Lenda do Guaraná

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rambo.jpg Bem-vindo à selva!

Este artigo é sobre algo ou alguém localizado no meio do mato e vai te levar para o Lado Verde Escuro da Força. Se vandalizares, Rambo vai descarregar a metralhadora no meio da tua fuça!

Sim, até essa frutinha tem uma lenda (estamos de olho)

Cquote1.png Você quis dizer: Conversa pra boi dormir? Cquote2.png
Google sobre Lenda do Guaraná
Cquote1.png Experimente também: Coca-cola Cquote2.png
Sugestão do Google para Lenda do Guaraná
Cquote1.png Se tem a lenda do Guaraná, porque não tem a da Coca-cola? Cquote2.png
Carla Perez sobre o óbvio

Apresentação[editar]

Atualmente usado como ingrediente de vários refrigerantes, patrocinador oficial da Copa do Mundo, utilizado como merchandising no BBB e atuar como revigorante masculino natural, o Guaraná, como muitas outras coisas no mundo, teve a sua origem retratada em uma das mais de oito mil lendas espalhadas pelo Brasil (fora as milhares de Lendas Urbanas), tendo a sua origem relatada pelos povos da Região Norte de nosso país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza, e que, consequentemente, começou nas rodas de estórias de índios em alguma tribo perdida na Amazônia, que, não tendo mais nada para fazer (como sempre), se divertiam inventando papos de seu cotidiano para os pequenos curumins que se reuniam em volta de uma fogueira, antes de dormir.

A Lenda do Guaraná[editar]

O encontro com a Anaconda cobra do Gênio Mal

Como toda boa estória de índio, tudo começou em uma tribo, a muitos e muitos anos. O nome da tribo era Munducurucânia, na falta de um nome mais bonito e menor, tinha um apelido carinhoso de Cu. Nessa tribo, todos viviam em completa alegria e serelepicidade, pois a tribo era próspera em suas plantações e nas suas caças, não estavam em guerras com outras tribos, a muito tempo não tinham surto de dengue e Febre Amarela, as mulheres eram fiéis e os homens nem tão cachorros, e todos se respeitavam por lá (ou não). Mas tudo isso só era possível por causa de um curumim que por aquelas bandas tinha nascido, sendo que ele não tinha nome e por isso só o denominaremos aqui como curumim mesmo.

O menino (?) brincando entre os frutos feitos com os seus próprios olhos

Considerado como o amuleto de sorte para tribo, era protegido por todos os outros da aldeia, sendo tão mimado como o filho caçula de um casal noob. Em dias de caça, ele sempre era cercado de guarda-costas, mas mesmo do que a própria Xuxa, afim de evitar que qualquer coisa machucasse ele, principalmente animais selvagens ou (dentro de um rio) jacarés e piranhas (mas piranha bicho, não a outra piranha). Porém, invejoso da proteção que a tribo dava ao curumim, um Gênio do Mal metamorfoseou-se a sí mesmo em uma mutumbística cobra (ui!), atacando o pobre indiozinho, quando o mesmo foi fazer xixi atrás de um arbusto.

As frutinhas surgidas dos olhos do curumim picado (não é que parecem olhos mesmo?)

Depois de receber a picadura inesperada da cobra (ui!²), o pequeno curumim passou muito mal e acabou entrando em óbito Uchiha, corroborando assim para a desgraça da tribo, que já não era mais tão próspera. Durante uma "viagem bacana" realizada semanalmente, o Pajé da tribo entrou com contato com Odin Zeus Deus Tupã, pedindo uma solução para a sua tribo, que sempre era seguidora de seus ensinamentos e sempre lhe oferecia vários sacrifícios. O deus indígena, afim de não contrariar os seus discípulos, pediu algo bem grotesco dos mesmos, que eles retirassem os olhos do menino e o enterrassem, finalizando a operação regando tudo com lágrimas, isso durante "quatro luas seguidas" (que corresponde a quatro dias, em tempos modernos).

Como deus falou, então tá falado, os índios assim o fizeram, afim de obter a "árvore da vida" que seu deus havia prometido ao final dos quatro dias. Depois do tempo previsto, nasceu alí uma planta, cujos frutos muito se pareciam com os olhos do garoto que foram brutalmente arrancados de seu rosto. Tais "olhos", se bem preparados, eram um fortificante natural para os mais novos e uma mão-na-roda para os mais velhos. E assim, a tribo viveu feliz para sempre e o nome escolhido para a planta foi Guaraná, sabe-se lá por quê!

Curiosidades da lenda[editar]

O efeito do guaraná, quando se toma por muito tempo, deixa as pessoas mais alegres e soltas (ui!)
  • Uma planta nasceu e gerou frutos em quatro dias;
  • Eles não usaram nenhum adubo para isso;
  • O curumim provavelmente não tinha pais, se tivessem eles eram negligêntes;
  • O fruto da árvore parece mesmo com olhos;
  • Quando quiseres fazer uma planta crescer rapidamente rega-a com lágrimas;
  • Quem mais agradeceu pela morte do menino foram os mais velhos, pois se não fosse por isso eles não conheceriam o viagra natural que a planta produzia;
  • Porque foi escolhido o nome de "Guaraná" para o fruto ainda é um mistério.

Ver também[editar]