Linha de ônibus 485 (Rio de Janeiro)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Linha 485 (Rio de Janeiro))
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira rj.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Sonic Maneiro.jpg Este artigo é sobre alguém que se dedica e corre pra caralho!

E já não está mais aqui, então não vandalize!


Linha de ônibus 485 (Rio de Janeiro)
O terror da linha vermelha!
485 01.JPG


TipoMunicipal
Consórcio {{{Consórcio}}}
Empresa City Rio
Ponto de Partida Penha (Normalmente)
Ponto Final General Osório (As vezes)
Via Linha Vermelha
Tarifa 3,40
No Wikipedia.png QUEBROU A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Linha de ônibus 485 (Rio de Janeiro).


Cquote1.png Você quis dizer: Destruição em massa Cquote2.png
Google sobre Linha de ônibus 485 (Rio de Janeiro)
Cquote1.png O pessimista vê o 485 como muito lotado, o otimista vê como pouco vazio. Cquote2.png
Ditado popular

Cquote1.png Na união soviética, o 485 pega VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre 485
Cquote1.png 485: O trote que não acaba nunca Cquote2.png
Pichação em mesa da Escola de Química - UFRJ sobre 485
Cquote1.png Eu não ando de 485 desde que ele me atropelou. Ele me assusta... Cquote2.png
Chuck Norris sobre 485
Cquote1.png O 485 faz coisas que assustam o Satanás. Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre 485
Cquote1.png Isso non ecxiste!! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre 485 vazio
Cquote1.png Olha, olha!! Sem as mãos!! Cquote2.png
Motorista enquanto dirige o 485

Alguns caminhos do 485 na ilha do Fundão (de ônibus que seguiam sentido Gal. Osório)

Cquote1.png Ei, motorista, se esta porra não virar, eu também vou chegar lá na ilha do fundão Cquote2.png
Massacration sobre 485
Cquote1.png O Inferno não é o Fundão, mas passa por ele. Cquote2.png
Pichação em mesa da Escola de Química - UFRJ sobre 485
Cquote1.png Vá de retro, coisa ruim! Cquote2.png
Capeta sobre 485
Cquote1.png 485 Qual é sua missão? entrar na linha vermelha e deixar corpo no chão! Cquote2.png
BOPE sobre 485
Cquote1.png O onibus eu entro pela janela!! Cquote2.png
Gil Brother sobre 485
Cquote1.png Você traiu o movimento por um trânsito mais seguro, véio! Cquote2.png
Dado Dolabela sobre 485
Cquote1.png Meu mestre! Cquote2.png
663 sobre 485
Cquote1.png Um dia eu verei um banco vazio, e nesse dia eu sentarei nele Cquote2.png
aluno do CCS sobre seus sonhos para o futuro
Cquote1.png AHA! Um banco vazio. Cquote2.png
aluno do CCS dentro do 485
Cquote1.png Merdaaaaaa!!!! Cquote2.png
mesmo aluno do CCS dentro do 485 ao perceber que pegou indo pra Penha(Fatos verídicos)
Cquote1.png Eu tenho medo. Cquote2.png
Regina Duarte sobre 485
Cquote1.png arcondicionado,arcondicionado,arcondicionado... Cquote2.png
Aluno esperançoso sobre 485
Cquote1.png ah, não... Cquote2.png
Aluno esperançoso vendo o 485 lotado chegar
Cquote1.png Leopoldina Prefeitura Laranjera Botafogo Rio Sul Copacabana Ipanemaê!! Cquote2.png
Cara da van sobre 485
Cquote1.png É MUITO mais rápido que um 486 Cquote2.png
Bill Gates sobre 485
Cquote1.png O Inferno é o 485. Cquote2.png
Jean Paul Sartre sobre 485
Cquote1.png Gente, aperta aí que ainda tá vazio! Cquote2.png
Trocador sobre o 485 lotado
Cquote1.png Gente, aperta aí que ainda tem lugar lá atrás! Cquote2.png
Trocador sobre o 485 ainda mais lotado
Cquote1.png Eu tive um sonho: um 485 vazio... Cquote2.png
Martin Luther King sobre 485
Cquote1.png Alguém aí vai descer em São Cristóvão? Cquote2.png
Motorista do 485 atrasado
Cquote1.png Vai descer alguém lá em baixo? Cquote2.png
Motorista do 485 sobre passar pelo Catumbi
Cquote1.png Pior que vai! Cquote2.png
Cobrador do 485 sobre frase acima
Cquote1.png Amanhã vai a pé! Cquote2.png
Motorista indignado para passageiro

O Ônibus[editar]

Reação do onibus quando alguém não o teme.

A linha 485 (Penha X General Osório) é considerada por muitos a pior linha de ônibus da cidade do Rio de Janeiro. Também é por essa linha que alunos do Fundão da UFRJ vão e vem diariamente em suas jornadas rumo às choppadas ao conhecimento.

Com motoristas com senso de humor duvidoso sempre bem humorados, os passageiros se sentem mais temerosos seguros por suas vidas. Acrescentando mais emoção à viagem, sempre é possível apreciar as melodiosas canções cantadas pelo motorista (enquanto este se espreguiça ao acelerar o ônibus na linha vermelha), as histórias da vida dos trocadores, e os estranhos sons que ninguém sabe (e nem quer saber) o que significam.

Essas perigosas divertidas viagens podem acabar em carros tombados, quebrados, pessoas chorando, arranhões e amassados, batidas, bois atropelados, etc. etc. Mas o que seria da vida sem um pouco de emoção?

Numerologia[editar]

666 é para os fracos. O verdadeiro número do mal é 485.


