Liberdade, Liberdade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
T-rex.jpg
Este artigo ou seção trata do passado. A partir daqui, só os dinossauros, o Dom Quixote e outros fanfarrões da idade média ou da pré-história estavam presentes.
Mapaminas.gif Minas Gerais... quem te viu, não te esquece jamais...

Uai, sô! Este artigo foi inscrito pur um minerim! Se ele inda num tá completo é por causo de que o disgramado deve tá comeno um pão de quêjo, um paster de milho ou a vaca atolada da tua mãe purque minêro come quéto!

Este artigo é relacionado à história.

Se você vandalizar, Nikita Khrushchov vai te beijar!

Abraham Lincoln a cores.png

Cquote1.png Você traiu o movimento inconfidente, veio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Rubião.
Cquote1.png Vai ter casal gay? Não vou perder! Cquote2.png
Ativista gay sobre a novela.
Cquote1.png Não vou mais precisar estudar pro ENEM, oba! Cquote2.png
Estudante preguiçoso sobre a novela.
Cquote1.png Como assim, Joaquina nunca existiu? Esse ENEM é manipulado! Cquote2.png
O mesmo estudante depois de ver o gabarito da prova.
Cquote1.png Não tem nada a ver com o livro. Cquote2.png
Pessoa que leu o livro Joaquina, Filha de Tiradentes sobre a novela.
Cquote1.png E daí? O importante é que meu livro tá vendendo que nem água e agora eu tô rica! Cquote2.png
Autora do livro sobre citação acima.

Liberdade, Liberdade é uma novela das onze que às vezes começa às dez e às vezes começa meia-noite. Escrita por Mário Teixeira, a novela é uma fanfic da história de Tiradentes e de sua suposta filha Joaquina.

Samba Enredo[editar]

Que porra é essa?

Joaquina é uma guria retardada e bem marrenta que seria mais uma mulherzinha sem-graça do século XVII/XIX se não fosse pelo fato de ser filha de Tiradentes, O revolucionário. Ele tentou tornar Minas Gerais livre do resto do país, mas seu plano deu errado e ele foi parar na forca, principalmente pelo fato de ter colocado Mão-De-Luva, o amante da Rainha Maria, a Louca, na cadeia. Joaquina e sua mãe Antônia são obrigadas a fugir, mas Antônia é capturada e só a pequena Joaquina escapa, sendo adotada por Raposo, um ricaço. Eles vão para Portugal e uns 20 anos depois eles voltam. Joaquina assume a identidade de Emily Clarke Rosa e volta disposta a vingar a morte dos pais. Ela se encanta por Xavier, um cara V1D4 L0K4 do século XIX que enrolou os pais dizendo que iria estudar pra ser "dotô", mas na verdade só queria saber de revolução. Ele frequenta o cabaré de Virgínia dizendo que vai mudar o Brasil, mas na verdade só quer saber das moças que trabalham lá. Quando não está tramando a revolução no cabaré, está enrolando a Branca, uma patricinha retardada meio histérica que quer porque quer casar com ele, e Joaquina, a.k.a. Rosa, também desperta o interesse de Rubião, rapaz que não envelhece e traiu o movimento inconfidente pra ganhar dinheiro e moral com os caras do Império Português.

Bastidores[editar]

Isabelita dos Patins na juventude.
  • A trama é baseada num livro que ninguém nunca tinha ouvido falar: Joaquina, Filha de Tiradentes, de Maria José de Queiroz, uma autora que você também não sabe quem é. O livro estava encalhado nas livrarias até ano passado, quando a imprensa divulgou que fariam uma novela baseada nele. Um dia após a informação ser divulgada, o livro sumiu das prateleiras, tudo culpa dos noveleiros que queriam saber os spoilers da trama.
  • Claro que a história da novela não tem nada a ver com o livro, que é uma chatice e é só a Joaquina reclamando da vida e cuidando da mãe louca enquanto foge do Império Português. Não tem nenhuma cena de sexo, nem um namoradinho. Joaquina morre solteira e encalhada. Sabendo que isso nunca daria audiência, o autor logo tratou de fazer adaptações na trama, colocando Joaquina para ser um cruzamento de Amanda Clarke/Emily Thorne de Revenge com Rita/Nina de Avenida Brasil.
  • A novela quase não saiu do papel. Isso porque a autora seria uma tal de Márcia Prates, de quem ninguém nunca ouviu falar porque seus projetos de novela eram tão ruins que nunca eram aprovados pela Globo. Mas essa passou porque falar de Tiradentes é garantia de sucesso, pelo menos com quem vai fazer o ENEM.
  • Mas a autora, que é uma cheiradora de gatinhos costumaz, viajou tanto na maionese que acabou sendo expulsa de seu próprio projeto e tiveram que pegar um tal de Mário Teixeira pra dar jeito nessa zona. A sinopse original de Liberdade, Liberdade era assim:
Joaquina, a bandoleira.

