Yìyǒngjūn Jìnxíngqǔ

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Marcha dos Voluntários)
Ir para: navegação, pesquisa

Marcha dos Voluntários (pronuncia-se Yìyǒngjūn Jìnxíngqǔ como se estivesse tendo um ataque epiléptico grave) é o glorioso hino nacional da República Impopular da China, criado em 1949 falando de sangue, guerra e morte pelo país para substituir o anterior que de acordo com palavras do próprio Mao Tse Tung "era muito afeminado", versão esta anterior que inclusive foi adotada por Taiwan, visto que mesmo que seja um território dissidente, não quer dizer que perdeu a mania de falsificar coisa dos outros, nem que seja dos próprios chineses.

O título do hino tem correlação íntima com os preceitos do maoísmo onde o camponês pára se revoltar contra a classe burguesa o deve fazer de maneira totalmente voluntariosa, embora poucos compreendam a ironia neste preceito, quando essa voluntariedade surge apenas quando um governo tirano aponta uma arma na sua cabeça, e isso fica bem claro no teor dramático das letras utilizadas no hino.

Letra[editar]

Em chinês[editar]

起來!不願做奴隸的人們!
把我們的血肉、築成我們新的長城!
中華民族到了最危險的時候、
每個人被迫着發出最後的吼聲。
起來!起來!起來!
我們萬眾一心、
冒着敵人的炮火、前進!
冒着敵人的炮火、前進!
前進!前進!前進!

Em pinyin[editar]

Qilai! buyuan zuo nulide lamen
Ba ping pong de xuerou zhucheng made in xina de changcheng.
Zhonghua minzu dao liao zui weixian de shihou,
Meigeren xaolin zhe fachu zuihou de housheng.
Qilai! Qilai! Qilai!
Lee wanzhong yixin,
Mao zhe diren de paohuo,
Queijinho!
Mao zhe diren de paohuo,
Queijinho! Queijinho! Queijinho! Gim!

Tradução em português[editar]

Sentai-vos! Os que querem ser escravos!
Com nosso suor e sangue construiremos uma nova grande muralha de papel machê!
A nação chinesa enfrenta um grande perigo,
Todos estão nos forçando para o último urro,
Sentai-vos! Trabalhai-vos semi-escravos! Andai-vos de bicicleta!
Milhões de corações que param em uníssono
Contra os produtos originais dos inimigos, avançar!
Contra os produtos originais dos inimigos,
Avançar! Avançar! Avançar!