As Verdades Sobre o 485[editar]

  • Penha x Gal. Osório é apenas uma rota sugerida. O 485 vai para onde quiser.
Penha x Gal. Osório é apenas uma rota sugerida. O 485 vai para onde quiser.
  • Não é um sonho: o 485 passa 2 vezes pelo mesmo ponto (CT).
  • O asfalto é apenas uma sugestão de por onde o 485 deve andar.
  • Antes da Formula 1, Schumacher fez teste para o trabalhar na linha 485, mas foi considerado muito lento.
  • Quando Capitão Nascimento andou de 485, ele pediu para sair.
  • O 485 não tomba. A rua que não consegue ficar longe dele.
  • O 485 não sai do chão ao fazer curvas. A gravidade é que tem medo de prendê-lo.
  • O 485 já foi até o infinito. Duas vezes. O ônibus voltou, os passageiros...
  • O 485 tem dimensão infinta, sempre cabe mais um.
  • O 485 é capaz de ir ao Acre e voltar.
  • O 485 é o único veículo terrestre que faz a rota do Triângulo das Bermudas.
  • Se um boi for atropelado na linha vermelha, será por um 485.
  • O 485 não precisa de relógio. Ele decide que horas são.
  • O 485 viaja em velocidade 485. Não, não são 485 km/h, são 485 vezes a velocidade da luz(e mesmo assim ele demora pra chegar no Fundão).
  • Para um 485, toda estrada tem um sentido só. O SEU.
  • O BOPE está pensando num substituto para o Caveirão, eles estão decidindo entre um tanque de guerra e o 485. A desvantagem do 485 é que assusta também os policiais.
  • O 485 vê sinais de Pare como um desafio.
  • Quando um 485 encontra uma grande multidão, ele não contorna. Passa por cima.
  • Se um raio cair no Fundão, vai acertar um 485.
  • Se um raio cair no Fundão de novo, vai acertar um 485.
  • Quando o Bicho Papão vai dormir, ele deixa a luz acesa com medo do 485.
  • O 485 desafia diariamente as leis da Física. E ele sempre ganha.
  • A Samara não anda de 485.
  • Chuck Norris foi o primeiro motorista do 485.
  • Dino Brewster foi motorista de 485.
  • Certa vez Rubens Barrichello pilotou um 485 e parou na terceira volta (certas coisas nunca mudam).
  • Os motoristas do 485 são selecionados pelo DETRAN-RJ através da avaliação dos piores resultados no exame psicotécnico.
  • Xs trocadorxs do 485 são ex-candidatos-a-alunos de contabilidade da UFRJ.
  • O 485 não é movido a diesel, é movido pelo medo de seus passageiros.
  • O Universo surgiu quando dois 485 se chocaram e deixará de existir quando dois 485 se chocarem.
  • No 485 vários corpos (com ou sem vida) ocupam o mesmo lugar no espaço (que é infinito e mesmo assim enche).
  • A NASA está enviando seus pilotos para simular gravidade zero andando no banco de trás do 485. Motivo: é bem mais barato, apesar do aumento dramático dos acidentes fatais.
  • O 485 nunca é guinchado. O guincho é que às vezes tem problemas, e o ônibus vai atrás empurrando-o até a garagem.
  • No 485 a força centrífuga existe.
  • Chuck Norris e o 485 uma vez se enfrentaram em um duelo, o perdedor nunca mais iria cortar a barba.
  • Você só está vivo por que um 485 permite isso.
  • Você morrerá quando um 485 achar que está na hora.
  • A Vida de alguém estará completa quando a pessoa plantar uma árvore, escrever um livro, tiver um filho e pegar um 485 vazio.
  • Todos os motoristas são ex-pilotos de Stock Car ou Fórmula 1 (que largaram a carreira por dirigirem perigosamente demais).
  • No 485 o "Foda-se" está emperrado. Permanentemente.
  • Para descer do 485, você tem que se jogar de paraquedas.
  • O Doctor, uma vez, esqueceu onde deixou a T.A.R.D.I.S. e pegou o 485. Ele se regenerou 3 vezes antes de sair do ônibus.

(acrescente também suas verdades)

As Verdades Verdadeiras Sobre o 485[editar]

(Não que as acima não sejam)

Foto retirada do site da UFRJ, comprovando o ocorrido.
  • Penha x Gal. Osório é apenas uma rota sugerida. O 485 vai para onde quiser.
  • O 485 já tombou no fundão (Nº de ordem do carro: 95068).
  • Um trocador do 485 era do PQD até ser preso por agredir um oficial com a coronha do seu rifle, um claro exemplo do padrão 485 de qualidade dos funcionários da linha.
  • Providências tomadas após o tombamento do 485 por superlotação: Um cartaz pedindo que as pessoas se espalhem pelo veículo (pra equilibrar o peso?).
  • Um motorista do 485 já foi preso em serviço após fechar o carro da polícia sucessivas vezes. O trocador então conduziu o veículo.
  • Um colega, certa vez, bateu a CABEÇA no LETREIRO pequeno nos fundos, onde só diz "485", quando o ônibus passou pelo salto no viaduto de laranjeiras.
  • Pessoas já pegaram o 485 e não seguraram em nenhum cano durante boa parte da viagem, primeiro porque não tinha como, e segundo que não tinha necessidade, ninguém cairia, de tão lotado que estava.
  • Tempo máximo de permanência e pé sem segurar em nada quando o ônibus está vazio: 2 segundos. Mesmo quando está parado.
  • 485 fortalecerá seus braços.
  • O 485 sentido Gal. Osório passou na Penha antes de ir para Ipanema (o motorista pensou em pegar um "atalho" para fugir do trânsito, mas percebeu um tanto quanto tarde demais que não sabia o caminho certo; resolvendo então fazer o único trajeto que conhecia como retorno).
  • O cobrador estava guiando um motorista novato que não conhecia os caminhos do ônibus no fundão. Em determinado momento, ele diz: "Agora vira pra esquerda". O motorista prontamente fez a curva para a direita.
  • No ponto antes do Túnel Santa Bárbara, chega um carro de reforço com o letreiro apagado. Após ser avisado do fato por um passageiro, o motorista responde: "É, eu sei, é que tem monte de gente que pega esse pensando que vai pra Penha, mas eu só vou até o Fundão". Totalmente lógico o raciocínio, não?
  • Mais ou menos 10 pessoas tiveram celular e dinheiro roubados numa mesma viagem. O assaltante tinha um "38tão".
  • Ao sair do CCMN, na ilha do Fundão, o motorista e cobradora do 485 surpreendem os passageiros ao revelarem que nunca antes fizeram aquele trajeto. Resultado: uma aluna teve que indicar o caminho ao motorista a viagem toda. (nota: essa história já aconteceu mais de uma vez)
  • O ônibus já estava lotado, mas o motorista insistia em parar nos pontos mesmo sendo impossível caber mais alguém dentro. De repente, ao parar em mais um ponto, um passageiro irado com a atitude do motorista pulou a roleta, foi até ele, deu-lhe um soco e foi embora pela porta da frente.
  • A Máquina do RioCard já quebrou durante uma viagem após passar por cima de um buraco fazendo com que todos os passageiros que entraram depois viajassem de graça até o Fundão (se você não sabe, sem a máquina do Riocard a roleta não gira).
  • O 485 sentido Penha parou no meio da Av. Nossa Senhora de Copacabana para que a trocadora descesse do ônibus para comprar uma casquinha para ela e outra para o motorista no McDonald's.
  • Uma amêndoa entrou em alta velocidade pela janela superior do 485 e acertou um pobre passageiro. A amêndoa explodiu no peito da pessoa.
  • Fato: se dois 485's por ventura se encontrarem ao longo do trajeto, os motoristas vão apostar corrida. Já aconteceu várias vezes, é algo simplesmente inevitável, inerente à natureza do ônibus.
  • Certa vez um sábio motorista do 485 ao saber que o trânsito estava caótico na linha vermelha saiu pela linha amarela para cortar pela avenida Brasil, porém chegando lá viu que também estava engarrafado. Resultado: cortou pelo meio da favela (com direito a tirar pessoas da rua que estavam jogando bola graças a sua velocidade normal - absurdamente rápido), depois reapareceu instantaneamente na linha amarela, onde não tinha mais trânsito e seguiu sua rota normal pela linha vermelha.
  • Eram 7h15min da manhã, o ônibus rumo ao Fundão parou no ponto da Pinheiro Machado (laranjeiras - antes do túnel Sta. Bárbara). Os passageiros entram, e junto deles vem um bêbado mudo, fedendo a cachaça. Este gesticula para o motorista, sinalizando que quer ir para o Catumbi. O motorista pede que ele desça do ônibus, porque vai passar por cima. O bêbado, revoltado, senta na parte da frente do ônibus (no chão, ao lado da trocadora). O motorista contrariado segue viagem. O bêbado sorri e aponta para todos os lados assim que o motorista entra no Catumbi. Após passar por todos os pontos, o bêbado ainda não desceu do ônibus. Na saída do Catumbi o motorista abre a porta da frente e exige que o bêbado saia. Este então se levanta, mandando beijos para todos no ônibus e vai embora. Ao final, a trocadora comenta: "é a coisa mais triste do mundo, a pessoa se perde na vida por causa da bebida".
  • Certa feita um 485 conseguiu sair da Praça General Osório, com destino a Penha, e chegar na Ilha do Fundão em 8 minutos. O motorista ignorou todos os pontos de ônibus e passageiros. Ao chegar no Fundão perguntou: "Aê, maluco, ondéquecivaificar?", ao responder que seria no Alojamento, o gentil motorista me deixou na porta do alojamento, e com uma ar de vitória pegou um atalho para a linha vermelha.
  • Um 485, a noite, quase tombou na curva da Bio-Rio, no Fundão, por que uma árvore resolveu aparecer no meio do seu caminho. O caminho da calçada, lógico.
  • No período de férias da UFRJ o 485 passa não pela linha vermelha, mas pela Avenida Brasil. Com isso seu caminho é sair do Fundão, rumo a Ipanema, entrar na Linha Vermelha, pegar dois assaltantes na Linha Amarela e correr desesperadamente pela calçada da Avenida Brasil até a Francisco Bicalho.
  • Na época dos letreiros eletrônicos, a maioria dos motoristas não troca a rota, confundindo os passageiros, fazendo-os gastar mais dinheiro (só iam saber que tinham pego o ônibus errado na linha amarela, onde já era tarde demais...)