Cquote1.png Joaquina, a nossa heroína nacional, é uma mulher cujas glórias ficaram cobertas pelas traças do esquecimento. Isso porque seus feitos não se restringem a este planeta. Seu pai, Tiradentes, não morreu na forca: foi abduzido por habitantes do planeta Zorglon para dar um jeito no governo atual, já que Dilma está levando esse país à ruína. Sem saber da verdade, Joaquina foi criada pela Bruxa do 71 e aprendeu a fazer feitiços de amor.

Crescida, Joaquina adotou o pseudônimo de Anita Garibaldi e foi lutar na Guerra dos Farrapos ao lado de Lampião e Che Guevara, por quem se apaixonou. Os dois tiveram um filho, Leonardo Da Vinci, que foi sequestrado e passou a viver na Itália com sua nova família, os Kardashians. Joaquina ficou inconsolável, então para esquecer de sua triste sorte, já que foi abandonada por Guevara, que fugiu com seu amante Fidel Castro para fundar a República Ditatorial de Cuba, resolveu matar o tempo guerreando em Canudos. Lá conheceu Antônio Conselheiro, com quem pegou uns conselhos, e após adquirir sabedoria elevada, voltou para o Rio de Janeiro, sequestrou D. Pedro I e obrigou sua filha Princesa Isabel a libertar os escravos.

Após cumprir sua missão na Terra, os ETs de Zorglon a chamam para uma nova missão: libertá-los do cruel jugo dos terríveis Reptilianos, que querem dominar o Universo. Joaquina vai pra Zorglon e após violentas batalhas, liberta o povo de lá, mas acidentalmente liberta também o monstro Dilma Rousseff, que vai para o Brasil em forma humana para devorar todos os terráqueos. Para consertar essa cagada, Joaquina viaja para os dias de hoje, onde encontra o seu pai, Tiradentes, usando uma identidade secreta: Batman. Agora ela tem a missão de deter não só o monstro Dilma, como também outros monstros inseridos pelos reptilianos para dominar o mundo: Eduardo Cunha, Jair Bolsonaro, Ratinho e Sophia Abrahão. Cquote2.png

  • Liberdade, Liberdade é uma trama ousada, com muitas cenas de sexo selvagem, do jeito que os tarados gostam. Teremos principalmente muitas cenas de senhores de escravos estrupando seus pobres escravos, caras pegando prostitutas no cabaré de Virgínia e os personagens do Caio Blat e Ricardo Pereira vivendo um romance estilo Brokeback Mountain. Até agora a Globo cortou as cenas de pegação deles, pois ainda tem medo de um eventual boicote dos crentes.

Abertura [editar]

Meu coração descobriu um homem
Mas eu não posso me prender
Gostaria de ficar, mas não posso
Eu sou do mundo
Eu sou do mundo
Eu sou do mundo


A música toda é instrumental com falsetes do Milton e da Nana, e esse trechinho falado só aparece no final.

Trilha Sonora[editar]

  •  Músicas de Sacha Amback.
  1. Joaquina (featuring Julio Moretzsohn)
  2. Joaquina (versão triste)
  3. Joaquina (versão 2)
  4. Joaquina (versão piano 3)
  5. Liberdade
  6. Saudade
  7. Liberdade Liberdade
  8. Rex Tremendæ (featuring Julio Moretzsohn)
  9. Suspense
  10. Tensão 1
  11. Tensão 2 (versão A)
  12. Tensão 3
  13. A Coroa
  14. A Harpa
  15. Devaneio
  16. Minas Clarinete
  17. Piano 1 (versão A)
  18. Piano 1 (versão C)
  19. Piano 1 (versão F)
  20. Toada
  21. Ação 1
  22. Bando 1