Lucky Peterson

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Golden Horseshoe.jpg Sacode essa cueca, Anônimo!

Este artigo é sobre alguém mais feliz que pinto no lixo! Nem mandinga,
nem urucubaca dão certo nele.

Se vandalizar, jogaremos um monte de ferraduras na sua cabeça!


EUA Falencia.jpg United $tate$ of McDonald'$

Este artigo é gringo! Não tente usar armas químicas de destruição em massa ou jogar aviões contra ele, Tio Sam agradece.

Lucky Peterson é um guitarrista... digo, multi-instrumentista, organista, meio doido, cantor, compositor e, principalmente, sortudo. Discípulo autêntico do Chimbinha, esse monstro do arcaico Blues contemporâneo impressiona pela consistência da mistureba da música que faz, e pelas presepadas decorrentes. A receita consiste em Blues contemporâneo (é claro), Soul, Ritmo & Blues, Pedra N' Role... E mais um pouquinho de Blues, pra variar.

Início... Perdão, Estreia[editar]

Lucky Peterson foi achado por Willie Dixon Morgan Freeman em uma maternidade logo que nasceu. Com dois anos, já tocava piano com os pés e, aos três anos, lançou seu primeiro disco. Daí então, já podemos prever o que viria depois: assim como o titio Michael, trabalhou foi explorado pelo pai.[1]

Seu primeiro contrato foi com a Crocodilo Records, e em seguida, com a Verme Records, onde gravou em 2003 o obscuro álbum "Sol Negão da Meia-Noite".

"Peraí, vou derrubar aquele prédio..."

Ascensão[editar]

A revista Old New Yorker já se referiu a ele como "um fracote da guitarra, órgão e microfone".

Por ironia (ou por sorte mesmo), no outro dia ela faliu.

Como todo músico após o sucesso, Peterson viveu o nego drama das DORGAS, manolo! Foi a partir daí que ele começou a ter crises de personalidade, principalmente no tempo em que o confundiam com o James Brown, Wesley Snipes ou mesmo o Julius Rock.

Mas como todo sortudo, escapou, e estando reabilitado, lançou em 2010 pela DreyFucks Records, o álbum de nome duvidoso "Você Sempre Pode Se Virar". O álbum foi gravado com uns nóias de Woodstock, mas a lista é extensa e não vai ser mostrada aqui, portanto, pesquise sobre Woodstock e se vire pra saber!

Curiosidades curiosas[editar]

Broom icon.svg
Tua mãe desencoraja seções de curiosidades, mas nós não ligamos a mínima! Sob as políticas da Desciclopédia
Mas bem que esta seção pode ser aproveitada integrando-se piadas decentes às seções mais adequadas.
Cada curiosidade pode render uns bons parágrafos, então faça direito!


  • Como o próprio nome sugere, Lucky Peterson é sortudo bagarai.
  • Lucky Peterson foi impedido de apostar na loteria por motivos óbvios.
  • Mesmo no meio de uma via expressa, Lucky Peterson não pode ser atropelado.
  • Lucky Peterson consegue espirrar em Sol Maior.[2]
  • Lucky Peterson não cheira animais, fuma trevos de quatro folhas.
  • Assim como Usain Bolt está para os metros rasos, Lucky Peterson está para o Blues.
  • Quando criança, Lucky Peterson já estudou na escola do Chris. E zuou ele bastante.
  • No momento em que Lucky Peterson percebe que errou uma nota, a guitarra percebe e a toca sozinha.[3]
  • Uma vez quando estava bêbado, Lucky Peterson carregou uma arma, mirou no pé e começou a puxar o gatilho. As balas que não falharam, fizeram curvas. E o sapato ficou lustrado.
  • Pra aprender a tocar, Robert Johnson vendeu a alma para o capeta. Depois de anos sem ter o que fazer com ela, a soltou no mundo. Por isso que Lucky Peterson já nasceu sabendo tocar.

CD escrita Discografia[editar]

Álbuns solo[editar]

Double Dealin' é UMA DELÍCIA, CARA!
  • 1969: Nosso Futuro: Lucky Peterson, o Velho de 5 Anos - Hoje Records
  • 1984: Cavalgando - Evidência Records
  • 1989: Lucky Ataca Novamente! - Crocodilo Records
  • 1990: Tocando por Três - Crocodilo Records
  • 1992: Sempre Estou Pronto - Verme Records
  • 1993: Além do Manero - Verme Records
  • 1995: Tempo de Vida - Verme Records
  • 1998: Mover - Verme Records
  • 1999: Eu Lucky Peterson - Dedão Azul Records
  • 2001: Drogas em Dobro - Dedão Azul Records - Nominado ao Grammy, produzido por João Portão
  • 2003: Sol Negão da Meia-Noite - Dreyfucks Records
  • 2007: Teta a Teta - JSP Records
  • 2009: Sessões de Alma Orgânica - É Márcia Records
  • 2010: Dor no Miocárdio - JSP Records
  • 2010: Você Sempre Pode Se Virar - Dreyfucks Records
  • 2011: A Cada Segundo um Idiota Nasce - JSP Records
  • 2012: Ao Vivo no Clube das 55 Artes de Berlim - PretoPássaro Musicu

Outros álbuns[editar]

Sim, ele já participou do Ride the Lightning...
  • 2004: (Taque Fogo) Se Você Não Pode Consertar, com o pai James Peterson - JSP Records
  • 2007: Teta a Teta, com Andy Aloprado e Larry McDonald - JSP Records
  • 2009: Querido Forévis, com Samara Tamara - JSP Records

Lucky Peterson também é conhecido por às vezes ser plagiador fazer covers melhores do que as versões originais.

Demonstrações[editar]

Por exemplo, este aqui. Neste cover em especial, é Lucky Peterson quem está tocando todos os instrumentos (aproveite e veja umas capas).

Ligações externas e internas[editar]

Referências[editar]

  1. Primeiro álbum da subseção "Outros álbuns".
  2. De acordo com disco o de 2003, "Sol Negão da Meia-Noite".
  3. Como visto no primeiro link da seção de Ligações.