  • No sentido Penha, em um dia de semana, no primeiro ponto depois do túnel Santa Bárbara, um passageiro começou a babar e desmaiou no chão. Os passageiros, com medo do que poderia acontecer, gritaram para o motorista fazer alguma coisa. E ele fez: ao invés de ir para o Catumbi, o ônibus passou por aquele túnel velho e acabou parando em um hospital público (o Souza Aguiar, se não me engano). Alguns passageiros carregaram o homem para a entrada da Emergência. Os enfermeiros se encarregaram do resto (jogaram o coitado numa maca e só).
  • Um colega, ao embarcar no sentido Gal. Osório (na época em que o ônibus ainda era da carroceria Volvo, com motor turbinado) pagou o triplo da passagem devido às manobras loucas do motorista. Ao embarcar, a trocadora disse o valor da passagem, e o motorista deu uma arrancada brusca. Ele passou pela roleta; enquanto pegava o dinheiro, deu uma freada (fazendo-o voltar pela roleta). A trocadora disse que teria que pagar duas passagens. Revoltado, começou a discutir com ela, alegando que não tinha culpa de o motorista ser maluco e tal... até que uma nova arrancada o fez passar novamente pela roleta. Muito revoltado, pagou as três passagens. E pagou caro, porque era o ônibus de ar condicionado!
  • Há a lenda dentre os alunos de Letras de 2002 que a porta de trás "engoliu" uma aluna enquanto tentava embarcar no carro. Ela era inexperiente neste ônibus, por isso acabou se dando mal ("engolida" no sentido de sua mochila ter ficado para o lado de fora da porta).
  • Alguns dizem que o 485 sentido Gal. Osório virou Penha em questão de alguns metros (Reitoria - Letras), contrariando alguns esperançosos alunos (pois estava vazio).
  • Certa vez ao fazer a curva perto da rodoviária, para pegar a Av. Brasil, tinha uma senhora do outro lado do ônibus e logo após fazer aquela curva de ângulo reto, a tal senhora voou até o meu pé em questão de milisegundos (foi de uma janela à outra) e o pior que o vestido dela foi parar na cabeça.
  • De acordo com relatos de um aluno do Fundão, um passageiro já foi atingido por uma pedra dentro do 485 (do tamanho de uma bola de tenis), devido a brincadeira de pivetes no trajeto do ônibus.
  • Reza a lenda que certa vez em meio ao anúcio de um assalto a mão armada o proprio trocador imobilizou o assaltante deixando-o saltar na linha vermelha.
  • Certa vez um passageiro inconformado resolveu reclamar da lotação com o motorista. A resposta do motorista: "Amanhã vai a pé! Amanhã vai a pé!". Ele continuou a se queixar e ouviu a satisfatória resposta "Vai tomá no %@#%u!".
Foto que comprova a excelente logística dos horários do 485 (e veio outro "Penha" logo atrás) - tirada em frente ao CCS, na ilha do Fundão
  • Como se já não fosse desagradável o bastante ter que passar pelos buracos em frente ao CT, o motorista resolveu que seria mais interessante se ele acelerasse e andasse em zigue-zague enquanto fazia isso. Resultado: além dos habituais pulos, os passageiros ainda tiveram que se equilibrar ao máximo para não cairem.
  • Um motorista perdido passou 3 vezes no CT, como se atrasou, foi embora direto pela linha vermelha sem passar pelo CCS e EEFD. Todos indignados, inclusive o trocador, fizeram o motorista entrar novamente na ilha do Fundão. O motorista parou em frente ao hospital universitário e gritou: "o ponto é em qualquer lugar, o ponto é onde eu quiser, o ponto é aqui! Desce todo mundo!". Os passageiros assustados com a violência do motorista, desceram e foram a pé ou de ônibus interno até seus pontos.
  • Os pivetes da linha amarela gostam de jogar pedras no 485 ar condicionado. O vidro quebra e fica preso no Insulfilm. Eles acham divertidíssimo.
  • Dia 24 de setembro de 2009, o dia mais surreal do 485. Depois de assistir a um engavetamento de 5 carros antes do túnel novo porque caiu um galho na entrada, o ônibus seguiu seu caminho normal até parar na frente do Palácio Guanabara, com o conhecido trânsito. O 485 sofreu uma tentativa fracassada de ultra passagem de um caminhão, que resultou em: colisão lateral e impossibilidade de qualquer um dos dois seguirem seu caminho. Para surpresa dos passageiros, da caçamba do caminhão, saíram uns 3 homens de baixo da lona e começaram a xingar passageiros, motorista e trocador. Depois de muito vai e vem, os esperançosos alunos acreditavam que o ônibus seguiria seu trajeto normal. Coitados! o 485 tentou seguir o caminhão, chegando a praça da Cruz Vermelha. Com o previsto transito do então centro da cidade, o motorista pediu para o trocador correr atrás do caminhão. A tentativa de perseguição foi fracassada. O ônibus poderia voltar a seu trajeto normal, mas o motorista estava muito ressentido de atrasar os passageiros, então fez com um city tour pelo centro, passando pela Lapa, Glória e retornando as Laranjeiras e, daí, rumo ao Fundão.
  • Certa vez,após um 485 furar o seu pneu (provavelmente por excesso de peso), os passageiros foram transferidos para outro ônibus da mesma linha. No novo ônibus (que já estava lotado) um dos passageiros do 485 quebrado se pôs em frente ao motorista e disse que só deixaria ele dirigir se alguém cedesse o lugar para ele se sentar, alegando que estava sentado no outro ônibus. Depois de 20 minutos de discussão uma garota cedeu o lugar ao passageiro enfurecido.
  • Um dia após o final das aulas, pouco antes dos jogos panamericanos, trânsito vazio e o motorista do 485 decide acelerar mais um pouco na entrada da linha vermelha, rumo ao Fundão. Com isso, ele não vê um grupo de pobres garis, que cortavam a grama para os Jogos, e atropela a cerca que protegia a pista da folhagem, atirando-a contra os garis. Apos o impacto, ele freia bruscamente, fazendo um meio 'zerinho' na pista, ou seja, parando na horizontal. Passageiros caem dos bancos, o motorista sai pra ver se matou alguém. Ninguém morto, ele continua viagem.
