Lucena

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Lost? Cquote2.png
Google sobre Lucena
Cquote1.png É um cara legal. Cquote2.png
Carla Perez sobre Lucena
Cquote1.png Já sei o que vamos fazer hoje à noite Pink. Cquote2.png
Cérebro sobre como destruir Lucena
Cquote1.png Vai arrumar o que fazer. Cquote2.png
Eu sobre você lendo este artigo
Cquote1.png Em Lucena, ninguém acha VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Lucena

Lucena é só um bairro distante de Santa Rita que foi considerado um vilarejo independente em 1961. É dividida, ou não, em quatro aldeias vilarejos: Antônio Fagundes, Gameleira, Costinha e Guia.

História[editar]

Poster promocional de um seriado que aconteceu em Lucena.

Nada de mais, o povo de Santa Rita não ligava para um manguezal que existia por aí, até que certo dia os miseráveis quer viviam nesse mesmo manguezal descobriram que o IBGE deixa que qualquer porcaria vire município, e assim em 1961 se desmembraram criando seu próprio município.

Geografia[editar]

Lucena está atualmente localizada na fronteira entre Acre e Lugar nenhum e foi descoberta por Deus sabe quem e consegue ser mais insignificante do que Cabedelo (o que é um feito e tanto). Compete com Lost para ver quem tem mais coqueiros a cada 2 m² de terra, a qual já está em falta por causa do constante avanço do mar.

Atualmente o mar deu uma trégua em seu avanço, deixando assim quilômetros e quilômetros de manguezais, os quais daqui a uns tempos vão se tornar a segunda atividade de maior renda econômica.

Economia[editar]

Trabalhadores lucenenses em plena atividade. Perceba como a água está limpa.

A maioria da renda é baseada na venda de bagulho e coisas do tipo. A segunda atividade mais comum é a pesca de subexistência subsistência.

Política[editar]

Lucena foi escolhida por prefeitos e vereadores analfabetos interessados em roubar ajudar todos que podem. Seus governantes são em sua maioria gordos, resultado de anos comendo merenda escolar bem.

População[editar]

Com meros 12.000 habitantes, Lucena é op que podemos considerar uma "corrutela", segundo IBGE. Sua população é majoritariamente composta por pessoas feias e burras que não possuem a 5ª série para cima completas, e desprovidas de qualquer sensação boa quando se olha seus rostos ou seus corpos (principalmente os corpos). Sua população é majoritariamente formada por mafagafos que se desenvolveram em péssimas situações.

A Carrapeta é povoada por pessoas desprovidas de renda, enquanto os mafagafos vivem na parte nobre. Os elfos-domésticos do Harry Potter utilizaram Lucena como moradia, mas preferiram voltar a serem torturados por seus donos. Robert Pattinson às vezes se esconde da Kristen (isso ocorre com frequência).

Transportes[editar]

Apenas é possível sair de Lucena através de uma balsa que é mais lenta do que se a pessoas fosse nadando, ou de carro-anfíbio, mas a última opção não é aconselhável por causa dos ladrões drogados perigos existentes na estrada. O meio de transporte mais utilizado é a carroça bicicleta.

Idioma[editar]

Em Lucena se fala um dialeto próprio denominado de lucenês sendo que os vocabulários mais usados são:

  • Iaew fudido? = como vai?
  • Bora passarinhá = andar pelado por aí.
  • Mim dá logo a parada prom boy ai = nem precisa de tradução.

Lazer[editar]

Você pode imbecilmente remotamente, possivelmente, incrivelmente pensar em ir à praia - a qual insistem em dividi-la para dizer que é grande - se quiser ter uma morte lenta e torturante pelas substâncias tóxicas presentes na água.

Você pode ir à praça (qualquer uma das duas que você quiser), onde uma é dominada por viciados e a outra foi privatizada para virar viveiro de camarão.

Ou você pode ir ao orfanato lugar onde crianças de pouca renda são cuidadas e ser saco de pancada voluntário.

Turismo[editar]

O turismo de Lucena é bastante diversificado, dentre várias atividades se incluem:

  • Subir uma ladeira enorme só para chegar a uma Igreja mais velha que Dercy Gonçalves com um cemitério bem em frente para fazer absolutamente nada.
  • Descer a ladeira.
  • Levar sua farofa trazida de casa para praia pra não ter que gastar com comida.
  • Encher a cara em um dos 1.500 bares existentes, é a segunda atividade de maior renda sendo a terceira a pesca.
  • Encontrar os filhinhos de papai e patys que vem de João Pessoa só para dar uma de rico.