Materialismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
É o materialismo que faz você usar um dinheiro que você não possui, para comprar entulho que você não precisa.

Materialismo é um dogma do ateísmo que justifica através da ausência de Deus a vantagem de passar a perna nos outros. Trata-se de um monismo ontológico da crença de vida de pessoas infelizes que passam os dias depressivas e angustiadas com medo da morte só porque acreditam no Big Bang e não em Adão e Eva.

Pensamento[editar]

Os primeiros materialistas foram Demócrito, Leucipo, Epicuro e Lucrécio, mas tinham vergonha de falar sobre isso porque sempre bate aquela angústia ao começar a falar que Deus não existe e que tudo não passa de um monte de matéria amontoada sem sentido de ser.

O materialismo se opõe ao dualismo de René Descartes, bixinha que com medo de ser queimado na fogueira inventou essa teoria para tentar provar Deus a priori. O materialismo de Leibniz surge para refutar essa ideia dizendo que o mundo não passa de um conjunto de fogo, ar, água, terra e coração éter (sim, ele jogava muito RPG e assistia muito anime para dar essa definição da matéria do mundo, digna de um enredo de Capitão Planeta).

No geral, o materialismo é apenas uma teoria que visa ir contra qualquer ideia religiosa de espírito, alma, ou transcendentalismo. É i típico ateísmo arrogante que através de sua burrice de não conhecer o sentido do mundo e sua infelicidade de ser um completo derrotado, justifica o mundo como sendo uma grande bola de cocô circulando o Sol.

Apesar de tudo, o materialismo tropeça na hora de tentar explicar a origem da matéria, assim como a origem do pensamento. Para o materialista, a matéria surgiu do Big Bang, mas o que diabos existia antes do Big Bang? A ausência de matéria? Logo, só existiam espíritos, ideias e conhecimentos soltos no vácuo absoluto, logo o materialismo é completamente incoerente. Quanto á origem do pensamento, o materialismo defende que ele não passa de um mecanismo desenvolvido pela evolução para que continuemos a nos reproduzir com sucesso, o que obviamente não explica nada sobre esse vozinha dentro da sua cabeça que passa 24 horas por dia te enchendo a paciência.

Materislismo científico[editar]

Para o materialismo científico, a concepção do mundo objetivo (material) e a eliminação das impressões subjetivas (pensamento) é essencial para atingir uma crença verdadeira justificada para se auto-iludir sobre a existência de algum conhecimento, logo o pensamento constitui nada mais que um epifenômeno, um fenômeno ilusório de auto-iludição.

Materialismo marxista[editar]

A dupla dinâmica Karl Marx e Friedrich Engels diz que o modo de produção do comunismo socialista soviético determina o conjunto da vida social, política e econômica de um povo, agora o que isso tem a ver, ninguém sabe, como todas as outras teorias desses malucos.

Em exemplo prático, para o marxismo materialista, se você vender um peixe para alguém, o satisfará por um dia, mas se você o ensinar a pescar, estará perdendo um boa oportunidade de negócios. Teoria muito ligada ao individualismo, ou seja, ninguém se importa com coisas como dignidade ou ética enquanto não obtiverem matéria necessária para suprir suas necessidades de fome, sede e sexo.