Márcio MSI/Corinthians Rezende de Freitas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Obrigado Cquote2.png
Bostafoguense sobre 1995
Cquote1.png Ladrão, safado, sem vergonha Cquote2.png
Santista sobre 1995
Cquote1.png Aprendeu rápido, o manganão! Cquote2.png
Paulo Maluf sobre Márcio Rezende de Freitas
Cquote1.png Ladrão é a Internazional, que queria roubar a tídulo que eo combrei para o Corinthians Cquote2.png
Kia Joorabchian sobre o jogo Internacional x MSI/Corinthians

Márcio Rezende de Freitas é um árbitro ladrão filho da puta brasileiro. O único que tem dois títulos do Campeonato Brasileiro em sua carreira (1995 e 2005).

Conquistas[editar]

1995[editar]

Minutos antes do jogo Santos x Botafogo

No segundo jogo da final do campeonato, disputado entre Santos x Botafogo, Márcio é o nome do jogo.

O Botafogo havia vencido a primeira partida por 2 x 1 e jogava, pelo empate no Pacaembu. Mas o Santos acreditava no seu poder de reação.

O Santos, de Giovanni, precisava partir para o ataque em busca da vitória, porém o alvinegro carioca tinha Márcio em fase inspirada. E foi com ele que o Botafogo chegou ao primeiro gol. Túlio recebe, totalmente impedido, uma bola cruzada por Sérgio Manoel em cobrança de falta e toca para o fundo das redes. Márcio valida o gol, e o resultado de 1 a 0 dava uma vantagem ainda maior para os cariocas.

O Santos, por sua vez, não tinha outra alternativa senão ir com tudo para o ataque. A pressão deu resultado, pois, logo no primeiro minuto da segunda etapa, o time conseguiu o empate. Capixaba ajeita a bola, com a mão, e toca para Marcelo Passos, que não perdoa. Mas o empate ainda era pouco para o Santos, que precisaria chegar às redes mais uma vez.

E o gol que daria o título aos santistas veio com Camanducaia nos últimos minutos de jogo. Aí Márcio dá o ar da graça mais uma vez e anula o gol, que foi legítimo.

O Santos ainda marcou mais 4 vezes, porém todos os gols foram anulados por Márcio. Com isso, bastou aguardar o apito final para comemorar seu primeiro título nacional.

1999[editar]

No primeiro jogo da final da Copa do Brasil, disputado entre o Juventude e o Botafogo, inexplicavelmente temos novamente a figura do Márcio Rezende envolvida em uma final.

Neste jogo ele anulou dois gols legítimos do Botafogo que se recusou a pagar a propina após o jogo de 1995 contra o Santos Futebol Clubé. Sentindo-se ludibriado, Marcio não deixou barato.

O Botafogo joga ao ataque e em um desses lances Rodrigo pega a sobra e faz o gol de cabeça. INEXPLICAVELMENTE o juiz marca uma falta, que só ele viu! Mas falta de quem? 2 minutos mais tarde Cesar Prates chuta rasteiro cruzado, Rodrigo novamente com oportunismo manda para o fundo das redes. Marcio Rezende erra novamente e marca impedimento. 2 gols que além da vitória, que daria uma grande vantagem para o Botafogo decidir no Maracana.

E pra quem acha que foi só isso naquele ano se engana, ao final do ano ele apitou o 2º jogo dos 3 que eram chamados play-offs na ocasião na decisão do Campeonato Brasileiro entre Atlético x Corinthians. No 2º jogo em SP quando estava 1 x 0 para o Corinthians houve um pênalty absurdamente claro à favor do Atlético cometido no jogador Curê e o Márcio o que fez ? NADA, fingiu que não viu e mandou seguir a jogada que no contra ataque culminou no 2º gol dos paulistas. Resultado 2 x 0 pro Corinthians. Como o 1º jogo havia sido 3 x 2 à favor do Galo e o 2º 2 x 0 pro Timão, no 3º e último jogo a vantagem do empate ficou sendo do Corinthians que foi campeão com um 0 x 0. Se ele tivesse dado o penalty no 2º jogo, acabaria provavelmente em 1 x 1 e não 2 x 0 e a vantagem do empate no 3º jogo seria do Galo e como ficou 0 x 0 o terceiro jogo o Galo seria campeão.

Portanto amigos, o Márcio Resende de Freitas é tricampeão brasileiro e não somente Bi, 95, 99 e 2005. E ao aposentar-se teve seu lugar garantido entre os ladrões aposentados da Globo ao lado do IMBATÍVEL José Roberto Wright, o mestre.

2000[editar]

Vestindo o uniforme cruz-maltino (por dentro de sua roupa de árbitro), vinha perdendo a decisão da Copa Mercosul – atual Copa Sul-Americana – por 3 a 0 para o Palmeiras. No vestiário, o técnico vascaíno chamou Márcio e disse que ele estava apagado em campo, e que no 2º tempo seria o homem do jogo. Confiante, Márcio Rezende entrou em campo e cavou 2 pênaltis para seu time. Seus companheiros perceberam que era hora de agir: a "sorte" estava do lado do time carioca, que não se sabe porquê sabia que tinha tudo para a virada. Não deu outra: 4x3 e Márcio Rezende tricampeão.

2005[editar]

Minutos antes do jogo Internacional x MSI/Corinthians.

Dez anos após seu primeiro título brasileiro, Márcio novamente é figura decisiva no jogo Internacional x MSI/Corinthians - jogo que praticamente decidiria o Campeonato Brasileiro daquele ano.

O jogo estava empatado em 1 x 1, quando aos 29 minutos do segundo tempo, Márcio vestiu a camisa do Corinthians e não marcou um pênalti claro do goleiro corinthiano Fábio Costa no meia Tinga do Internacional.

Além de não anotar a penalidade, Márcio ainda expulsou Tinga de campo alegando simulação.

A partir daí, Márcio continua pressionando o Internacional e expulsa mais 5 jogadores colorados, definindo o resultado do jogo que o levaria a mais um título brasileiro.

No final do jogo, modesto como sempre, ainda pediu desculpas dizendo que sabia que poderia ter feito mais pelo Corinthians mas que foi um pouco relaxado.

Este fato continua emputecendo a torcida colorida colorada até hoje, que afirma odiar mais o Curintia do que seu maior rival, o Gaymio.

2006[editar]

Confirmando a regra da Rede Globo segundo a qual para ser ex-juiz-comentarista-da-rede-globo é necessário ter roubado do Atlético Mineiro, Marcio Rezende se torna comentarista televisivo de futebol da Globo, do ladinho de José Roberto wright.

Ladrão, safado, sem-vergonha, filho de uma puta, vendido, canalha... E hoje, pasmem, é comentarista de arbitragem, aquilo que nunca soube fazer com retidão.

Marcio Tulio.jpg
Árbitros do futebol
v d e h

Árbitros brasileiros: Daronco "Maromba" · Arnaldo Cesar Coelho · Djalma Beltrami · Edílson Soares da Silva · Carlos Eugênio Simon · Héber Roberto Lopes · José Roberto Wright · Márcio Rezende de Freitas · Margarida · Oscar Roberto de Godoi · Paulo César de Oliveira · Sandro Meira Ricci · Vagner Tardelli

Árbitros internacionais: Hector Baldassi · Javier Castrilli · Graham Poll · Howard Webb · Kyros Vassaras · Massimo Busacca · Pierluigi Collina· Urs Maier

Seiyaputo.jpg Este artigo se trata de uma personalidade mortalmente, incrivelmente e filhadaputamente odiada!
Dá nojo só de pensar nele(a)

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.