Mariana

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Belladonna.gif Este artigo contém VENENO!!

Este artigo... precisa de antídoto... Ele pode se tratar de... algum animal, pessoa, lugar... ou composto... Ele pode... conter materiais tóxicos... como lactose ou glúten... Chupe a picada ou morra... argh! (morri)

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Mariana.

Cquote1.png Você quis dizer: França? Cquote2.png
Google sobre Mariana
Cquote1.png Você quis dizer: Barragem? Cquote2.png
Google sobre Mariana

Mariana é um antiga cidade da província do pão de queijo. Reivindica para si o título de primeira cidade de Minas Gerais, até porque é lá que nasceu o pão de queijo, foi construída a primeira igreja brasileira e o mineiro aprendeu a falar Uai.

Fundação[editar]

A cidade de Mariana foi a primeira cidade fundada em Minas Gerais quando um bandeirante encontrou uma mina de ouro, atraindo grande número de portugueses. Aécio Never diz que foi seu antepassado da época quem construiu a cidade, bem como o restante do estado.

Política[editar]

Mariana é dividida em distritos, regidos num regime de caráter autocrático feudal de cunho populista conduzido ininterruptamente por pessoas extremamente claras. O prefeito busca sempre o apoio dos nobres locais de cada região por ele dominada e todos os mandatários que exercem o cargo usam o humilde denominaçón de princeps senatus pontifex maximus, ou simplesmente claudete.

Pode-se observar o enorme potencial administrativo de seus lideres observando a organização urbanística dos bairros mais novos da cidade: o único local planejado da cidade é o centro histórico, que foi feito pelos portugueses. A qualidade dos atendimentos da área da saúde ou educação também é um detalhe interessante, mas não será citada pra não aumentar o volume (área, volume, entenderam?).

Outro respeitável fato a ser destacado, é a enorme autonomia e liberdade de expressão referente aos posicionamentos individuais relacionados à administração local no poder. Como em toda autocracia feudal de cunho populista, pode-se criticar as decisões do governo vigente sem sofrer perseguições, principalmente dos judeus.

São frequentes as confusões políticas para ver quem comandará as expedições às antigas minas de ouro, que agora são minas de queijo, a maior fonte de lucro e prazer da cidade.

Personalidades de Mariana[editar]

  • Neuza Zuzu - Ex-candidata a prefeitura da cidade e Miss Mariana na década de 1960.
  • João Ramos - Ex-prefeito da cidade, foi morto a tiro por um outro candidato que não tinha a menor chance de ser eleito na época em que se candidatou à prefeitura novamente,
  • Aroldo - É um bêbado aleatório que anda por Mariana como guia turisco nas horas vagas, quando não está caído na chón.

Vida na cidade[editar]

A vida na cidade de mariana é extremamente agitada. O povo da cidade se reúne em um lugar chamado Jardim, mais conhecido como point. Lá, encontram-se todas as pessoas da cidade, cerca de 100 cidadãos. É o local preferido de fumantes, maníacos, matadores de aulas, bebuns, gangues, putas e pre-adolescentes.

Tradição na Disputa de Miss Brasil[editar]

Mariana é a mais tradicional exportadora de musas para Miss Brasil, na verdade só uma mulher conseguiu ser eleita todas as vezes para Miss Brasil e Universo. Neuza Zuzu, na verdade ela sempre ganhou e insistiam para que aceitasse o prêmio, mais como é uma pessoa muito boa aceitava que suas concorrentes ganhassem a premiação. Uma alma caridosa e Linda. Qual o segredo dela para conquistar tal feito? Sua pele cor de coca-cola, lisa como as estradas e minas gerais, seus olhos cor de barro, sua sobrancelha que parece ser feita pelo mais delicado mecânico, seu cabelo comparado com o da Rapunzel (por um cara muito bêbado), seu corpo indescritível porque na verdade não existem tantos xingamentos para tal coisa, e seus delicados pezinhos tamanho 46 EU.

Este artigo é um esboço de Stálin.
Stálin pede que esse artigo seja ampliado. Ou será mandado para um Gulag