Macaco do Canal Livre

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Demonio.jpg Este artigo é sobre um demônio!

Provavelmente tem asas de morcego, chifres de bode e/ou um rabo esquisito, além de perturbar você e cometer atrocidades. Não clique aqui se preza por sua vida!

Bruce-Willis-Photograph-C11796804.jpeg ESTE ARTIGO É SOBRE UM SER INDESTRUTÍVEL!
Não importa o quanto você bata, torture, tente dar tiros, jogue-o(a) de cima de um prédio ou o(a) dê de comida pra os tubarões, ele(a) não vai ser destruído(a) e vai voltar pra pegar você!
Tentar nocauteá-lo(a) é uma piada!
Silvester Stallone - Rambo.jpg

Macaco do Canal Livre ou Lek Lek é um poderoso símio, versado em inúmeras artes marciais. Acredita-se que ele seja a verdadeira forma de Galerito, que despertou seus vastos poderes saiyajins ao olhar diretamente para a Lua.

Teóricos afirmam que o Macaco do Canal Livre é a versão do Galerito da Terra 2, que encontrou uma maneira de entrar em nosso universo motivado pela ociosidade, já que não tinha ninguém para encher o saco desde que assassinara Gil da Coxinha, seu real arqui-inimigo.

História[editar]

O mal assume muitas formas, uma delas é o Macaco do Canal Livre.

Possuidor de um passado misterioso, no qual ninguém ousa se aventurar, o Macaco do Canal Livre simplesmente apareceu no Canal Livre, poucos dias após a queda de Galerito pelas mãos de Gil da Esfirra e Nunes Filho, os membros brasileiros dos Vingadores. Por conta desta aparição repentina exatamente no mesmo lugar onde ficava o fantoche derrotado, estudiosos mundo afora elaboraram duas teorias: A primeira afirma que Galerito apenas deu respawn com um novo corpo, já que o mal não pode ser extinto do mundo, para não romper com o tênue equilíbrio entre as forças do universo. Já outros, afirmam que Galerito não pereceu na fatídica batalha contra seus arqui-inimigos, que ele conseguiu escapar utilizando um avançado jutsu de sua aldeia de origem, arrastou-se até uma montanha bem alta e olhou diretamente para a Lua, despertando seus poderes ocultos de saiyajin.

Seja lá qual seja a verdade, uma coisa é certa: O novo fantoche assassino do Canal Livre demonstra uma frieza e força bruta muito maiores do que seu antecessor, tanto que, na primeira batalha contra Gil, o heroi das esfirras não conseguiu sagrar-se vencedor.

Poderes[editar]

O Macaco do Canal Livre possui grande experiência no combate corpo-a-corpo, como demonstrou em sua tensa batalha contra Gil da Esfirra (que dessa vez não contou com a ajuda de seu inseparável companheiro Nunes Filho). Apesar de preferir o combate com as mãos nuas, privilegiando suas raízes símias, o Macaco do Canal Livre também pode usar armas no combate, especialmente os pedaços de isopor que voam do cenário do Canal Livre.

Especialistas em artes marciais afirmam que o Macaco do Canal Livre se conteu em sua primeira batalha contra Gil, não querendo demonstrar seu real poder destrutivo. Acredita-se que o objetivo do Macaco era apenas analisar os movimentos de Gil, para encontrar as brechas e aniquilá-lo na próxima batalha, junto de todo o resto da humanidade.

Retorno[editar]

Em um ardil plano que visava a execução pública de Gil, o Macaco do Canal Livre propôs um tratado de paz, para evitar mortes desnecessárias de humanos. Porém, a verdadeira intenção do Macaco era baixar a guarda do herói nacional, deixando-o vulnerável a um ataque em massa da Sociedade dos Fantoches Assassinos. Porém, o Macaco não contava que Gil já desconfiava de traição, e também havia preparado um plano para acabar de vez com a raça do símio, através de uma esfirra com coliformes fecais oferecida de maneira simpática.

No fim, o tratado de paz deu merda, e uma nova batalha se iniciou, novamente sem decretar um vencedor.

Vídeos[editar]