaz. Não se sabe como um chute na boca e uma correntada no olho poderia matar alguém, mas acabou que Shun matou cada um dos dois exatamente dessa forma. Somente June acabou sendo polpada da morte vergonhosa, sendo ela e Shun os únicos sobreviventes da tragédia sobre a Ilha de Andrômeda (se bem que o Shun nem sequer chegou a prestigiar tal catástrofe).

Ver também[editar]


Dark-Art-Grim Reaper 01DesktopNexus.jpg
Leda e Spica já morreu!

Já foi tarde!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Cavaleirospredef2.jpg