Imprensa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Mídia)
Ir para: navegação, pesquisa
Imprensa faliu!
Graficozero.JPG
Cows1.jpg

Nem a Apple quita suas dívidas!

Outros que ficaram no vermelho.

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Imprensa.
Imprensa saindo pra passear.

Cquote1.png Você quis dizer: Terrorismo Cquote2.png
Google sobre Imprensa
Cquote1.png Prefiro tomar mijo Cquote2.png
Oscar Wilde sobre ler um jornal
Cquote1.png Sinto como se alguém enfiasse bosta fresca no meu ouvido Cquote2.png
Meu avô sobre o Jornal Nacional
Cquote1.png Dá vontade de ser cego Cquote2.png
Aurélio sobre ler a revista VEJA
Cquote1.png Ainda bem que ela só mostra a verdade Cquote2.png
Espertão sobre ISTOÉ
Cquote1.png Elef fão tudo covardef à fervifo da Felite deffe paíf. Cquote2.png
Lula sobre Imprensa
Cquote1.png Entre ser Jornalista da Imprensa e ser Puta de Luxo, prefiro a segunda opção, até porque dá mais prestigio. Cquote2.png
Mônica Veloso sobre a Imprensa

A imprensa foi o meio encontrado para mostrar a verdade absoluta a todos os otários humanos. Totalmente imparcial e nada seletiva, a imprensa é a vergonha glória da sociedade moderna, aonde a informação é disponibilizada para quem interessa todos. O termo "imprensa" significa "prensar a força a informação na cabeça do trouxa povo".

A imprensa antiga[editar]

A imprensa já existia muito antes de sua mãe perder a virgindade. Durante os últimos 15 mil anos, ela tem sido a única testemunha da história. Veja algumas matérias dos tablóides que marcaram época.

- O esquerdista e antifaraônico Moisés alega que Deus mandou os escravos do egito serem libertados - Jornal de Hamsés

- O Governo Romano sabiamente condena Jesus C. a uma honrável crucificação - Folha Romana

- Os Atenienses são gays - Gazeta de Esparta

- A chegada do grande império Europeu só vai trazer paz para nossa sociedade - Folha Asteca

A imprensa moderna[editar]

Editores selecionando as notícias que falam bem do rei

A imprensa morderna surgiu com a impressão da Bíblia, aonde um grupo de espertões, de forma imparcial e nada seletiva, selecionou 30 dos mais de 100 evangelhos. Eles contavam em detalhes, e de diferentes pontos de vista, a vida de Cristo. Foram deixandos de fora por exemplo, os Manuscritos do Mar Morto. A seleção foi feita para "ajudar" a leitura do povo, pois segundo os expertões: "era mais do que o povo precisava saber". Essa ideia continua imperando até hoje na imprensa, para "facilitar" a leitura.

Sem patrocínios[editar]

A imprensa pressiona nunca pressiona a opinião publica

Uma das delícias de tornar-se alienado entreter-se com informações jornalísticas, é que os meios de comunicação são totalmente livres do patrocínio publicitário. Jornais impressos possuem apenas as notícias imparciais e nada seletivas, sem nenhum único anúncio de página inteira ou encartes socados na edição dominical.

Jornais televisivos apenas "dão uma pausa" entre blocos, para que possamos refrescar a mente. As rádios vivem apenas do amor de seus ouvintes, podendo assim noticiar sem influências econômicas. E nossas amadas revistas semanais são limpas de publicidade, como a cara de seus editores.

Um belo exemplo disso é a revista VEJA, que não se deixa influenciar, mesmo a Editora Abril aluguando por R$ 1 milhão espaço no prédio aonde fica única fábrica brasileira de produção de munição. Outra forma que a imprensa conseguiu para obter essa edição imparcial e nada seletiva, foi não associar-se com a política. Os canais televisivos e as rádios por exemplo, são liberadas mediante voto popular, e não com uma concessão liberada graças a influência sobre o governo.

Influência nas Eleições[editar]

"Ele é a Salvação!"
"Pois é, mudamos de opinião."
Pesquisa eleitoral não-influenciada.

