Mark Hughes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Quico panela.jpg "Que burro! Dá zero pra ele!"

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

A Desciclopédia está se pouco lixando se a burrice dele(a) contaminar você.


Cquote1.png Você quis dizer: George W. Bush Cquote2.png
Google sobre Mark Hughes
Cquote1.png Preciso de mais tempo para entrosar a equipe Cquote2.png
Mark Hughes sobre caô


Mark2.jpg

Mark Hughes é o nome de um ex-jogador de futebol e atual aprendiz de técnico de pembolim. Foi mais famoso "treinando" os sky bestas, apelido do time inglês do Manchester City, onde ensinava seus pupilos a como desperdiçar talento e dinheiro.

Mark nasceu no País de Gales, filho de dois cabritos que não tinham nada o que fazer salvo essa porcaria criança. Desde cedo sempre quis jogar futebol, já que, devido sua natureza, sempre gostou muito de pastar. Por isso seus pais o matricularam na escolinha de futebol da vila, de onde saiu, anos depois, para jogar no Manchester United, num tempo em que nenhum time da Liga Inglesa conseguia ganhar sequer do Tabajara FC em jogo amistoso.

Como jogador, Mark Hughes conheceu Alex Ferguson, que foi seu treinador e amante durante sua passagem pelos red devils. Naquela época, passado uns dez anos, Mark já pensava em trocar a vida de jogador pela de técnico. Pediu conselhos a Ferguson, mas, como o escocês sempre foi muito egocêntrico e metido a fodão, ensinou tudo errado a Hughes a respeito de sua profissão, temeroso de que o suplantasse.

A vida como treinador[editar]

Assim que se aposentou como jogador, Hughes procurou Parreira, um burro técnico de futebol brasileiro que já ganhara uma Copa do Mundo nas costas do Romário. Foi seu pupilo durante muitos anos, aprendendo muitas coisas -inclusive a nobre arte de rebaixar um time.

Mark, feliz por receber seu prêmio de Pior Técnico da EPL (2009). Ao menos ganhou alguma coisa.

Quando terminado seu treinamento, Hughes esperou por longos 5 anos até que alguém lhe contratasse como técnico. Iniciou-se comandando o Bambala FC, um time de jogadores de verdade que disputava a quarta divisão do campeonato de futebol de botão do País de Gales. Ao fim da temporada, Hughes ganhou até mesmo um busto na sede do clube, pelo seu brilhante desempenho: conseguiu alçar o time ao DÉCIMO OITAVO lugar na tabela, evitando o rebaixamento para a última divisão!

Seu desempenho chamou a atenção de grandes clubes ingleses. Hughes começou sua trajetória como treinador da EPL no Blackburn. Lá ele conheceu um paraguaio que viria a ser o grande amor de sua vida: o atacante Roque Santa Cruz. Chegou a pedir seu amor em casamento, mas, com seu pedido negado, Mark decidiu-se por trocar de time, indo treinar o Manchester City para esquecer essa paixão avassalante (e em vão...).

Em 2008, Hughes recebeu a pequena quantia de 700 milhões de euros para contratar jogadores e fazer do Manchester City o maior clube do mundo. Infelizmente, Hughes não conseguiu fazer mágica, e essa modesta quantia não foi capaz de atrair os melhores jogadores do mundo. Alex Alves e Romário, por exemplo, não quiseram voltar de sua aposentadoria; o gigante da zaga, Júnior Baiano, achou melhor ganhar 100 vezes menos num time pequeno do Rio; o atacante Souza preferiu a proposta do Corinthians; e o craque Obina optou por ser reserva no Flamengo.


Mark Hughes e suas outras atividades[editar]

Mark Hughes, imitando um idiota qualquer.

Para garantir um emprego quando for demitido do Manchester City, Mark vem fazendo bicos como dublê do ex-presidente americano George W. Bush. Sua notável semelhança física, jumental intelectual e na incrível capacidade de fazer merda faz com que ele se torne a cópia idêntica do ex-ditador democrático yankee. Como nem tudo é perfeito, entretanto, o fato de Mark ser um banana impede que as semelhanças sejam mais profundas.