Marcelo Zangrandi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Eaew, jhow! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!
Marcelo Zanpequenu
15372975695ba14ca1d4ab9 1537297569 3x4 md.jpg
Ieié fazendo o que faz de melhor
Nascimento 21 de julho de 1986
link={{{3}}} São Paulo
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Nenhuma que preste

Marcelo Zangrandi é um cara aí que teve a sorte de nascer rico e bonito, então conseguiu subornar e seduzir um monte de gente na esperança de virar famoso. Até que funcionou, embora sua fama seja mais por sua mediocridade do que pelo talento, coisa que ele não tem.

Carreira frustrada[editar]

Sendo filho de um empresário podre de rico, Marcelo Zangrandi nem precisaria trabalhar se não quisesse, já que dinheiro nunca foi problema para sua família. Porém, como todo pirralho mimado criado a leite com pera, ele queria chamar atenção e aparecer toda hora, então tirou proveito da influência exercida por seu pai e começou a fazer alguns bicos aleatórios como modelo por aí.

Cansado de fazer apenas comerciais irrelevantes, decidiu aprimorar-se como "artista" e foi estudar na escola de atores Wolf Maya. Graças às aulas que recebeu do global canastrão, fez algumas participações em novelas da Globo, tão mixurucas que ele sequer foi creditado. Após ser figurante em Belíssima e Fina Estampa, aceitou todo animado um convite do SBT para atuar em Amor e Revolução, crente que seria galã da novela, mas foi apenas mais um papel tosco sem falas que durou meio segundo em cena.

Em 2012, após oferecer a bunda para Emilio Surita, foi colocado para encher linguiça em quadros aleatórios do Pânico na Band fazendo a pior imitação possível do Sergio Mallandro, que consistia apenas em usar um boné virado para trás e falar "ié-ié" para as câmeras. O elenco do programa morria de rir daquela merda, não por ser engraçado, mas porque era divertido ver um bonitão ricaço se humilhando daquele jeito. Por sua participação no Pânico, ele ganhou o nome de guerra Marcelo Ieié e passou a se autoconsiderar humorista.

Com o término do Pânico na Band em 2017, Ieié teve o inevitável destino reservado a toda subcelebridade de carreira duvidosa: virar participante de reality show da Record. Naquele mesmo ano, emendou participação no Power Couple com sua ex-mulher, uma publicitária desconhecida, e n'A Fazenda, onde conheceu sua atual namorada Flávia Viana, outra pseudofamosa que não consegue emplacar um trabalho decente.

Tirando proveito do lixo que está o cenário musical brasileiro na atualidade, Ieié montou a banda Open Farra, que segundo ele mistura humor com música, embora seja um fracasso nas duas coisas. Também ataca como DJ e youtuber de vez em quando, por falta de opção.


v d e h
Pânico na TV Band
Mendigata4.jpg