Letícia Colin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Salve, mano! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!
Emblem-sound.svg.png Letícia Colin
Leticia colin atriz em entrevista ao popteve x.jpg
Letícia atualmente. Ô isso lá em casa
Nome Letícia Helena de Queiroz Colin
Origem Santo André Bandeira do Brasil Brasil
Sexo link={{{3}}} Feminino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Microfone
Gênero Pop
Influências Floribella
Nível de Habilidade Baixo, ruim, pobre...
Aparência Bonitinha, mas ordinária
Plásticas Colocou aparelho nos dentes
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Malhação
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Nelson Rodrigues

Letícia Colina (30 de dezembro de 1989) é uma cantriz brasileira, conhecida por fazer papéis sem importância nas novelas.

Biografia[editar]

Nascida em Santo André, Letícia deu início à carreira de atriz ainda criança, quando seus pais venderam-na para a Globo e ela foi colocada de figurante no seriado Sandy e Junior, que só pelo nome já percebe-se quem são os protagonistas, e consequentemente, o quanto esse programa era bom. Após o cancelamento mais do que óbvio desse lixo, Letícia ganhou um papel de destaque na porrilhésima temporada de Malhação. Foi obrigada a deixar a novela quando saiu da pré-adolescência e começou a ficar mais gostosa que as atrizes principais, todas já beirando a faixa dos 30 anos e interpretando personagens com metade de suas idades reais.

Na falta de apresentadoras infantis mais qualificadas, já que Angélica e Xuxa passaram dessa fase, Letícia foi colocada para apresentar a TV Globinho durante um tempo. Vendo que sua presença era completamente inútil, já que a única coisa a passar ali era desenho animado, a Globo finalmente demitiu a moça, que só estava servindo para tapar buraco mesmo e nem sequer fez falta.

Ao lado de outros atores desempregados, muitos deles também ex-globais, Letícia foi parar na Band, em um besteirol chamado Floribella, espécie de fusão entre as novelas Chiquititas e Rebelde. Mas foi graças a este peculiar trabalho que Letícia descobriu também possuir a vocação de cantora, já que todo mundo tinha que cantar naquela bosta.

Após Floribella, Letícia passou um tempinho sem ser vista na televisão, pois estava filmando a pornochanchada Bonitinha, mas Ordinária. Sabe-se lá como, algum tarado conseguiu ter acesso exclusivo às cenas de sexo da atriz e colocou tudo no YouTube (depois foi banido e re-upou no RedTube). Os punheteiros de todo o Brasil fizeram a festa, e por este motivo a estreia do filme foi adiada durante cinco anos. Quando estreou, aconteceu o que todos já sabiam: o filme em si era um cocô, e só o que salvava eram mesmo as cenas da Letícia pelada.

Ao longo de todos esses anos, Letícia participou de várias novelas que ninguém assiste da Record, onde conheceu seu namorado atual, um diretor de nome irrelevante. Também atuou em muitas peças de teatro, uma pior que a outra.

Atualmente, voltou para a Globo, onde esteve na novela Além do Horizonte, e depois foi parar na geladeira da emissora. De vez em quando os produtores globais lembram de sua existência e a descongelam para encher linguiça em alguma outra novela.

Vida pessoal[editar]

Letícia recentemente pariu um filho de Michel Melamed, com quem juntou os trapos após o coitado levar um pé na bunda da também atriz Bruna Linzmeyer, que virou lésbica e o trocou por alguma caminhoneira qualquer.