Mar de Amundsen

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pinguins.jpg Este artigo é GELAAAAAADO!

Mamutes vigiam o artigo, então vá pra casa, coloque um casaco e beba um chocolate-quente. Cuidado com o Yeti e não lute contra Sub-Zero!


Cquote1.png Hahahaha! Pergunta se existe o Mar de Scott? Cquote2.png
Roald Amundsen sobre o rival Robert Falcon Scott

O Mar de Amundsen é com certeza um dos lugares do mundo que você não quer visitar. Esse mar fica onde o planeta faz a curva, separando a Antártida do mundo conhecido. O Mar de Amundsen vai da onde a água começa a ficar gelada até a Terra da Mãe Joana (Terra de Marie Byrd, oficialmente), um dos países da Antártida.

Geografia[editar]

Cquote1.png Capitão! Acho que erramos na Avenida Rebouças, não parece que estamos no Hawaii... Cquote2.png

O Mar de Amundsen é toda aquela água gelado pra caralho que ninguém sabe a profundidade. As águas desse mar são famosas por abrigar as terríveis lulas colossais e outros tipos de monstros marinhos (porque você acha que não conhece ninguém que já tenha visitado o Mar de Amundsen, além do Amundsen? É porque ninguém volta para contar a história!).

Grande parte desse mar está coberta por uma placa continental de gelo de 3 km de espessura, tornando-o o maior ringue de hóquei do mundo. Dizem que você não navega no Mar de Amundsen, você anda em trenós de cachorro mesmo.

Um grande objeto de estudo no Mar de Amundsen é o Glaciar de Pine Island, um pedaço de gelo gigante onde índios são contratados para ficarem vendo derreter.

Outra grande atração do Mar de Amundsen é o ASE (sigla para Ajunção de Sientistas Estúpidos), uma grande base tecnológica que reúne tudo o que há de pior no Greenpeace para estudar um iceberg grandão do tamanho da sua mãe.

Exploração[editar]

O primeiro a chegar no Mar de Amundsen foi Roald Amundsen com a ajuda de seu irmão Capitão Nemo, ambos fascinados com os rumores da existência da Atlântida e do Acre por aquelas bandas.

Foi a partir do Mar de Amundsen que o explorador Roald Amundsen iniciou uma corridinha contra seu arquinimigo Robert Falcon Scott rumo ao Polo Sul, quem ganhasse poderia colocar seu nome naquele fim de fundo e ficar com o toba da esposa do competidor derrotado. Amundsen ganhou a corrida após retardar Scott com um ataque de uma lula colossal adestrada.

A partir de então, o Mar de Amundsen foi alvo de uma exploração insana entre os anos de 1897 e 1917, numa época em que herói parecia ser sinônimo de idiota, até que ir para a puta que pariu perdeu a moda e o Mar de Amundsen nunca mais foi navegado.

Recentemente um famoso cachaceiro brasileiro conhecido nos botecos locais como Comandante Ferraz mandou construir uma tal de Estação Comandante Ferraz lá no Mar de Amundsen.