  • Preso por mais de uma hora no trânsito da saída do Fundão (lá pelas 5pm), o motorista se cansa de esperar, e resolve fazer um offroad, indo por cima dos canteiros. no trajeto, muito sacolejo e ele passa na frente da cabine da pm, onde um policial aponta assustado pra outro policial. Mais alguns metros, e entramos novamente no trânsito, como se nada houvesse acontecido.
  • P*to com o transito na linha vermelha, o motorista do 485 resolve ir pela av brasil, e não encontra/perde o retorno. São 30 minutos na direção oposta, quase fora do município (pessoas fazendo piadas sobre ligar pra casa usando ddd), quando ele da a volta por dentro de ruas estranhas e pega mais 1:30h pra chegar ao centro pela av brasil, que a essa hora também já estava engarrafada.
  • Saída do hospital universitario, uma senhora entra no onibus. Ja na linha vermelha, cansada de ficar em pe, ela implora um lugar dizendo ser 'especial'. Ao ser indagada o motivo, a resposta 'eu sou especial, eu vomito nas pessoas'. Rapidamente cede-se um lugar e vários outros ao redor dela.
  • Um dia, durante um congestionamento no túnel do Rio Sul, o motorista virou a direita e pegou o caminho por cima do túnel. Ele subiu a ladeira, bateu num galho e passou por uma passagem uns 10 centimetros menor que o próprio ônibus. Depois simplesmente seguiu caminho pela Tonelero.
  • Coisas que só o 485 tem: uma vez a trocadora decidiu fazer a festa de aniversário dentro do ônibus, com direito a bolo e docinho. Os passageiros que iam entrando ganhavam um docinho e um pedaço (racionado, claro, pra dar pra todo mundo) de bolo. E ainda teve direito a cantar parabéns.
  • Um dia, o motorista ao chegar na Letras simplismente avisou que não iria passar em S. Cristovão nem no Catumbi. Uma passageira ja tinha entrado e pagado, mas teve que descer pra não contrariar o motorista. Ele fez o trajeto em 15 min, não parou fora dos pontos e quando chegou perto do Botafogo praia shopping, um passageiro teve que brigar pra descer, enquanto o motorista dizia que ele tocou em cima do ponto, sendo que o passageiro tocou o sinal quando estava na Casa e Vídeo (o motorista virou na rua antes). O motorista abriu a porta na subida do viaduto e o passageiro teve que descer entre os carros, provalvelmente rezando pra não morrer, sem falar nos outros carros buzinando. Sabe como é né, 485 pode parar atravessado no viaduto se ele quiser...
  • Na nova rota matinal do 485 expresso, um belo dia um passageiro puxou a cordinha no viaduto em cima do Catumbi, e pediu ao motorista para "dar uma paradinha". O motorista explicou que o próximo ponto era só no fundão. Aí o passageiro implorou, disse que tinha pegado o ônibus errado (pensamento típico de quem entra no 485) e que estava com pouco trânsito na hora. O motorista resolve parar, e o cara desce no meio do viaduto, provocando revolta de todos os motoristas que vinham atrás em seus carros, ônibus e vans.
  • Os enfeites natalinos do 485 são uma graça... ao menos dá pra tentar (ou não) esquecer a lotação e o fedor do ônibus se você ficar olhando para as coisinhas brilhantes penduradas nas janelas.
  • O ônibus estava parado no CT, indo para Gal. Osório, quando parou ao lado um outro ônibus que ia para a Penha. O motorista deste girtou: "não vai pela Linha Vermelha que a bala tá comendo lá". O trocador do primeiro ônibus, muito sábio, disse ao motorista que estava tranquilo, que quando eles saíssem já não ia ter mais nada. O motorista, a princípio um pouco relutante, caiu na conversa do trocador (para desespero geral dos quase 80 passageiros que já se amontoavam no ônibus). Por sorte, ao chegar no CCS, um fiscal ordenou ao motorista que fosse pela Av. Brasil para evitar o tiroteio. Sob reclamações e insistências do cobrador para prosseguir viagem pela Linha Vermelha, o motorista resolveu seguir seu superior. Ainda bem, porque quando o ônibus passou naquele viaduto da saída do Fundão para chegar à Linha Amarela deu pra ver os carros do BOPE à toda velocidade na contramão da Linha Vermelha...
  • Verão no Rio de Janeiro é sempre mais agradável dentro de um 485. Depois de quase 1h esperando o ônibus no Fundão, vem um convencional que logo fica entupido de gente. Quando este passa do último ponto (no HU), "elas" começam a aparecer: o ônibus estava infestado de baratas de vários tipos e tamanhos. Claro que a Linha Vermelha estava parada, para prolongar o sofrimento e a dança dos passageiros que tentavam evitar as baratas (e o ônibus tinha um daqueles adesivos dizendo que estava dedetizado).
  • Em 2006, dois ônibus 485 em direção ao Fundão disputavam corrida e quem pegava mais coitados nos pontos. Chegando no ponto do CCMN/CT, o ônibus que estava perdendo a corrida tentou sair logo do ponto e não deu outra: não tinha espaço pra manobrar e bateu no 485 da frente. Os onibus ficaram na transversal da via bloqueando todo o tráfego, enquanto o motorista da frente entrou xingando todo mundo no onibus de trás e bradou: "DESCE TODO MUNDO!". Os pobres passageiros (que provavelmente seguiam viagem para outros pontos do Fundão ou Penha), que já estavam assustados com a corrida, ficaram sem reação com uma cara de WTF! Muitos desceram ali mesmo, sem reembolso da passagem e sem saber o que fazer.
  • Uma vez um fiscal resolveu pedir uma carona pro motorista de um 485 muito lotado (mais de 15 pessoas antes da roleta) ali da educação física até o HU. Como não havia espaço, o fiscal teve a brilhante ideia de mandar o motorista ir com a porta aberta e o motorista, prontamente, atendeu o pedido. Um estudante da educação fisica pediu para segurar-se na mochila de uma garota, tentando evitar um tombo.
