Mato Grosso do Sul

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mato Grosso de Baixo
Bandeira de Mato Grosso de Baixo
Bandeira de Mato Grosso do Sul
Brasão de Mato Grosso de Baixo
Brasão de Mato Grosso do Sul
Lema Vamo tomar um tereré
Hino De bom com o tereré
Gentílico nelore, sul-matogrossense ou viciado em verdinha
Localização
Localização de Mato Grosso de Baixo
Região Centro-Oeste
Capital Pântano Grande
Cidade mais importante Corguinho
Estados limítrofes Dona Florinda , Chaves, Bruxa do 71, Onça, Capivara, Tuiuiú, Casa China
Governo
Governador Reinaldo Zabumba
Partido PSDB
Características geográficas
Área Vôti, é campo pra bestêra!
População 2,5 milhões de cabeças de gado hab. Século XXI
Densidade 5 pessoas por roda de tereré²
Clima Muito quente no verão e morno no inverno
Indicadores
Analfabetismo só os que não sabem ler 17/09/2017
Mortalidade infantil nasce um morre três 17/09/2017
Expectativa de vida 107,5 anos 17/09/2017
IDH Baixo 17/09/2017
PIB R$ 1 milhão de arroba 17/09/2017
PIB per capita R$ meio quilo de carne 17/09/2017


Cquote1.png Você quis dizer: Mato Grosso Cquote2.png
Google sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png Ah...tenho um primo em Cuiabá! Cquote2.png
Paulista conversando com turista sul-matogrossense
Cquote1.png Eu não gostaria de lá... dizem que no sul é muito frio Cquote2.png
Carla Perez sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png Lá os Jovens começam a beber com 11 anos Cquote2.png
Velhinho indignado com a maturidade da população Sul mato Grossense
Cquote1.png Mentiraa é com 10 anoss Cquote2.png
criança sul-mato-grossense sobre a citação acima
Cquote1.png Tenho fazenda lá Cquote2.png
Fernandinho Beira-Mar sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png Oh Morena Boa! Cquote2.png
Turista sobre sul-mato-grossense morena
Cquote1.png Oh Gaucha Boa! Cquote2.png
sul-mato-grossense sobre outra sul-matogrossense só que loira
Cquote1.png Já fui pro Mato Grosso do Sul, tchê! Terra boooa, bah! Fui ali pra Dourados, uma barbaridade! Cquote2.png
Gaúcho ou qualquer espécime derivada sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png Lá o mato é grosso. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png Mas bah, eu não sou gaúcho, tchê! Mas que Barbaridade! Eu sou tri-sul-mato-grossense Cquote2.png
Menino gaúcho que mora no Mato Grosso do Sul sobre ser gaúcho no Mato Grosso do Sul depois de ser zuado pelos seus coleguinhas que moram no Mato Grosso do Sul mas que não são gaúchos (para sorte deles)
Cquote1.png Ô terrinha boa. minha familia toda mora lá! Cquote2.png
Mosquito da Dengue sobre Mato Grosso do Sul
Cquote1.png O Tereré me deu diarréia! Cquote2.png
Paulista sobre Tereré

Mato Grosso do Sul é uma fazenda grande (e inundada boa parte do ano) e iluminada que fica do outro lado do rio Paraná e que foi descoberto 400 anos depois do resto do país, quando um falido time de futebol do estado conseguiu surpreendentemente chegar às semifinais do Campeonato Brasileiro de 1977 (No Brasil, estado só existe se você conhece um time de futebol de lá).

Descobriu-se que além de bois, existe gente, o pantanal e o tereré no Mato Grosso do Sul, não obrigatoriamente nesta ordem. A sua maior fazenda é a capital, Campo Grande, que de grande só tem a extensão territorial, com meros 8.096,051 km².

Assim como as aves, os sul-mato-grossenses migram para o sul do país em determinadas épocas do ano, promovendo uma invasão de picapes com som mais barulhento que trio elétrico de Salvador, tocando modão de viola a 1.500 decibéis e transportando levas de tomadores de tereré sem camisa às praias do sul.

História

Primeiras habitações

Território antigamente habitado por indígenas, estes foram comprados por espelhos paraguaios e depois cedidos ao Brasil. Por muitos anos foi uma terra desconhecida e inexplorada, pois ficava longe demais para ser até São Paulo.

Guerra do Paraguai

O Mato Grosso do Sul foi palco dessa histórica guerra também conhecida como A Guerra da Triplice Aliança, na qual o nosso heroico Brasil derrotou e dizimou "quase" sozinho o falido poderoso Paraguai, com uma pequena ajuda do Uruguai, da Argentina e uma graninha da Inglaterra, que não ia com a cara do Solano Lopez, o Napoleão paraguaio.

