Lycopodiophyta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
licófitas
É esse tipo aí de matinho não fumável
É esse tipo aí de matinho não fumável
Classificação científica
Reino: Plantinhas
Clado: Viripendio
Clado: Embriofita
Clado: Trashbiontas
Divisão: Lycopodiophyta

Lycopodiophyta é o nome científico e bonitinho (ok, não tão bonito) para o que comumente se denomina apenas de "matinho". Não são fumáveis (pelo menos ninguém ainda tentou tornar essa prática um comércio lucrativo e industrial) e por isso são espécies vegetais amplamente desconhecidas do público em geral, embora sempre estejam ali, numa beirada de meio-fio ou num terreno baldio criadouro do mosquito da dengue.

As espécies dessa divisão compõem as mais antigas formas ainda vivas de planta vascular, tanto que a primeira vista nem parece uma planta vascular que se preze, sendo comumente confundidas com musgos e outras briófitas, não que as licófitas possam se ofender.

Características[editar]

O que destaca essa divisão das demais plantas vasculares é a presença do micrófilo, que é o nome dado a uma folha primitiva que é só um fiapo e nada mais, nem parecendo realmente uma folha. Por serem plantas da flora tangamandapiana, elas estão sempre querendo evitar a fadiga, sempre procurando o meio mais cômodo de existirem, não precisando criar enormes folhas nem flores bonitas, apenas um caule pequeno e folhas que são tão boas para fazer fotossíntese como fritar uma boa picanha usando o Juicer Philips Walita, dar até dá, só não fica grandes coisas.

No mais, são plantinhas de pequeno porte, melhor denominadas como "matinho", e sua reprodução ocorre através da liberação de esporos, sem a putaria masturbaria tão característica das angiospermas, só esporos no ar. Estes esporos, aliás, são altamente inflamáveis, como qualquer planta que não seja uma alga embaixo da água também é inflamável, por isso é excelente na disseminação de incêndios florestais.

Classes[editar]