Leopoldina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deus.png Importante! A Igreja Universal quer sua atenção!

Deus quer que este artigo seja ampliado.
Aqueles que o fizerem, serão ajudados pelos seus tentáculos. Os que ignorarem, irão para o inferno pra sempre.
Não seja herege e obedeça a verdade única e divina!

Cquote1.png Você quis dizer: Onde Judas perdeu as botas? Cquote2.png
Google sobre Leopoldina

Cquote1.png Ah, você não deve conhecer... Cquote2.png
Você na puta que pariu falando sobre Leopoldina

Cquote1.png Eu também sou de lá!!! Cquote2.png
Resposta à frase acima

Cquote1.png É uma cilada, Bino... Cquote2.png
Pedro sobre pegar uma carga que passe pelas estradas de Leopoldina

Cquote1.png De onde você é? Cquote2.png
Morador de qualquer praia do Espírito Santo

Cquote1.png Leopoldina! Cquote2.png
Qualquer um à pergunta acima

Cquote1.png Mineira gostosa... Cquote2.png
Serginho do Rock, ilustre leopoldinense

Cquote1.png Lá que cheirei meu primeiro gatinho... Cquote2.png
Aécio Never

Cquote1.png Finalmente achamos o cú do mundo... Cquote2.png
Exploradores sobre leopoldina


Leopoldina é uma cidade da Zona da Mata Mineira, e é a maior exportadora de mão-de-obra escrava para Juiz de Fora no Rio de Janeiro.

A cidade[editar]

Aluna da Doctum campus Leopoldina.

Seu povo é bem fofoqueiro comunicativo e hospitaleiro. Cerca de 90% da população reclama da falta de perspectivas de Leopoldina alegando que Juiz de Fora é bem melhor, mas não largam a cidade quando podem. Além disso, todos recebem muito bem em seus diversos eventos culturais e populares, vizinhos de metrópoles como Tebas, Piacatuba, Cataguases, Argirita, Recreio, Itamarati, Laranjal, Abaíba, São Lourenço, Ribeiro Junqueira, Vista Alegre, entre outras... Claro que se você pedir a opinião de algum leopoldinense sobre os lugares citados anteriormente, a resposta será "é uma roça", uma vez que Leopoldina é uma cidade muito desenvolvida, tendo como principal atividade econômica o comércio (92% da renda das famílias vem da Rua Barão de Cotegipe), já que nenhuma unidade fabril de destaque chega por lá. Acrescendo tanto calor humano, lá também é recanto aconchegante de férias do povo carioca que sente-se em casa ao deparar-se com o Cristo, Maracanã, e festas de funk. Leopoldina, a única cidade do estado de Minas Gerais que tem praia, com a grande invasão de leopoldinenses, Guarapari e Piúma foram anexadas ao Município. Leopoldina possui uma economia desenvolvida e muito peculiar, o curso na faculdade de devogados é muito procurado, pois eles movimentam quase a metado do PIB de Leopoldina, todo anos essa leva de adevogados conseguem 3 mil pensões alimenticias das 3 mil grávidas solteiras que são empregadas da Assistencia Social. São jovens que dão duro para incrementar a receita da cidade através do nascimento dos seus belos rebentos, em maioria filhos de fazendeiros, ou motoqueiros emaconhado e desavisados das cidades vizinha.O prefeito em homenagem aos otários, digo motoqueiros, fez um monumento na entrada da cidade. O progresso passa nesta cidade, embora que boa parte não acreditam nisso mas as 12:00; 15:00 e as 19:00 com certeza do Progresso passa na rodoviaria. Outras fonte de renda é prostituição, inicilmente somente em uma rua no Bairro do Alto Cemitério, que devido ao sucesso já alastrou por toda as ruas da cidade. E por fim e não menos importante a venda, comercialização de drogas (não confunda com os politicos - que são outras drogas mais perigosa ainda) sempre acompanhado pelos devogados de Leopoldina, seus milhores clientes.Leopoldina também é casa do bricin.