O Paraguai era um país superindustrializado, com inúmeros frigoríficos e curtumes, naquela época perdia economicamente apenas para os Estados Unidos, Reino Unido e França e que tinha também a melhor e mais poderosa força militar do mundo (inclusive Marinha, mesmo não tendo mar).

Segundo os historiadores brasileiros, o motivo da guerra foi o desejo do ditador Solano López em estender o território paraguaio até o litoral da região Sul do Brasil para passar as férias de verão nas praias do Rio Grande Do Sul, onde tem muitas loiras e poucos machos homens, e para tal era necessário conquistar os pântanos do atual Mato Grosso do Sul, mesmo que essa terra de nada valesse e só havesse ali tomadores de tereré.

O Brasil não poderia permitir tal invasão, mesmo sendo só o mero Mato Grosso (que na época ainda não era do sul), e com medo do aterrorizante Paraguai, Dom Pedro II tratou de contactar seus aliados mais próximos, Don Diego Maradona, na época presidente da Argentina e um Fulano do Uruguai após unirem suas forças, fazerem uma vaquinha e pegarem uma graninha emprestada com o Reino Unido, esta que o pagamento seria dividido em 574.000 parcelas, compraram armamentos poderosos e modernos, mas o rival Solano Lopez não ficaria para trás tão facilmente, e astuto. o presidente paraguaio ficou sabendo do novo armamento inimigo, tratou de encomendar da Bolívia 5 garruchas, 7 estilingues 3 cavalos pangarés de guerra sendo que um desses não era um cavalo e sim um jegue. E assim se estendeu a batalha por cinco sangrentos anos, onde a cólera e a malária mataram quase todos os soldados paraguaios. O Paraguai foi enfim derrotado, Mato Grosso foi cedido ao Brasil e hoje os brasileiros e paraguaios são quase hermanos (tirando as sangrentas disputas por terras) e a rivalidade fica só no futebol, onde o Paraguai também apanha (exceto nas últimas eliminatórias da copa e Copas América).

Foi dessa forma que Mato Grosso do Sul entrou para os livros de história: como palco do maior massacre que a Cólera o Brasil já causou.

O resto da história do Mato Grosso do Sul (sem muita importância)

Após a deflagração da Revolução dos Bichos (de 1979 a 1986), houve uma intensa mudança populacional. A massa proletária bovina, liderada por Snowball Guevara, tomou o poder e criou a República Animalista de Maracajú. Durante esse período, 2.750.000 humanos morreram vítimas da ditadura.

Campanhas em massa promovidas pelo governo para o bovinamento do restante da população geraram uma nova raça híbrida de bovino-humanóides. Com seu intelecto razoavelmente superior, ela não tardou em derrubar o regime Snowballiano e reanexar o Estado de Maracaju ao Brasil no dia 11 de Outubro de 1986, retornando ao nome de Mato Grosso do Sul. Anos mais tarde, George Orwell, simpatizante da causa animalista, escrevera seu livro homônimo "Animal Farm".

Com o fim do regime animalista, instaurou-se um regime de exploração da massa proletária bovina que perdura até hoje, comandado pela elite bovino-humanóide e um grupo de viados que se reúne semanalmente no CTG. Compondo a classe média, temos humanos paulistas(gays malsucedidos) e gaúchos que cansaram do frio e resolveram infectar mudar de ares. Compondo a classe baixa, temos os proletários bovinos e os paraguaios.

Separação

Em 1979 o estado de Mato Grosso percebe como a parte sul era só um pântano repleto de paraguaios, então é feito a divisão entre Mato Grosso do Meio e o então novo Mato Grosso do Sul.

Geografia

O Mato Grosso do Sul faz fronteira com países tão fodidos a ponto de acreditarem que o Real é dinheiro. São eles: Bolívia, Paraguai, Bulgária, Tchecoslováquia e República das Bananas. Bem no meio do estado tem uma república gay, a República Gaúcha Gay de Dourados.

E por mais inacreditável que pareça, o Mato Grosso do Sul não faz mais parte do Mato Grosso. E apesar do nome o mato de lá tem a mesma grossura dos matos de outros estados.

Economia

O Mato Grosso do Sul tem como maior atrativo o fato de ficar no meio do caminho para o Paraguai, a Bolívia e tudo mais que isso implica, tendo como principal atividade econômica o contrabando comércio informal, como o tráfico de drogas, venda de carros roubados e cositas más, bastante comuns na fronteira.

Nessa área sem lei se deve tomar muito cuidado com os traficantes, os bandidos, mas principalmente com o DOF (uma espécie de BOPE só que com um grau de maldade no coração mais elevado).

