Loja de brinquedos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Loja de brinquedos é aquele lugar em que podemos observar os pivetes se jogando no chão, gritando, esperneando, cagando, enfim, enchendo o saco, tudo porque os pais pobres não podem comprar aquele ursinho de pelúcia simples que custa os olhos da cara e do cu. Enfim, evite de levar o seu filho nesse tipo de lugar, ou tenha certeza, vai gastar todo o seu salário, e sairá da loja com a conta vazia e só de cuecas.

Ambiente[editar]

Típico artigo inocente que é vendido em uma loja de brinquedos.

Geralmente, em uma loja de brinquedos, os artigos estão arrumados de maneira estratégica para entrarem de maneira imediata na vista dos pentelhos que estão passando na frente da loja. Nem é preciso dizer que, ao ver as tranqueiradas, as criança pira, e os pais mais ainda, já que cada uma das porcarias expostas custam mais do que eles normalmente podem pagar sem ficarem individados e terem que leiloar a própria alma para demônios.

Ao entrarem em uma loja de brinquedos, as crianças sentem como se estivesse caminhando pela Stairway to Heaven, enquanto os coitados de seus pais tem a certeza de que estão na Highway to Hell. Durante o passeio pela loja, o pequeno polegar sempre irá focar a sua atenção naquelas coisas mais caras e superfaturadas, como os bonecos de personagens famosos. E os idiotas dos pais, que não querem que o seu pentelho faça um escândalo na loja começando a espernear, acabam satisfazendo as vontades dela, estourando todos os seus cartões e ficando endividados pelos próximos 50 anos.

O problema é que as crianças não se satisfazem apenas com um brinquedo, elas querem comprar mais, pois mesmo que elas jamais brinquem com tal coisa, e acabem quebrando e jogando no lixo dois dias após comprar, elas querem aquilo apenas para ostentar para os amiguxos da escolinha. Resumindo esta história toda, se você não comprar o brinquedo da loja, a criança irá chorar, você ficará com fama de vilão de história em quadrinhos e aquela mãe gostosa com uns peitões gigantescos que também está na loja comprando brinquedos para o filho achará que você é um mané sem coração, e jamais dará o bundão para vossa pessoa. Portanto, siga este conselho, apenas vá com o seu filho para uma loja de brinquedos se estiver com um orçamento razoavelmente saudável, e preparado para os mais inusitados pedidos.

Artigos[editar]

Brinquedo vendido nas lojas de brinquedo que a tua mãe frequenta.

Todos, absolutamente todos os artigos de uma loja de brinquedos são superfaturados, ou seja, possuem um preço muito acima do que realmente valem. Um boneco de pelúcia de cara feia, que não faz porra nenhuma, que só serve para encher de pó e causar alergias e rinite nos seus filhos, sempre custa mais do que um carro popular no Mercado Negro.

Se artigos como esse, que não fazem nada, já custam os olhos da cara e do cu, imagine então os eletrônicos que falam, cantam e enchem o saco o dia inteiro? Para comprá-los, os pais precisam vender a casa e os bens, e ainda ficarão devendo para a loja de brinquedos, que não ficará satisfeita até arrancar todas as notas que a pobre família possui em sua conta.

Conclusão[editar]

Levar seus filhos para uma loja de brinquedos é um desastre certo, é um passeio que acabará, de uma maneira ou de outra, quebrando o seu orçamento e fazendo com que o pentelho vire um mimadinho predestinado a ser um funkeiro. Portanto, antes de mais nada, meu conselho é, use camisinha para garantir que estas desgraças não venham ao mundo. Mas caso você, idiota, esqueceu-se deste "detalhe", e acabou empesteando o mundo com mais um da sua raça, mantenha seu filho bem longe das lojas de brinquedos.

Ver também[editar]