Leme (Navegação)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Lemes são aquelas rodas cheias de pontas que os navios e barcos usam como volante. Hoje em dia, alguns lemes já não possuem mais as pontas, o que é muito triste pois as pontas de lemes foram tombadas pela UNESCO como patrimônio pontiagudo da humanidade.

História[editar]

O Leme

O leme foi inventado pela atriz Fernanda Paes Leme em uma viagem de canoa pelo Mar Mediterrâneo. Ela estava com seu barquinho quando uma tempestade elétrica e mecânica fez a canoa e ela viajarem ao passado, chegando até Portugal. A canoa alcançou a costa de Portugal, mas estava descoordenado. Fernanda Paes Leme teve a ideia de usar uma roda cheia de pontas que ela carregava em sua canoa (sabe-se lá porquê) para controlar a embarcação. Ela engatou a roda na ponta da canoa, que ao girar controlava um mecanismo movido a energia eólica, conseguindo direcionar esta canoa. Assim Fernanda Paes Leme viajou (não tanto quanto este artigo) para o futuro, mas sua invenção ficou no passado. Um português achou a invenção e vendeu para a Microsoft, que patenteou a ideia e vendeu para todos os barcos e navios do mundo.

História verdadeira[editar]

O leme foi inventado na cidade de Leme, por um sujeito qualquer. Ele arrancou a roda de sua carroça, colocou umas pontas nesta roda e adaptou-a em um barco. Alguém gostou e a ideia se tornou um sucesso. Esta é a verdadeira (e sem graça) história do leme.

Ver também[editar]