História[editar]

Tudo começou com a proclamação de Dom Pedro I às margens do Feijão Cru, lugar onde sua esposa, a princesa Leopoldina, apaixonou-se. O vilarejo que ali foi criado homenageou a princesa, que, como logo desiludiu-se em sua paixão, pois conheceu um sujeito sem nenhuma importância, fugindo com ele para o Rio de Janeiro. Lá chegando comentou com os cariocas sobre a aldeia, e até hoje eles vão até lá para conferir o que há de bom.

O Feijao Cru, foi um "rio" que recebeu esse nome, por causa da passagem do Jão Pé de Feijão, um Bandeirante muito conhecido na época. Para fugir de indios da tribo Limoeiro (tribo existente até hoje) plantou feijões nas margens do rio para formar uma ponte, mas por um azar nasceram apenas pés de feijão, que por um golpe de sorte conseguiu negociar com os limoeiros, que o deixaram viver por mais um tempo até que ele fosse cozido com os feijões (que duraram meses para cozinhar, fruto das terras boas de Leopoldina). Hoje, o rio Feijão Cru, não passa de um esgoto a ceu aberto,radioativo, que transporta gratuitamente todas as bostas da cidade, não confunda com a empresa de onibus urbano, outra bosta, também não são os politicos de Leopolina que são transportados no feijão cru, outras bostas, uma das poucas coisas que não é bosta em Leopoldina, é a sua irmã que é uma put...@@@, seu ciclo foi desviado para construção do Juca Homem ( uma cachoeira muito famosa na cidade e em todo mundo colorido).

Turismo[editar]

O que não falta em Leopoldina são eventos legais e bombantes. Durante todo o ano você pode curtir:

  • Bar do Telo é a definição de manguaça. Mais precisamente, é onde a elite leopoldinense se reúne nas noites dos finais de semana para amontoar-se no meio da rua, entrar em coma alcoólico apreciar uma cerveja e sofrer curtir a música de qualidade tocada no local. São diversas atrações oferecidas lá, entre elas: beber, ficar em pé, ficar em pé, beber etc.
  • Sol & Neve é a sorveteria que monopoliza a cidade e se expande para locais onde sempre há leopoldinenses: as praias do Espírito Santo. Na sorveteria é onde encontra-se todo o sexto e sétimo ano do Colégio Imaculada Conceição/Equipe nas noites dos finais de semana, nunca pessoas com mais de 15 anos. Nos dias de semana, são famílias que frequentam o local - e talvez também aborrecentes do sexto e sétimo anos.
  • Azuum morreu. O lance agora é Linguiça no Pão (abaixo). Ainda dá alguns suspiros com festas esporádicas, mas foi uma boite que só tocava funk a noite inteira. Sua estrutura era complexa e contava com diversos atrativos: um galpão gigante e mais nada. Era um lugar muito ventilado e com atmosfera sem qualquer tipo de impureza. Fez as vezes substituindo a finada Evolution, mas foi substituída também. É o ciclo da vida. Agora é a Hippos, único lugar que ta prestando ir
  • Linguiça no Pão Morreu pode parecer mais uma expressão que insinua relações interpessoais, mas é um restaurante que abriu uma casa de shows (nome chiqutambem, agora o negocio é arena vibe. e pra um galpão onde toca música de qualidade duvidosa) e dá festas semanais com os mais diversos temas: forrogode, pagofunk, pagonejo, sertafunk e demais misturas agradáveis. Acolheu todo o público da Azuum.
  • Arena Vibe está respirando pro aparelhos só com bailes funks com pobres que sempre se matam no final da festa.
  • Xoppin's é um bar que é uma alternativa ao Telo: nele você fica assentado, pode pedir alguma coisa para comer, mas para pagar por isso será obrigado a ser torturado com as mesmíssimas músicas todos os finais de semana. A saideira sempre - sem exceção - é Mineira Gostosa, música de Serginho do Rock que homenageia a cidade. Xoppins morreu (como todo tipo de comercio em Leopoldina, que no final sempre fecha as portas) e deu lugar ao Spettos.
  • Spettos onde uma parte dos frequentadores do Bar do Telo passou a ir, pois cansou de ficar em pe no meio da rua e agora fica em pe no Spettos.
  • Digão, lanchonete também em expansão (já se instalou em Juiz de Fora, american dream leopoldinense), exerce um monopólio sobre a cidade (não tão grande quanto Sol & Neve), chegando a ter uma lanchonete do lado da outra - que sempre está lotada, especialmente às 4 da manhã quando terminam as "festas" da cidade e quem sobreviveu vai encher a barriga. Seus preços são acessíveis, ficando na margem do cobrado pelas lanchonetes do McDonald's no restante do país.
  • Paladar/Manera Mineira, não se sabe onde começa um e termina o outro. Ambos lotam suas pequenas calçadas com mesas e cadeiras de plástico até tornar as vias intransitáveis e colocam música ao vivo alta para competir com a tocada no Xoppin's. Quem ganha com tudo isso são as pessoas que vão ao Digão, que está no meio do caminho entre os bares citados, e podem ouvir duas músicas ao mesmo tempo.