  • Certa vez depois de levar quase uma hora do ponto do CCS até a esquina do rua do HU. O motorista do 485B(Ar Condicionado) resolve pegar o retorno em frente ao bandejão e ir pela contramão (vai correndo, todos os carros desviando assustados e passageiros apavorados). Pega a Linha Amarela e, ao ver a Linha Vermelha e Av. Brasil Paradas, resolve ir pela Leopoldo Bulhões(faixa de gaza). Depois de minutos sem fim e todos com mais medo ainda, ele sai na Av. Brasil novamente e segue seu caminho normal
  • Terça feira normal, 16h30min, e por algum motivo desconhecido a Linha Vermelha estava travada e o trânsito começava já na rotatória do CT. O 485 foi pacientemente (por falta de opção) até a Educação Física. De lá, tomou seu tradicional caminho pela contramão da rua lá do alojamento (ignorando o CCS e HU). Até aqui nada fora do normal. Porém, quando não dava mais pra seguir na contramão, o motorista resolveu pegar aquele caminho novo (que ainda estão terminando) do lado esquerdo, na saída. Resultado: o retorno para a Linha Vermelha estava fechado, e o que era pra ser um atalho se transformou num passeio pela Ilha do Governador. O motorista ainda levou outros dois 485's nessa brincadeira, que o seguiram pensando que este sabia o que estava fazendo. Uma vez começado o passeio, o motorista ainda deu uma voltinha a mais, para pegar a ponte velha de volta para o caminho "tradicional" (mas claro que ele foi pela Brasil ao invés de seguir pela Linha Vermelha).
  • Certa vez, a pista que o 485 pega para fazer o retorno da Linha Vermelha na altura da Leopoldina estava interditada (por um acidente envolvendo um 485 e uma van do 485). O motorista, obrigado a trafegar pelas faixas do meio, teria que fazer o retorno na Praça da Bandeira para seguir para a Linha Vermelha. Apostando corrida com outro 485, de motorista inimigo, ele se recusou e não teve dúvida: deixou chegar um pouco mais à frente, depois do acidente, e passou por cima da calçada que dividia as faixas do meio das da direita, para fazer o retorno ali mesmo. Ainda mandou a trocadora recolher o espelho do veículo, pois passou com o ônibus entre dois postes para realizar a manobra.
  • Num dia em que chovia muito, o 485 já desceu do viaduto e fez o retorno letal da Presidente Vargas em aquaplanagem, na velocidade habitual.
  • Certa vez, pegando o 485B (Ar condicionado) no Leblon (Av. Bartolomeu Mitre) às 7h00, o motorista decidiu fazer algo de diferente. Dirigiu até a Av. Afrânio de Melo Franco, entrou na praia e seguiu pela orla de Ipanema. Imaginei que ele fosse entrar em Copa, voltar pela Rainha Elizabeth e dar aquele pit-stop na General Osório, mas não. Ele seguiu em frente e pegou a orla de Copacabana. Parou na Princesa Isabel, parou no Rio Sul, parou na Praia Vermelha.... E pegou o Aterro. Subiu a Perimetral, pegou a Linha Vermelha e entrou pelo acesso atrás do CT passando pelo CT-2. Resultado: Cheguei na Reitoria às 7h20. E mais: estava no ônibus eu e mais 3 passageiros.
  • E quando você acha que já viu de tudo num 485... Passageiro pára em frente à porta de entrada do ônibus e espera que o gentil (há!) motorista abra. Motorista: "TÁ ABERTA!" A porta continua fechada... Mas o motorista insiste: Motorista: "TÁ ABERTA A PORRRTAAAAA!!!!!" Passageiro vira para os outros e diz: "ele tá dizendo que tá aberta, alguém quer entrar?" Depois de uns 5 minutos de tortura a porta abre e o motorista diz: "é que agora é automático, tem que chegar perto para a porta abrir sozinha." Nos pontos seguintes a porta abriu sozinha com o ônibus em movimento....
  • Um dia de merda no 485! Era uma linda tarde do dia 22 de julho de 2013. As pessoas sorriam, andavam...e cagavam, porque ainda não inventaram outro método melhor pra isso. O Rio de Janeiro lotado de turistas, Papa Francisco chegando. De repente, 3 policiais entram pela porta dos fundos do 485 e o clima era de tensão. Não pelos policiais, mas pelo cheiro de merda se espalhava pelo ar. Alguém ainda diz corajosamente: eu ia avisar vocês, mas não deu tempo. Outros mais sinceros retrucam: eu quase pisei! Nesse momento o desepero toma conta dos passageiros, assim como as piadinhas: "Que merda!", ou então "Que cagada eu conseguir pegar o 485 agora". A realidade era dura, mas era única: Alguém tinha cagado nos fundos do 485, um dos policiais pisou e então espalhou-se cheiro de merda azeda por todo o lado sob o sol e umidade do Rio. Os novos passageiros entravam, passavam pela roleta e com modéstia olhavam seus próprios pés, pensando inocentemente talvez terem pisado numa surpresa pelo caminho. Qual não era o desespero dessas criaturas ao perceberem que tinham passado pela roleta e o cheiro era do ônibus que iria acompanhá-las até em casa? Mas, num momento de profunda inspiração, o motorista "desovou" todos perto da reitoria e foi na oficina mandar lavar o ônibus. Meia hora depois ele volta com a parte de trás (do ônibus) enfim lavada. E todos foram felizes. <3 4-8-5 <3
  • Em março de 1985, eu e minha amiga pegamos o 485 pela primeiríssima vez na vida, de Copacabana para o Fundão. Naquele tempo não existia Linha Vermelha, mas bem ou mal, tínhamos uma vaga idéia de que o Fundão era antes do aeroporto. Quando o ônibus continuou reto na Av. Brasil e passou direto pela entrada da Cidade Universitária, falei com o trocador: "esse ônibus não tava indo pro Fundão?". E ele calmamente respondeu: "esse aqui não, porque tá sem freio...". Chessuiz nos ajudou, na Penha, a encontrar o caminho pro Fundão (mas não foi de 485 :P)
  • Certa feita, um jovem pegou o 485 sentido Penha, inexperiente nesse ônibus, ele não notou que os motoristas o trollaram, e ele foi parar na Gal. Osório, ele, meio confuso, percebeu que estava em Ipanema e não na Penha (porque até um cego percebe). Daí ele se lembrou que a estação do metrô estava fechada (pra obra da Linha 4 do metrô). Conclusão, ele teve que gastar passagem pra Central, pra depois pegar o metrô lá, e quando ele chegou, já era umas 18:00, quando ele chegou na Pavuna e me contou a história, ele tava sem sentir as pernas nem os braços.


