Magazine Luíza

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Magazine Luiza)
Ir para: navegação, pesquisa

"Vem...vem...Vem ser inFELIZ!!!" Ex funcionário do Magazine Luíza

Magazine Luíza faliu!
Graficozero.JPG Nem o Bill Gates quita suas dívidas!

Outros que ficaram no vermelho.

Cquote1.png É só hoje no Magazine Luiza !! Cquote2.png
Advérbio de tempo sobre Magazine Luiza

Cquote1.png Vem ser feliz !!! Cquote2.png
Slogan sobre Magazine Luiza

Cquote1.png Hoje sim, sou feliz Cquote2.png
Ex-funcionário sobre Magazine Luiza

Cquote1.png Ainda procuro a felicidade!! Cquote2.png
Atual Funcionário sobre Magazine Luiza

O Inicio de Tudo[editar]

Tudo se deu a mais ou menos no ano 3500 a.C.quando a dona Luiza Trajano Pelegrino, avó de Dercy Gonçalves e então babá de Tutancamon resolveu que não iria mais trabalhar como empregada de ninguém e se tornou vendedora autônoma. Pediu as contas, e com o dinheiro de seu acerto, foi ao Paraguai e comprou um lote de cigarros contrabandeados, para vende-los na região de Franca onde não teve muito sucesso, passando logo em seguida a vender quinquilharias e tranqueiras vindas da China e de outros países da Ásia que utilizavam mão de obra barata ( por falar em mão de obra barata, qualquer semelhança com seus funcionários hoje, é mera coincidência... )Dona Luiza, juntamente com seu marido Pelegrino José em cima do lombo de um jumento sarnento e manco, vendiam seus produtos de porta em porta a preço de ouro, e para os que não tinham dinheiro na hora, vendia-os com taxa de 14% ao mês e com margem de 28, isso quando não “entubavam” no idiot...digo, cliente, o Seguro Prestamista e a Garantia Complementar.

O fim de todo funcionário do Magazine Luiza


A transformação de um buteco em loja[editar]

Com todo o dinheiro arrecadado desse comércio do qual exercia, em menos de 1 ano juntou dinheiro e conseguiu comprar um buteco na cidade de Franca, que por fim viria a se tornar a loja mais famosa da cidade, conhecida como A VIDRACEIRA.

Dona Luiza que já possuía a agiotagem no sangue, e sabia que não existiam concorrentes a altura para sua loja na época, não estava dando conta da demanda dos clientes que adentravam em seu estabelecimento para comprar as coisas (a maioria de mostruário), já que seu marido Pelegrino José que era quem a ajudava nas vendas estava muito debilitado por causa do alcoolismo e da gonorreia adquirida em um puteiro no Jd. Guanabara. Resolveu contratar funcionários, que então foram contratados para trabalharem em turno de 24h por 6h. Reza a lenda de que por causa disso, A VIDRACEIRA foi a 1ª loja no mundo, condenada a pagar uma ação trabalhista em 1875 a.c.

Para não sujar o seu “filme”, já que estava com vários processos na 3ª vara do trabalho do Fórum de Franca, Dona Luiza resolveu mudar seu estabelecimento de nome, o qual passou a se chamar Magazine Luiza. Com isso, ela ganhou mais uns trocados e abriu sua 2ª filial, no sul de Minas Gerais.

Luiza Helena - Superintendente do Magazine Gordiza

A crise na bolsa de New York afeta a empresa[editar]

Com a crise de 1930 na bolsa de New York, o movimento no comércio caiu bastante. Sem uma alma viva entrando se quer para perguntar preço em sua loja, Dona Luiza e o “seu” Pelegrino se viram em uma situação desesperadora pois ja estavam devendo para meio mundo e ja cogitavam estar vendendo o almoço para comprar a janta. Chegaram até a pensar em baixar as portas da empresa e voltarem a trabalhar como empregados para os outros.


Uma luz no fim do túnel[editar]

Dona Luiza, em um lapso de momento e com seu espírito empreendedor teve uma ideia brilhante: Mexer com jogo do bicho. E deu certo !! Foi para o Rio de Janeiro onde conheceu Castor de Andrade, e em meio a vários golpes na Boemia carioca, misturados a grandes apostas no jogo do bicho, em pouco tempo os dois se tornaram os maiores banqueiros do Rio de Janeiro, porém após algumas divergencias entre os dois e uma ameaça de morte contra Dona Luiza, a mesma resolveu voltar para Franca e aplicar seu dinheiro oriundo das apostas na aquisição de butecos, tavernas e puteiros, transformando-os em novas filiais da rede Magazine Luiza

Juntamente com Castor de Andrade, Dona Luiza constituiu uma das maiores fortunas do Brasil, apenas se dedicando ao jogo do bicho,e usando suas lojas como fachada para lavagem de dinheiro.