Limnognathia maerski

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Amoeba viva
Agora pedaços de ameba são também do reino animal?
Agora pedaços de ameba são também do reino animal?
Classificação científica
Reino: Animalia
Clado: Gnathifera
Filo: Microgozadatoa
Classe: esse bichio é tão inútil que esqueceram de fazer uma classe pra ele
Ordem: Limusinedagata
Família: Limãocomgatinho
Gênero: Limonadagelada
Espécie: limonadagelada amoebensis

Limnognathia maerski é o nome de um animal alienígena extremamente raro, uma espécie de pedaço microscópico de uma amoeba alucinógena que possui vida e senciência própria, cuja existência nunca foi comprovada cientificamente porém confirmada na teoria, conforme simuladores de alta precisão da comunidade científica da biologia, como o programa Spore. Este animal teórico, capaz de viver em chaminés de 8000ºC no subsolo congelado do polo Norte, teria como seu principal passatempo a atividade de enxugar gelo, talvez não por necessariamente ter prazer nessa atividade, mas provavelmente por ser a única atividade disponível nos locais em que habita, mas o que se observa é que esses pequenos animais gostam tanto disso que são capazes de passar uma existência inteira só enxugando gelo.

Anatomia[editar]

Essas criaturas não passam de pequenos pedaços disformes e microscópicos de amoebas. Eles são inferiores até que os vermes insolentes, para se ter uma ideia, porque nem para ser uma amoeba inútil eles conseguem ser, sendo o limnognathia maerski apenas um pequeno pedaço de amoeba. Sem membros, sem cérebro, sem pulmão, sem sangue, sem nada. Só uma boca e um cu, definitivamente o rascunho do rascunho do rascunho do que seria um animal quando Deus criou a Terra e todos seus seres. Essa teoria não é aceita por biólogos ateus, que dizem que Deus, sendo o ser onisciente que se diz ser, não criaria um bicho tão defeituoso como esse limnognathia maerski.

Na ausência de tudo em seus corpos, ele tem pelo menos um sistema digestivo simples, onde destaca-se pela presença de uma mandíbula relativamente complexa, a qual consegue usar para lamber o chão, uma de suas atividades de bicho insignificante. Graças a essa boquinha, ele também é capaz de vomitar livremente, quando lambe excesso de chão. Alguns dizem que ele faz isso afim de encontrar bactérias para comer.

Todos os animais dessa espécie, aliás, são fêmeas e lésbicas, então podem se auto-fecundar sem precisar de um macho. Depois disso ainda são capazes de botar dois tipos de ovos, um expelido pelo orifício anal, que já choca e dá origem a um novo indivíduo, e um segundo tipo de ovo que fica criogenizado e só vai nascer quando o aquecimento global estiver completo e a correnteza marítima levar tal ovo para Tuvalu.

Habitat[editar]

Acredita-se que vive no interior de calotas polares da Ilha Disko na Groenlândia, um lugar tão específico e isolado que ninguém vai te julgar se achar que esse bicho é inventado. Mas ele é tão raro que na internet existem mais artes feitas no Paint deste animal do que imagens reais dele analisado num microscópio, afinal nem deve existir esse tipo de material na Groenlândia.