Lexington Steele

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Black Badge.jpg Este artigo é negro AFRO-DESCENDENTE!!

E está na Desciclopédia por causa do sistema de cotas...

Cquote1.png A escravidão doeu mais nos brancos do que nos negros... Cquote2.png
Pelo menos foi o que o Bush disse.

Clifton Todd Britt
Kzjvmk4uemopp2ohbv88.jpeg
O comedor
Nascimento 28 de dezembro de 1969
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Ator pornô
Altura 1,88
Signo Sagiotário
Cabelo Em falta

Lexington "Lex" Steele é a versão gringa do Kid Bengala, um negão careca e pirocudo que já comeu praticamente todas as atrizes pornôs da face do universo, o que inclui também a vaca da tua mãe. A diferença é que Steele é um homem bonito, enquanto o sósia brasileiro é mais feio que o cão chupando manga.

Sua bem sucedida carreira na pornografia não resume-se apenas em atuar, e Steele também é um renomado cineasta, modelo, stripper e go-go boy, o que faz dele uma das pessoas mais ricas atualmente no mundo da putaria.

Já ganhou tanto AVN Award que nem vê mais graça em concorrer, e olha que metade dos troféus ele quebrou sem querer por esbarrar neles com seu invejável caralhão de 69 centímetros.

História[editar]

Steele sendo fichado na cadeia.

Embora diga ser americano, Lexington Steele é na verdade africano, sendo filho do lendário Bengalelê Motumbo e irmão por parte de pau do seu colega de profissão Mandingo. Sim, você realmente leu certo, eles são irmãos por parte de pau mesmo, e não de pai, visto que não chegam a ser parentes de sangue, mas fora isso são tão idênticos que poderiam até ser gêmeos, principalmente quando vistos da cintura para baixo. E você achando que o perigo da letra U ao lado da I estava marcando presença no artigo, hein? Seu idiota!

Na infância, foi um pênis feliz e saltitante, que casualmente veio com uma criança acoplada junto. O menino era tão pequeno em comparação ao órgão genital que foi erroneamente considerado prematuro, sendo colocado em uma incubadora logo após o nascimento. Devido ao calor que simulava um útero feminino, o pênis cresceu mais ainda, e acabou rompendo o dispositivo que o mantinha em cativeiro. Mesmo agora estando livre para viver a vida, Steele ainda sentia falta daquele aconchegante calorzinho uterino, mas como sua mãe não era MILF e sim uma baranga, ele não tinha vontade de voltar lá para dentro. A solução encontrada foi sair por aí perambulando de útero em útero, arrombando uma mulher de cada vez. Não que Steele fosse promíscuo, longe disso, é que praticamente todas as mulheres morriam acidentalmente empaladas após ter relações com ele, aí não restava outra opção que não fosse procurar outra hospedeira.

Cuidado para não engravidar depois de ler esse artigo. Previna-se.

Em 1900 e guaraná com rolha, Steele foi vendido como escravo para os estadunidenses, iniciando ali sua futuramente bem sucedida trajetória de foder com toda a Terra do Tio Sam, literalmente mesmo.

Carreira[editar]

Lexington Steele começou trabalhando como escravo na senzala, mas logo seu pênis se rebelou e garantiu sua liberdade, matando novamente empalados seus donos caucasianos opressores. Após a chacina, Steele teve que fugir para não ser preso, e adotou então a identidade falsa de Clifton Britt, um modesto corretor estagiário da bolsa de valores.

A carreira pornô teve início em 1994, mas durou apenas três anos porque toda atriz com quem contracenava explodia após receber uma jorrada de porra sua. Assim, ele foi obrigado a se aposentar precocemente, antes que as putas pagas virassem uma espécie ameaçada de extinção. Mas não pense você que Steele ficou desempregado, pois ele usou seu talento para os negócios e virou empresário, criando uma linha completa de dildos e vibradores em formato do seu próprio pênis, que foi um sucesso de vendas e deixou-o milionário.

Steele retomou a carreira de ator em 2006, quando foi convidado para ser dublê do Terry Crews na série Everybody Fucks Chris, interpretando as cenas em que Julius Rock trepava com a Rochelle. Obviamente você nunca assistiu isso, porque no Brasil o programa foi transmitido pela Record e teve essas partes censuradas a mando do bispo Pedir Maiscedo.

Vida pessoal[editar]

Embora já tenha passado a rola em tudo quanto é vagabunda, houve uma em especial que tocou seu coração além do outro órgão, e Lexington Steele casou-se em 2016 com a meretriz canadense Savana Styles. Antes dela, ele também foi namorado da colega Vanessa Blue, mas esta atualmente o está processando por danos vaginais.

Ver também[editar]