(acrescente também suas verdades)

485 em ação![editar]

Lições de Sabedoria do 485[editar]

Viajar de ônibus também é cultura. Aqui estão registradas frases e diálogos memoráveis que ouvimos no 485.

A mais nova lição de vida que aprendemos com o 485.
  • Trocadora do 485 gritando pela janela

"Tem um ônibus vazio (!?) e com ar-condicionado chegando

(vira pra dentro do ônibus) Não sei onde, mas deve ter"

  • Trocadora do 485 falando sozinha em carro lotado

"Pronto, saíram dois então dá pra entrar mais vinte. A gente vai fazendo essa nova matemática..."

  • diálogo entre um passageiro e a trocadora do 485

"P: Poxa, hoje isso aqui tá cheio.

T: Colega, seu pé está no chão? Tire seu pé do chão, por favor.

(pausa)

T: Você consegue colocar ele de volta no chão?

P: Aham.

T: Então o ônibus ainda está vazio."


  • Em copacabana por volta das 11h. Chega um cara correndo, faz sinal pro ônibus e entra.

Motorista: Fundão.

Passageiro: O que?

M: Fundão.

(passageiro com cara de quem não entendeu)

Trocadora: Ele disse que esse aqui vai pro fundão.

P: Ah, ta. (sai do ônibus)

M: Eu sabia, esses aí vem correndo e nem vê pra onde que a gente vai. Depois chega no fundão e começa a chorar pedindo o dinheiro de volta.


  • diálogo entre passageiros e a trocadora de um 485

Sexta feira, 7h30min, o ônibus rumo ao fundão chega na prefeitura com gente já caindo pelas janelas... as pessoas que queriam embarcar simplesmente não cnseguiam entrar.

Trocadora - Ó, gente, aperta ae que lá atrás tem espaço!

Passageiro - Espaço é o caralho!

T - Gente, tem mais gente para entrar, aperta ae!

P - Vamos trocar de lugar então, vem você para cá que eu fico aí sentado.

T - (para os que queriam embarcar) - Vocês tem duas opções: ou encara ou espera o outro carro que tá vindo logo atrás.

P - (para outro passageiro) Brilhante raciocínio o dessa trocadora.

P - Como é? Eu tenho horário!!

Depois da insistência, o ônibus foi embora. Ao chegar no CT, enquanto os passageiros desembarcavam, a simpática trocadora diz:

T - É isso aí gente, muito obrigada, segunda feira estamos aí, semre no mesmo horário. A união faz a força. (foi estimado que nesse ônibus haviam no mínimo 91 pessoas)


  • Piloto do 485: Agora tá vazio (obviamente estava cheio, mas em termos de 485 uma maravilha), acabei de trazer 114 passageiros! (Lotação: 70) Fiquei até com penade um cara lá trás, esmagado contra o vidro...


  • Duas semanas depois do carro nº 95068 tombar na entrada do Fundão:

M - Foi ali que o Marquinhos virou o carro.
T - É?
M - É, ele veio e o carro ó... (nisso o motorista tira as duas mão do volante e gesticula indicando um ônibus virando)
T - Semana que vem ele tá de volta da licença médica.
M - Nem se machucou e ganhou folga...


  • diálogo entre motorista e trocadora do 485:

M - Mas e aí, qual (linha) você acha menos pior: Cordovil ou Fundão? T - Ih, isso aí é difícil saber... (breve momento de silêncio)

T - Ah, Fundão é pior com certeza!


  • passageiro querendo confirmar o destino do ônibus (saindo do Fundão):

P: Por favor, esse aqui vai passar pelo Rio Sul? M: Sei não. (aponta o trocador) Pergunta pra ele aí.


  • diálogo entre uma passageira e o motorista do 485 sentido Penha (saindo do Fundão):

P - Com licença moço, vai passar na linha amarela?

M - Só Deus sabe.


  • diálogo entre trocadora e motorista ao passar pela reitoria, onde estava estacionado um carro de uma Auto-Escola:

M- Ih, coitada, reprovou essa daí.

T- Pois é, ta chorando mesmo! Coitada!

M- Ah, vamos chamar ela pra dirigir aqui!


  • Diálogo entre motorista e um lunático aspirante a passageiro querendo entrar num 485 tipicamente lotado (= quebra da 2ª lei de Newton)

M: não cabe mais ninguém aqui (pra perceber o nível de lotação, até o motorista confessa!)

Lunático: mas eu quero entrar assim mesmo

M: então tenta, mas não vai dar pausa

L: se eu não puder entrar eu te processo!!

(Uma passageira que se mete na historia): pode deixar motorista, eu sou advogada e qualquer eu te defendo. Tá aqui meu cartão. Vamos embora!!

M: O cara, pega aí o próximo

O motorista fecha a porta e o maluco sai xingando atrás do onibus.


  • Diálogo entre motorista e fiscal do ponto do Catumbi, às 8h30min de uma sexta-feira:

F: Não vai fazer besteira hoje não, hein!

M: Ihh, vou tentar, mas sabe como é, né, sexta-feira é dia internacional da bandalha.


  • Na nova "rota" do 485 Expresso... (pra quem não sabe, este faz copacabana-fundão parando em menos pontos - o último antes do fundão é laranjeiras)

Passageiro: (puxa a cordinha quando o ônibus passa a entrada da Pres. Vargas pra ir por trás da rodoviária)

Motorista: (silêncio)

P: Ô chefia, não dá pra abrir não?

M: (silêncio)

P: (desesperado, para o trocador) Não tem como deixar eu descer?

Trocador: Esse aqui é o expresso.

P: Qual o próximo ponto?

T: Só no fundão.

P: Por favor, vai? O sinal tá fechado, não tem como eu descer?

T: (para o motorista) Abre aí pra ele.

M: (abre a porta)

M: (após o passageiro descer) Você é muito coração mole. Tá escrito aí na frente: "Expresso". Se quer descer, que espere o outro!


  • Uma pobre passageira tenta pegar o 485 rumo General Osório...

P: Motorista, passa no rio sul?

M: (Motorista no celular, aponta para o trocador para que a passageira perguntasse à ele)

T: ZZzzzZZZZ(dormindo)

P: Mas ele ta dormindo!

M: Faz um sinal para passageira sair do ônibus, fecha a porta e segue viagem...

Obs: O ônibus passou no rio sul...


  • Calouros do CT pegam o 485 e perguntam ao cobrador:

Cal: Passa na Praia do Flamengo?

C: É PENHA, PORRA!!!


Diálogo entre motorista e trocador M: Essas porra são universitário, mas não sabe ler. Ta escrito no letreiro pra onde a gente vai e eles perguntam toda hora. Só deve ter analfabeto nessa faculdade. T: * trocador concorda e ri

(escreva aqui outras frases de sabedoria que você já ouviu no 485)

Dicas de Segurança[editar]

O que você sente quando entra no 485

Com o intuíto de minimizar os riscos durante uma viagem de 485 a Organização Mundial se Saúde preparou uma cartilha para os passageiros. A principal recomendação é:

  • Não ande de 485 em hipótese alguma.

