Manfredo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Chewbacca.PNG ANIMAAAAAAAL!!!
Este artigo trata de algum animal, ou alguém que pareça um animal, ou alguém com nome de animal, ou alguma bosta que te faz se sentir um animal, ou ainda um ANIMAL.

Licenciado pelo IBAMA.

Leaotarado.jpg
Cquote1.pngVocê quis dizer: ViralataCquote2.png
Google sobre Manfredo
Manfredo usando papel higiênico para mostrar que é o mais ridículo humanizado: finalmente conseguiu tempo pra cagar.

Manfredo é um cachorro que ficava também em busca de uma função qualquer nas histórias tristonhas do cãozinho autista Bidu mas, não conseguindo nada além de abanar o rabo, resolveu ridiculamente se humanizar mais e ser uma espécie de ofice-boy daqueles bem subservientes, mesmo para um cachorro.

[editar] Porque Manfredo existe

A existência de Manfredo é algo difícil de explicar, nem dá pra dizer que é para encheção de linguíça. Até o Duque fica parecendo útil perto dele, assim mesmo Manfredo passa a imagem de um trabalhador daqueles que chegam às vias de escravo, aparece sempre correndo nos quadrinhos, suando, e aparece tão logo Bidu grite seu nome, ainda mais rápido que o Anjinho aparece com os ouvidos doendo aos berros da Mônica e afins. A diferença é que até o Anjinho reclama, mas o cachorro branco, Manfredo nem faz menção, apenas aperece. O mais curioso de tudo é que ele sempre está com um balde ou uma escada nas mãos, nunca se sabe para que uma vez que aquilo que o Bidu exige nada tem a ver com o que ele leva mas, sempre resolve e sai resfolegando. Dizem que o Manfredo é branco não por ser a cor de seus pelos mas, porque ele teve vitiligo uma sarna muito feroz, e sua pelagem, antes marrom, naceu pouca e esbranquiçada... agora apenas agradeça dele só existir nos quadrinhos, seria o próprio cão chupando manga. A raça de Man-Man, não se sabe ao certo mas, nem os Vira-latas querem que ele assim se classifique. Para disfarçar o vitiligo problema com sarna, ele usa um macacão ridículo, no estilo, três porquinhos, com uma camisa de quermesse por baixo, ao invés de andar saudavelmente como os demais cães, com seus pelos livres... mas... não sobrou muito pelo mesmo.

[editar] Participações

O único dia mais ou menos decente de Manfredo ainda foi o Dia de Homenagem aos Emos.

Sim, aparecer ele aparece, não é como a Turma da Mata que é da mata porque parece morta: só aparece a cada um milhão de revistas, mas talvez seja até pior o papel de Manfredo, é só para carregar pedras falantes, serrotes, pregos, madeira, pau... depois sair em seguida. Suspeitou-se que ele fosse uma cadela, por esconder as tetas no macacão mas, essa suspeita foi descartada em um dia em que ele entrou no cio e tirando o macacão quis se acasalar com o Bidu... não era cadela. Um dia esse ferrado cãozinho sonhou com algo mais decente: assim como o ovo cachorro Bugu ele ficava tentando fazer coisas toscas nas histórias do Bidu, algumas vezes até se saía melhorzinho e fazia as aventuras do cão mas, foi processado por bispos evangélicos, assim encontrou sua função de escravo satisfeito e nunca mais tentou nada em sua humana canina vidinha.

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas