Mateus Rocha

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Emblem-sound.svg.png Mateus Rocha
Mateus rocha.jpg
Sorrindo para a câmera
Nome Mateus Senna Rocha
Origem Rio de Janeiro Bandeira do Brasil Brasil
Sexo link={{{3}}} Masculino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Vocal e violão
Gênero Rock nacional
Influências Angélica
Nível de Habilidade Médio-cre
Aparência Sem graça
Plásticas Talvez
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png

Cquote1.png Você quis dizer: Meteu Brocha Cquote2.png
Google sobre Mateus Rocha
Cquote1.png Experimente também: Paquito fracassado Cquote2.png
Sugestão do Google para Mateus Rocha
Cquote1.png Ele canta? Não sabia! Cquote2.png
Pessoa normal sobre Mateus Rocha
Cquote1.png Sei lá, nem sei quem é esse cara. Cquote2.png
Qualquer um sobre Mateus Rocha

Mateus Rocha é um ator que fez um relativo sucesso entre o final dos anos 90 e o início dos anos 2000, até que sua carreira afundou mais que o Titanic. No desespero, topou participar de A Fazenda 2 para não cair de vez no esquecimento do público em geral.

Biografia do meliante[editar]

Mateus Rocha, até que é simpático...

Nascido em Niterói, uma cidade qualquer lá do Rio de Janeiro, Rocha teve uma infância normal assistindo programas infantis apresentados por loiras gostosas. Logo, desenvolveu um forte apreço pela Xuxa e queria ser paquita, mas infelizmente ele não tinha a menor chance por ser homem, ao menos biologicamente. Até que a rainha dos baixinhos teve a brilhante ideia de também contratar paquitos, mas novamente Rocha foi descartado por não ser loiro. Ele até poderia ter pintado o cabelo, mas sua mãe não deixou porque ficou preocupada que o filho começasse a se parecer com o Belo e fosse confundido nas ruas com um traficante. Então, para não matar a mamãe com tamanho desgosto, o jovem resolveu tentar a sorte com um emprego semelhante, o de angélico, a versão masculina das angelicats, que era praticamente a mesma porcaria que ser paquito, exceto pelo fato de que os angélicos eram assistentes de palco da Angélica e não da Xuxa. Mas fora isso, era quase a mesma bosta. Assim, sua estreia na carreira artística ocorreu em 1992, no extinto Clube da Criança, exibido pela igualmente extinta Rede Manchete. Além de encher linguiça enquanto rebolava igual a uma bicha, Rocha também participou de videoclipes de sua então patroa Angélica, e foi por este motivo que decidiu investir na carreira de ator, achando que levava jeito para ser um.

Em 1996, quando a Manchete já estava à beira da falência, Rocha pediu demissão e foi para a Band, onde ganhou um papel em uma das novelas mais insignificantes de toda a história da televisão brasileira, intitulada O Campeão. Obviamente, ele não era o tal campeão do título, mas sim um coadjuvante qualquer desses que mal aparecem e tampouco têm alguma fala. Para a sorte dele, essa fase obscura de sua vida profissional durou bem pouco tempo, pois no ano seguinte ele já foi chamado para trabalhar novamente ao lado da Angélica, e desta vez em plena Rede Globo. Não, ele não voltou a servir de angélico, mas sim para atuar em Caça Talentos, uma novelinha infantil cuja protagonista era uma fada cheirada interpretada pela apresentadora e fazia parte da programação do Angel Mix. Também em 1997, finalmente atuou em sua primeira novela relevante, A Indomada, que também revelou aquele mala sem alça do Selton Mello. Depois, como todo projeto de galã treinado para atrair o ibope das gurias retardadas, Rocha foi parar em Malhação, onde interpretou dois personagens diferentes em duas temporadas seguidas sem ninguém perceber, tamanho era seu talento, ou sua irrelevância... A partir dali, foi emendando vários trabalhos globais, até que encheu o saco e resolveu se mudar para outro país. Em 2001, participou da versão portuguesa do Big Brother, e continuou recluso em Portugal durante mais uns anos após o término do reality show. Somente em 2005 Rocha voltou ao Brasil, e novamente foi parar na Band, desta vez para atuar naquele que foi o maior besteirol de toda sua carreira, Floribella, que coincidentemente foi protagonizada por Juliana Silveira, outra subcelebridade que antes de ser atriz foi assistente da Angélica.

Finalmente, em 2006, Rocha foi para a Record, onde ficou até 2009 e depois voltou para a Globo, mas não conseguiu repetir o sucesso de outrora na emissora carioca. Acabou retornando para a Record em 2013, mas desta vez ficou lá durante apenas um ano. Atualmente, está afastado da televisão e montou uma banda desconhecida chamada Palavras ao Vento, ao lado do também ator Luka Ribeiro.