Devido ao seu caráter imparcial e nada seletivo, a imprensa sempre teve influência sobre as eleições. Sempre ao lado do poder , ela orienta as pessoas a escolherem o melhor candidato com base em sua história de honestidade e ajuda na solução dos problemas da sociedade.

Ética impera na imprensa[editar]

Best-Seller entre jornalistas e publicitários

A imprensa sempre anda de mãos dadas com a ética e preocupa-se em investigar os fatos a fundo antes de liberar qualquer lixo informações delicadas na mídia. Um princípio comum no jornalismo é a falta total de objetividade, que prega que o texto deve ser orientado pelas informações objetivas, não subjetivas, ou seja, sem colocar impressões e opiniões de editores influenciados pela ganância cega.

O artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem estabelece normas para a liberdade de expressão e de imprensa:

Todos os jornalistas tem o direito de falar qualquer bosta, até mesmo as bostas tamanho do mundo, mesmo que isso destrua a vida de pessoas inocentes, e mesmo que isso privilegie ainda mais os donos do poder.

Apresentador que nunca demonstrou opinião pessoal.

Para o povo é facil distinguir textos jornalísticos objetivos do chamado jornalismo opinativo, uma vez que a imprensa é a dona absoluta da verdade imparcial e nada seletiva, ou seja, não há porque duvidar de Deus.

Um caso de fraude verdade jornalística que teve grande repercussão no Brasil, foi quando quando a produção do programa jornalístico Domingo Legal exibiu uma entrevista com membros do PCC, que na verdade eram péssimos atores.

Curiosidades[editar]

A imprensa é não é é sim não é mesmo conhecida como o Quarto Poder, e eu sou Papai-Noel.

A imprensa é não é é sim, deixa de ser mentiroso ... A imprensa não é a maior sensora da verdade.

A imprensa é a dona da verdade, mais que Deus e o Universo.

Não é nada conveniente para a imprensa que aparecer com fontes confidenciais sinistras. o que justifica isto foi a fonte "garganta profunda", no escândalo de Watergate

Dica Final[editar]

Não há motivos para duvidar da imprensa. Sente em frente a TV, leia apenas um jornal, assista uma única emissora. Leia apenas uma revista semanal. Toda a verdade está ali.

Terminologia básica de qualquer* jornalista[editar]

Aprenda a escolher a denominação correta para cada situação:[editar]

  • Presidente de direita é removido de seu cargo pelo Congresso Nacional, via impedimento, seguindo as normas constitucionais do determinado país.
Definição: Vitória da democracia reforçando a autodeterminação dos povos. Levante popular contra governo fascista.
  • Presidente de esquerda é removido de seu cargo pelo Congresso Nacional,via impedimento, seguindo as normas constitucionais do determinado país.
Definição: Golpe.
  • Presidente de direita é removido pelas Forças Armadas de um determinado país.
Definição: Remoção de Tirano, revolta popular, vitória dos oprimidos.
  • Presidente de esquerda é removido pelas Forças Armadas de um determinado país.
Definição: Golpe Militar.
  • Um operário armado atira contra membros de organização de esquerda em prol de sua causa capitalista.
Definição: Assassino, psicopata, porco fascista.
  • Um operário armado atira contra membros de organização de direita em prol de sua causa comunista.
Definição: Perseguido político.
  • Presidente de direita de um País fecha um jornal e cancela concessão de Rádio e Televisão.
Definição: Fascista, Nazista, Censor.
  • Presidente de esquerda de um País fecha um jornal e cancela concessão de Rádio e Televisão.
Definição: Kim Jong-Il.
  • Pasquim de direita faz propaganda de político de direita e fala mal de político de esquerda, denunciando seus roubos e tramóias.
Definição: Imprensa Golpista.
  • Pasquim de esquerda faz proganda de político de esquerda e fala mal de político de direita, denunciando seus roubos e tramóias.
Definição: Mídia Progressista.

Observação:[editar]

  • Não vale para:
  1. Boris Casoy
  2. Olavo de Carvalho

Ver também[editar]