Caso não seja possível seguir a recomendação acima seguem abaixo recomendações que podem minimizar seus danos durante a viagem:

  • Sempre procure contrabalançar o peso do 485 durante uma curva para tentar evitar que o ônibus vire.
  • Nunca discuta com o motorista do 485, você pode acabar não descendo no seu ponto.
  • Não adianta perguntar para um motorista do 485 para onde está indo o ônibus. Ele provavelmente vai te enganar ou mudar de ideia no caminho.
  • Caso uma senhora gorda com um bebê no colo sente do seu lado durante a viagem mude imediatamente de lugar, esse bebê costuma vomitar nas pessoas.
  • Fique sempre perto da porta de saída do 485, você pode não conseguir chegar na porta a tempo caso sente muito distante dela.
  • Em dias de provas, prepare-se pra pegar o 485 com 6h de antecedência.

Também é recomendável que você desenvolva as habilidades listadas abaixo:

  • Levitação.
  • Capacidade de dormir em pé.
  • Capacidade de se manter em pé em qualquer curva que ele passe.

ATENÇÃO!!

O 485 que passa pela Av. Brasil mudou de número para 486. Mas não se engane: é EXATAMENTE A MESMA MERDA COISA DE SEMPRE!

A Ciência e o 485[editar]

Na Matemática a definição de infinito incontável é equivalente a 485 lotado.

O 485 na linha vermelha é um exemplo cotidiano das limitações da física newtoniana. Acreditava-se que apenas na relatividade geral de Einstein o 485 poderia existir, mas estudos e experimentos recentes comprovaram que o 485 está muito além das leis físicas que conhecemos.

Os biólogos, após inúmeras e perigosas viagens, conseguiram descobrir que os ônibus, sim, tem vida própria. Nome científico: Bredarius cuatroitocincus. Entretanto, não conseguiram encontrar uma categoria existente na taxonomia biológica para enquadrá-lo. Também foi descoberto e comprovado que o 485 tira sua energia vital do medo de seus passageiros, e estão sendo feitos estudos para se mapear o metabolismo de um 485. Porém, as pesquisas recentes ainda são apenas hipóteses, uma vez que não conseguiram capturar um único espécime do ônibus da linha para comprovar os resultados até hoje.

Segundo a química, as paredes (e todas as outras partes do 485) são feitas de compostos não existentes na tabela periódica; mas esperam algum dia poder colher amostras de um espécime para poder fazer a devida classificação destes elementos.

Combustível Revolucionário[editar]

Com os recentes fatos do aumento do preço do petróleo, o aumento no preço do gás natural e os problemas em relação ao álcool e biodiesel, cientistas do MIT, NASA, Harvard, IME etc. curvam-se perante a nova alternativa energética e ecológica descoberta por pesquisadores da UFRJ. Após muitas viagens turbulentas e perigosas, foi descoberta a fonte de energia propulsora dos ônibus da linha 485: o medo de seus passageiros. Muitas vezes desavisados ou distraídos, basta apenas uma acelerada para aumentar o nível de tensão, e após apenas uma curva o stress já é máximo dentro do ônibus. Os pasageiros temem por sua segurança, integridade física e psicológica e por suas vidas sem saber que é esta quantia absurda de temor que alimenta o próprio veículo. Agora, os pesquisadores buscam desenvolver e implementar esta tecnologia em outros veículos, mas após a recusa de pessoas como Chuck Norris, Capitão Nascimento (que também temem o assustador veículo-besta) acredita-se que este será um conhecimento que a humaindade jamais irá possuir.

Funk do 485[editar]

Funk 485 (PUM)

o funk que eu vou cantar

é dum busão voador

485, sempre lotado, ele é o terror.

- mostra o que é o aperto para essa rapazeada dj!


estudante zona sul que se dirige pro fundão

se não tem CNH, eis sua única opção

- vou de táxi, você sabe

- só pode estar de sacanagem!


busão da breda rio branco vermelho e azul,

não tem ar condicionado, só o cheiro do futum.

como se não bastasse passa pelo catumbi

e volta pro CT, para um pouco mais entupir.


na-na-na-na linha vermelha desenvolve mais de 100 [km/h]

e nas curvas fechadas nunca perde para ninguém.

na hora de ir para casa na espera que o gal. venha

passam 10 485s mais todos indo para penha!


sobe, sobe nesse, não tenha receio,

não adianta esperar porque todos vão vir cheios!

- vai!


o busão quando vem virando a esquina

lotado é um terror

tem estudante saindo pela janela

e pendurado no motor!


485, coração de mãe, sempre dá para entrar mais um,

é CT, reitoria, letras, CT, CCS no percurso do “buzum”.

dentro dele ninguém fica relaxado


se der mole sai voando e cai bem no meio dos carros,

têm os pulos de rotina que acabam com você;

dois no viaduto de laranjeiras, dois na frente do CT.


se fosse um navio que nos levasse para recife,

eu era leonardo di caprio e o 485 o titanic.

mas se fosse um avião, rumo à terra de saddam,

eu seria o bin laden pilotando um voo da tam.

Ver também[editar]


Fontes[editar]

  • Mais um 485 capota em Botafogo: [1]
Icone onibus.gif
v d e h
Linhas de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
107 - 174 - 175 - 261 - 266 - 268 - 277 - 284 - 348 - 350 - 371 - 382 - 385 - 397 - 422 - 456- 457 - 472 - 485 - 557 - 601 - 627 - 629 - 634 - 663 - 665 - 669 - 679 - 689 - 700 - 711 - 800 - 803 - 882 - 896 - 912 - 950 - S10 - Xerém - Central - Nova Iguaçu - Central - Maricá - Castelo - Niterói - Castelo (100) - Duque de Caxias - Freguesia Jacarepaguá - Piabetá - Central - São Francisco - Central


v d e h
ARTIGO COMPLEMENTAR
v d e h
Jornal2.jpg
Não entende este artigo? Acha que é humor privado? Antes de fazer alguma besteira nesta página, leia o artigo Rio de Janeiro (cidade) para ter sentido e volte aqui para entender e achar engraçado (ou não).
Jornal2i.JPG