OBS.: Praticamente todos os locais citados acima comportam-se em um raio de 2 km², onde fica o centro da cidade.


Caso você não fique muito envolvido com os eventos acima, pode aproveitar aqueles que acontecem em certas épocas do ano:

  • Temos o famoso Carnaval Leopoldinense com várias mulheres bonitas e pessoas vestidas de pirata/Freddy Mercury prateado, além de vários homens pessoas vestidos de mulher (desejo reprimido durante o resto do ano).
  • Em Abril temos os o famoso Motorock de Leopoldina, onde comparecem vários motociclistas velhos e podres de rico legais. É quando os tipos mais estranhos abandonam suas tocas para ter contato humano no exterior. Para enriquecer o evento, há shows de várias bandas de rock 'n roll como: Jamaica Rock Band - O Bob Marley doidão que fugiu da Jamaica pra tocar rock. Faixa Etária - Banda que tem censura determinada, até 18 anos, mas como ninguem segue esse tipo de regra no Brasil... Diz a lenda ser patrocinada pela rede Glóbulo de TV. Joana Preta - Banda de heavy da cidade que tem um leve tempero baiano boneco de Olinda como vocal e um bando de emos como integrantes.
  • Todo ano no início do mês de Julho contamos com a Exposição Agropecuária, onde, além de shows magníficos como Beijo com Pimenta e Banda Salamandra, temos também exposição de cavalos, vacas leiteiras e marias breteiras. Todos se vestem com suas melhores roupas, botas e acessórios para lambrecá-los todos no brejo onde ocorre o evento.
    Parque de Exposições de Leopoldina em mais uma festa super animada
  • Em Setembro há a Feira da Paz, parecido com a Exposição Agropecuária, com o diferencial de barraquinhas de alguns países com comida e moeda típicas. A barraquinha dos Estados Unidos cobram em dólares e as da Alemanha, Itália e Portugal cobram em Euros.

Educação[editar]

Leopoldina conta com escolas e faculdades de primeira linha. Possui escolas públicas de qualidade como:

  • Ginásio, escola pública de mafiosos la não se aprende nada relacionado a educação lá as materias normais são substituídas por materias como briga de rua,tiro,estrutura de uma mafia,trafico de drogas,manutenção de casino clandestino etc... È famoso por suas "familias" resolverem tudo na porrada na frente da escola.
  • Polivalente, fica no alto do morro lá também não se aprende nada relacionado a educação e bem parecida com o Ginásio só que ao inves de ser administrada pelos mafiosos é administrada pelos traficantes do Rio de Janeiro.É rival direta do ginasio e costuma resolver as diferenças na porrada em frente a praça do ginasio.
  • CEFET, Escola escolhida pelos nerds,lá não se fala em outro assunto a não ser nerdices lá eles ficam trancados sem mulher e sem bebida so mexendo com suas maquinas e batendo punheta. Construiram sua "fortaleza nerd" bem afastada das demais por que eles são muito anti-sociais.São conhecidos por serem arrogantes e exibir seu uniforme por toda cidade. Mas apesar disso eles menos estudam do que fazem qualquer outra coisa, pois os professores dão aula quando querem e eles também não estão muito preocupados com isso. Houve uma época em que alguns poucos sortudos foram chamados para trabalhar na vale, o que pareceu ter virado regra para todo pai encher o saco do filho para estudar lá. Mas na verdade isso não existe mais e a maioria que se forma fica por isso mesmo. O mais importante para os que lá estudam é só desfilar com o uniforme pelo centro da cidade para todos acharem que eles são inteligentes. Possui um curso. 98.6% dos alunos tomam pau em algum Cálculo oferecido durante a formação. 99% tomará pau em alguma outra matéria. A maioria se preocupa mais em ficar no telo ou fazer festa na casa de alguém de fora que mora por leopoldina; Cuidado, se você entrar no cefet exite 90% de chance de você entrar em depressão, 5% de chance de você gostar de tomar no cu do curso e 5% de chance de você ja tar acostumado a tomar no cu estudar pesado


Há também as escolas particulares como:

  • Colégio Imaculada Conceição (CIC) entra burro e sai ladrão é onde reúnem-se todos os filhinhos de papai da cidade. É um local liberal regido por freiras onde não se pode usar piercings, brincos, cordões, celulares, bermudas, camisas sem manga, tênis que não sejam 101% pretos, sutiãs coloridos ou qualquer outro acessório que ofenda o uniforme escolar e/ou enfeite os estudantes. De preferência, os alunos devem ir à aula com um terço envolto nas mãos. Nas aulas de Biologia, são banidas as aulas sobre órgãos genitais para garantir a castidade de quem estuda lá - o que não ocorre pois existe internet e Linguiça no Pão (mode trocadilho maligno on),é la que escolhem estudar todos o viadinhos (o filho da cordenadora deu o cu no banheiro) da cidade também conhecido como buraco da escoria,por so ter viadinho e tirador de onda que ficam atras da catedral fazendo troca-troca. A maioria que lá se forma ou vai pra juiz de Fora para Virar travesti e dar a bunda como sempre quis mais papai nao deixa estudar no cave ou então morre por leopoldina mesmo.
  • Colégio Equipe Outro colegio de playboyzinho viado so que esse oferece a falsa sensação de liberdade aos trouxas que ficam pagando absurdos pra uns velhos encherem o saco lá as aulas normais são substituídas por aulas de tricô,culinária,direito dos Gays entre outras cagam de medo ao sair da aula pois ficam de frente para o hospicio prisão boca de fumo Ginasio. Todos os alunos do colégio imaculada que fogem para uma escola pública para não repetirem de ano, depois que passam vão para o equipe.

As faculdades são:

  • Doctum, que possui o melhor curso de quintal de Direito da região. Também tem o curso de Administração (who cares?). De suas turmas formadas, o índice de aprovação na OAB é incrível: 0.4%. A maioria vira comerciante após sua passagem pela dita faculdade - pelo menos os que fizeram Administração podem crescer dentro do estabelecimento.
  • UNIPAC possui diversos cursos que quase ninguém faz, os poucos que ousam estudar lá possuem certo desvio psicológico pela péssima opção.Localiza-se na puta que o pariu, a 115 km do centro da cidade no alto de um morro que nem asfalto tem. Alunos de diversas cidades(ou roças) viajam para estudar na UNIPAC, sobem a montanha empoeirada para chegar e dar de cara com uma infra-estrutura de merda e mal terminada que é oferecida.Os cursos não ensinam porra nenhuma e são uma decepçao pra todos que entram lá. Pode ser vista de diversos pontos da cidade, só perdendo mesmo para o Morro do Cruzeiro. Dirigida por um competente diretor de rinhas de galo, coordenada por profissionais com qualificações dignas de vaias, enfim o melhor lugar do mundo depois de todos os outro.
  • CAÍQUE Lugar onde fihlos de viciados são treinados para se tornarem trombadinhas, assaltantes e traficantes.