Martin Van Buren

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Death99.png
Martin Van Buren já morreu!

Uma pena que ele não te levou junto!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Martin Van Buren e suas costeletas: símbolo da masculinidade e sensualidade.

Martin Van Buren foi um grande traficante, assassino, estuprador e presidente dos Estados Unidos. Além disso, Van Buren era líder de uma Boy Band, os Van Buren Boys.

Infância[editar]

Martin cresceu no bairro americano de Little Roça. Filho de um ex-comandante nazista holandês e uma lavadeira austríaca, Martin sempre arrumou confusões em seu cortiço, entrando em brigas com os outros garotos. Os únicos amigos de Martin se chamavam B.J., Kevin e Will, três traficantes-juníores.

The Van Buren Boys[editar]

Fã e eleitor de Van Buren fazendo seu sinal manual característico.

Depois de anos traficando maconha e gatinhos, Martin e seus amigos se reuniram para cantar no karaokê. O boteco inteiro se animou com o quarteto cantando clássicos de Sidney Magal e Cauby Peixoto. Mariozinho da Rocha, um famoso produtor musical assistiu ao espetáculo e os convidou para cantar em uma banda, com Martin como líder. Os Van Buren Boys deslancharam e uma legião de fãs copiava o sinal manual que Martin fazia nos palcos (que, na verdade, era um código nazista ensinado por seu pai).

Presidência[editar]

Com o decadente fim da banda, Martin resolveu se envolver em política. Humildemente, Martin em sua primeira oportunidade se candidatou a presidência, contra Barney. A vitória do ex-boy band foi esmagadora contra o dinossauro roxo. Enquanto isso, em Little Roça, um traficante chamado Michael Aroostook resolveu acabar com Martin, seu ex-funcionário. Com um grupo de traficantes, Aroostook atacou a Casa Branca. Assim começou a Guerra de Aroostook. Com seus conhecimentos militares herdados do pai, Van Buren venceu a guerra, deixando um rastro de sangue no país inteiro. O povo (burro é claro) não gostou de ter seu Boy Band Leader favorito matando traficantes. O resultado? Impeachment nele!