Loïc Wacquant

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FrancesAutentico.jpg ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Lembre-se de quem perdeu todas as guerras para a Inglaterra.

Uma versão energúmena do Michel Foucault, com a cara do Richard Gere depois de uma surra de benga mole

Um seguidor dos passos tortos de Durkheim e da criminalística do Karl Marx (dá pra ver o nível da situação), Loïc Wacquant é (ainda tá vivo esse caralho voador) um sociólogo francês, que vive mais nos Estados Unidos do que na França, e gosta de se meter no direito pátrio alheio.

História[editar]

Loïc Wacquant, cujo nome é tão desgramento que eu nem sei como se pronuncia direito, estava numa dúvida danada sobre qual faculdade seguiria, se design de moda, engenharia da pesca ou tecnologia de informação; optou por escolher sociologia pois parecia algo mais fácil. Logo após se formar, começou a estudar os bandidos, as penitenciárias e os bairros perigosos da França.

Loïc Wacquant era um perturbado mental que colocava a culpa na sociedade por toda a bandidagem do universo, sério, até para os alienígenas dominadores de planetas a culpa é dessa sociedade vil. Nesse período inicial, Wacquant era uma mistura do próprio Foucault com um saco de feno. As coisas estavam meio paradas na França então partiu para os Estados Unidos. Se Foucault tivesse vivo nessa época, teria formado uma dupla sertaneja, Foucault & Foudeau.

Saiu da França, foi aos Estados Unidos e encontrou uma kitnet pra morar, perto da Cozinha do Inferno. Nos Estados Unidos ele adquiriu uma nova perspectiva filosófica, tornando-se um sujeito extremamente solitário e introspectivo. Nessa nova filosofia, tirava um pouco o peso da sociedade na criminalidade e jogou um pouco dessa culpa no Estado, o chamado Estado Penitência, embora a sociedade ainda tivesse metade da culpa. Por culpar o Estado é que Marx se revirou no túmulo nessa hora.

Depois de muitos anos estudando e tomando suco de laranja, Wacquant viu que era hora de ganhar dinheiro com essa pataquada toda. Virou um palestrante, ensaísta e conferencista, e passou a ganhar dinheiro das universidades públicas, mas sem citar a culpa do Estado, senão o dinheiro não cai na conta corrente. Também lançou uns livros que só professor anarquista lê.

Ver também[editar]

Fhc-2.jpg
Sociólogos inúteis famosos
v d e h

Alexis de Tocqueville | Antonio Gramsci | Auguste Comte | Émile Durkheim | Fernando Henrique Cardoso | Florestan Fernandes | Georg Lukács | Gilberto Freyre | Henri Lefebvre | Herbert Spencer | Jean-Claude Passeron | Jürgen Habermas | Karl Marx | Loïc Wacquant | Louis Althusser | Max Horkheimer | Max Weber | Pierre Bourdieu | Raymond Aron | Robert King Merton | Roger Bastide | Sérgio Buarque de Holanda | Talcott Parsons | Thales de Azevedo | Theodor Adorno | Vilfredo Pareto