Maratona

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Maratona é uma prática de auto-flagelação em massa que assumiu aspectos de competição desde 1896. A ideia de uma maratona desafia totalmente as lei epicurista, uma vez que requer que uma pessoa renegue a todo seu conforto, perca a razão, e, finalmente, a sanidade. Os estágios finais de insanidade são verdadeiramente alcançados quando, depois de competir uma maratona, a pobre vítima enlouquecida, agora sob a ilusão de que não era tão ruim assim, começa a treinar para uma próxima maratona, entrando assim num ciclo vicioso sem fim.

É a competição que mais exige de um atleta, e as lesões físicas mais comuns que ocorrem são tendinites, fadiga muscular e óssea, entorses de joelhos e tornozelos, desidratação extrema, fissura do mamilo, hematomas, escurecimento nos dedos e unhas dos pés, bolhas nos pés, definhação, vômitos, diarreias, gravidez e morte, enquanto as lesões psicológicas mais comuns são alucinações, manias de grandeza, loucura e morte. Não é um esporte agradável, mas quem o pratica jamais admitirá isso e tentará te convencer a praticá-lo, quanto a esses arautos do auto-flagelamento evite-os a todo custo, mantenha-se longe de amigos masoquistas, a maratona não é um esporte divertido e pode até fazer seu coração explodir. Então, da próxima vez que você começar a ter o estranho desejo masoquista de experimentar uma dessas corridas influenciado por amigos atléticos iludidos, troque por amigos maconheiros porque é mais saudável amigos que te oferecem maconha. Diga "NÃO" à maratona, e em seguida vire-se para a sua televisão, sente-se em seu sofá e devore seu Big Mac na sua mão. Seu corpo vai agradecer... pelo momento.

História[editar]

Uma largada de maratona.

A lenda da Maratona surgiu com o feito de Pedofidípides, um soldado grego que supostamente correu todo o caminho das cidades de Maratona a Atenas apenas para dizer aos atenienses que eles poderiam continuar sua pederastia, pois os persas haviam perdido para eles na batalha. Ironicamente, embora Pedofidípides hoje seja considerado algum tipo de grande herói atlético, ele estava aparentemente bastante fora de forma, pois depois de correr a distância insignificante de 42 quilômetros sem parar, seu coração explodiu e ele veio a óbito. Claro que tudo isso é, provavelmente, mitologia, pois o que realmente aconteceu foi que, com a aproximação do exército do Império Persa em Maratona, os frescos gregos começaram a fugir em massa, dando origem ao fenômeno conhecido hoje como a corrida de maratona, quando milhares de pessoas se reúnem para simular uma fuga em massa, em que os mais obesos são mortos.

Barão de Cobertão era um grande entusiasta desta história de Maratona, então para honrar esta lenda da fuga de longa distância dos soldados gregos do exército persa, ele criou todo um Comitê Olímpico Internacional para simular a cada quatro anos essa histórica fuga em massa, criando a maratona da Era Moderna em 1896. Agora, os corredores de todo o mundo que sofrem de alguma condição mental estranha chamado "ambição", ou algo assim, procuram a fama, fortuna, e auto-flagelação ao treinar para maratonas. Atletas de todas partes do mundo acham divertido correr por mais de 2 horas ininterruptas, mesmo que qualquer pessoa normal saiba que o exercício deve ser evitado a todo o custo, a razão que a civilização moderna inventou os carros e aviões.

Atualmente, tal qual Justin Bieber e outras futilidades, a maratona é uma mania mundial, ocorrendo periodicamente em todas cidades do mundo havendo registros constantes de grandes maratonas que atraem milhares de interessados, muitos deles cosplayers solitários tentando encontrar sua alma gêmea, sendo que 99% dentre todos participantes sempre geralmente não competem para vencer, mas apenas para tentarem chegar até o final, o que torna a maratona o esporte de mais derrotados do mundo.

Em 2014 surge uma nova modalidade de maratona criada pelo Netflix voltada a um público de obesos em geral, nas quais pessoas devem resistir ficar no sofá assistindo seriados idiotas por até 13 horas consecutivas sem ir no banheiro, sem dormir, sem socializar com a própria família e sem trabalhar.

Preparo[editar]

Maratonista despreparado vítima de uma alucinação muito realista de seus sonhos eróticos.

Correr uma maratona é considerado um esforço titânico que requer muita preparação, o esforço equivalente a 72 horas jogando videogame. Muitos treinadores acreditam que a combinação certa de cafeína e Viagra é a coisa mais importante no treinamento para se competir numa maratona.

Normalmente amadores que não saem de seus computadores e televisão se preparam indo treinar um dia antes da maratona acontecer. Estes são aqueles que são levados para casa algumas horas depois por alguma ambulância. Todavia, os maratonistas experientes se preparam mais adequadamente para resistir a longa distância, evoluindo o seu preparo gradativamente, geralmente primeiro conseguindo correr de seu quarto até a porta de casa sem perder fôlego, depois da porta de casa até o quintal sem perder fôlego, e assim por diante, até estar conseguindo enfrentar mais de 40 quilômetros sem perder o fôlego.

É importante não ignorar os sinais que o seu corpo envia. Se você sentir cansaço é melhor parar alguns minutos e repensar melancolicamente na vida miserável de sedentário que você leva, e então voltar à maratona quando sentir que não está mais perto de falecer por algum ataque cardíaco.

E por último, não importa o que você faça, jamais tente alcançar um queniano, eles não tem pulmões e seus corpos consideram a respiração aeróbica um empecilho para suas vidas, então não há como vencer um queniano numa maratona.

Regras[editar]

A maratona tradicional é composta por uma corrida de 42,195 km, e não pode ter muitas descidas ou subidas. Para os masoquistas, porém, existem também as ultramaratonas com duas vezes o comprimento da normal e geralmente praticada por atletas biônicos ou aspirantes a suicídio.

A maratona é a única prova do atletismo onde os atletas podem consumir durante a prova Água da Jamaica, Gatorade, Ki-Suco e similares sem implicar em desclassificação por doping. Os competidores podem também durante o percurso mijar, vomitar ou desmaiar livremente durante a prova sem serem desclassificados.

É proibido, todavia, cortar caminho, pegar carona numa das motos ou se utilizar de qualquer coisa que garanta conforto e preserve a saúde do atleta, o que explica porque todo maratonista tem aspecto de raquítico sofredor.

Recordistas[editar]

Homens[editar]

Tempo Atleta País
2:02:57
Dennis Kimetto
Bandeira do Quênia Quênia
2:03:13
Emmanuel Mutai
Bandeira do Quênia Quênia
2:03:23
Wilson Kipsang
Bandeira do Quênia Quênia
2:03:38
Patrick Makau
Bandeira do Quênia Quênia
2:03:59
Haile Gebrselassie
Bandeira da Etiópia Etiópia
2:04:00
Eliud Kipchoge
Bandeira do Quênia Quênia

Mulheres[editar]

Tempo Atleta País
2:15:25
Paula Radcliffe
Bandeira da Inglaterra Inglaterra
2:18:37
Mary Keitany
Bandeira do Quênia Quênia
2:18:47
Catherine Ndereba
Bandeira do Quênia Quênia
2:18:58
Tiki Gelana
Bandeira da Etiópia Etiópia
2:19:12
Mizuki Noguchi
Bandeira do Japão Japão
2:19:19
Irina Mikitenko
Bandeira da Alemanha Alemanha
v d e h