Luís Vaz de Camões

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Luís de Camões)
Ir para: navegação, pesquisa
MONTEIRÃO .jpg Este artigo é sobre um(a) escritor(a)!

Ele(a) talvez tenha heterônimos, sua "inspiração" vem de um copo de whisky e sua obra só ficou boa quando morreu de tuberculose.

Balada para ele(a) não é festa em boate! Clique aqui e vire a página.

Camões, o caolho, perdeu um olho espiando sua amada pelo buraco da fechadura, quando a dama infelizmente sem saber enfiou a chave pelo outro lado.
Descitacoeslogo2.png
O Descitações possui citações de/sobre Luís Vaz de Camões.

Cquote1.png Você quis dizer: Luiz Camarão Cquote2.png
Google sobre Google
Cquote1.png Amor é fogo que arde e dói uiuiui tá queimando Cquote2.png
Menino de comercial de perfume de natal sobre poema
Cquote1.png É um jogador de futebol? Cquote2.png
Aluno de colégio público sobre Luís de Camões
Cquote1.png Gosto de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões. Cquote2.png
Caetano Veloso sobre Luís de Camões
Cquote1.png Na União Soviética, Camões recita VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Luiz de Camões
Cquote1.png Eu não acredito que essa bicha largou de salvar a mulher pra salvar o livro Cquote2.png
Você, ao saber que Camões salvou o livro e não a esposa quando seu navio afundou

Luís de Camões foi o maior poeta português (chegando à medir 2,00 de altura). Seu estilo era classicista, ou seja, ele puxava um saco dos antigos gregos e romanos, um dos motivos pelo qual acredita-se que ele poderia ter seguido o gosto sexual deles. Provavelmente, você um dia terá que fazer um trabalho sobre ele, por isso aconselho a não usar esse artigo e sim os dos intelectuais da Wikipédia (a não ser que você queira ser expulso do colégio).

Origens e juventude[editar]

São Bocasuja lia Bocage todo dia. Camões só de vez em quando.
Nasceu em Lisboa, numa típica família de padeiros e passou um tempo em Coimbra, depois que voltou para sua bela cidade natal, virou um cachaceiro de primeira que escrevia poesias sem noção iguais às do The Doors. Ele também era meio tarado, agarrava as damas da corte, e tentou graça com a irmã (provalvelmente chamada Maria) do Rei D. Manuel I (nome muito original). O rei quando descobriu que sua irmã estava tendo um caso com o maior vagabundo desocupado do reino ordenou tropas do exercito caçar Camões para executá-lo, que parar continuar vivo se escondeu em um navio que se dirigia para a África, já dentro do navio convenceu a tripulação de que era um marinheiro (pois se fosse mais um forasteiro querendo carona sem pagar iria ser jogado no mar). Infelizmente o navio estava se dirigindo para uma guerra e foi nesta guerra que Camões perdeu o segundo olho; porque o terceiro olho ele já tinha perdido em todos os bares de Portugal, e, como o ditado já diz, cu de bêbado não tem dono, à procura de amores momentâneos, ou seja, de muita trepa.

Camões chegou a voltar para Portugal, caolho e com um tapa-olho e tentou pedir perdão do rei... Camões quase conseguiu o perdão real mas no meio de uma confusão no palácio (que parecia muito com aquelas confusões de filme de comédia) acabou ferindo o padeiro real, o que enfureceu o rei que mais uma vez enviou uma tropa caçar Camões, que mais uma vez se escondeu em navio, que dessa vez estava indo para a Ásia. Nos anos que viveu na Ásia viveu várias aventuras, viajando para a China, Índia, visitou até o Japão.

Enfrentou uma série de adversidades, mas como aventureiro que era sempre as encarava como um desafio, apesar dos relatos de alguns companheiros dizendo que ele na verdade se escondia com medo e mandava eles resolver o problema e depois do problema ter sido resolvido fazia pose de herói imbatível sendo que na realidade não fazia nada. Foi preso várias vezes em prisões em diferentes regiões do mundo, mas sempre arrumava um jeito de fugir. Combateu ao lado das forças portuguesas (na realidade fugia das batalhas, se escondia, e quando a batalha terminava fazia pose de fodão e de grande soldado que derrotou 300 inimigos... e pior os soldados lusitanos acreditavam). Mais tarde escreveu a sua obra mais conhecida, Os Lusíadas.

Camões morreu com um tiro na bunda, especificamente no cu (foi tarde) em uma guerra fria e meio quente. Levava a fama de espadachim, biscateiro, risca faca, cadeirudo etc.

A moral de tudo isso é que Camões era uma cópia barata do gay Jack Sparrow, que faleceu depois de dar a bunda pra vinte Portugueses.

Até os 24 anos, Camões chamava-se apenas Luís Vaz. Seu último sobrenome originou-se de uma técnica de escrita em alto-relevo utilizada por cegos, inventada por ele. Como os cegos liam usando as pontas dos dedos (com as mãos, portanto), o povo ignorante dizia que eles liam camões, o que acabou por torná-lo famoso. Anos mais tarde, o médico francês Louis Braille copiou o sistema e patenteou-o em seu nome, terminando com a relutância mundial em utilizar um alfabeto inventado por um português. E ele adorava dar uma fodidinha, e era bisexual, ele era punheteiro.

Obras Importantes[editar]

Sua maior obra foi "Os Lusíadas", a maior epopeia mundial, ultrapassando até grandes obras gregas e romanas. Continha 2416546464674465 versos e rima em décima-terceira-quarta ABAVACFG rima. Ao escrever esse poema, ele estava aflorando seu lado homo, ao ponto de só salvar o poema, não sua amante durante um naufrágio, (provalmente ocorrido por que o portuga que tava "dirigindo" não achou o freio). Ele criou também aquele poema que todo mundo conhece e que sempre cai na prova: amor é fogo que arde... Conhecido também por estrear num comercial de perfume.

No ano de 1500, finalmente, alguém conseguiu construir um barco em Portugal usando essa fórmula e chegou ao Brasil, ilha de macacos e bananas.

Ver também[editar]