Outra atividade econômica muito comum no Mato Grosso do Sul é servir de local de pescaria e pasto para a criação de gado dos paulistas e para os gaúchos trabalharem em vez de ficarem praticando homossexualismo.

O Setor agrícola também é muito importante para a economia do estado, sobretudo as plantações de soja, erva-mate (para fazer tereré), aveia, erva-mate (para fazer tereré), cana-de-açúcar, erva-mate (para fazer tereré), maconha, milho, e erva-mate (para fazer tereré), entre outros.

Política

Todo político de Mato Grosso do Sul tem ligações com o narcotráfico, exceto aqueles que asfaltam a rua de frente à sua casa, ninguém fala mal de quem asfalta a rua de sua casa depois de tantas décadas no barro.

População

Típico cidadão de Mato Grosso do Sul

O nativo dessa região do Brasil é um consumidor exacerbado de tereré (cisco e graveto misturado com água gelada), herança de seus genes recessivos bovinos. Muitos tem o orgulho de serem pantaneiros embora nunca tenham visto um jacaré (quem dirá comido um). Se esse indigente estiver em outro estado você o reconhece pelo tereré, e por conhecer o significado da palavra "raqueado". Musicalmente são adeptos da corno music, e seguidores do movimento "o que é gordura é pra ser visto", enquanto vestem seu chapéu (pois ele acha que sempre está em uma fazenda) e vai estar chamando todas as mulheres para dançar uma Vanera (e acha um absurdo se elas não souberem dançar ou se não souberem o significado da palavra "vanera", como se isso fosse um ritmo nacional).

As mulheres da capital e de algumas cidades do interior são uma mistura de paulistas, gaúchos, paranaenses, goianos e paraguaios, resultando em seres com aparência de civilizados, com cabelos claros e lisos, olhos verdes ou cor de mel e pele branca, porém são denunhiadash pelo sutáque de quem halah como se eshtiveshe sob efeito de anesteshia de dentshitah ( tradução: denunciadas pelo sotaque de quem fala como se estivesse sob efeito de anestesia do dentista), incompreensível para o resto do país.

Transportes

O estado conta com uma excelente infra-estrutura para o transporte aéreo devido às inúmeras pistas de pouso clandestinas do tráfico de drogas e também um eficiente sistema hidroviário durante as cheias do Pantanal.

O Mato Grosso do Sul também é atravessado por uma ferrovia que servia para trazer bolivianos ilegais ao Brasil e para as mulas trazerem drogas para o Mercado Atacadista PCC S/A, juntamente com algumas doenças e para a exportação de mendigos para outros estados.

Cultura

Com diferentes sotaques e identidades culturais conforme a região, a cultura sul-mato-grossense é bem variada. Por exemplo, os corumbaenses parecem uns bolivianos falando carioquês; os douradenses são gaúchos misturados com Paraguaios; os Pontaporanenses parecem traficantes paraguaios com qualquer outra coisa; o pessoal de Cassilândia dá um dedinho para ser goiano; quem é de Paranaíba pensa que são gaúchos com mineiros (e a maioria é...); o pessoal da capital é uma mistura de todas as partes do país, junto com paraguaio, japonês e árabe e o pessoal da região fronteiriça com a civilização o estado de São Paulo, como o pessoal de Três Pocinhas Três Lagoas pensa que são civilizados paulistas; e os Cornopolinos, ops... o povo de Aparecida do Taboado acha que a capital do estado é São José do Rio Preto.

Aliás, nunca chame esse estado de apenas Mato Grosso ou você correrá o risco de ser linchado pela comunidade local, por algum motivo eles se orgulham de ter o "Sul" no nome do estado.

A bebida típica de la é o água com mato tereré, ou chimarrão gelado, apesar de ser basicamente isso nunca chamem desse segundo nome o povo de lá odeia essa expressão porque seria passar atestado de boiola gaúcho.

Lazer

Gaúchos se confraternizando em Dourados.

Os sul-mato-grossenses têm como passatempo predileto exercitar a criatividade para tentar deixar os seus carros o mais ridículo possível, chamando isso de tuning. São capazes de transformar um fusca azul-calcinha 1969 em uma nave espacial, colocando rodas cromadas gigantescas que mais parecem rodas gigantes de parques de diversões, pintando de cores berrantes como verde-limão fluorescente, neon para ficar parecido com puteiro e claro, som, mas muito som.

A outra parte do lazer está em pegar as caminhonetes que como o super-homem, possuem duas identidades: a de Clark Kent, que rala na roça e a do trio elétrico, que consiste em colocar os seus sistemas de som monstruosos de suas carrocerias para tocar música sertaneja no volume máximo em qualquer point, como uma avenida onde se junta todo mundo nos finais de semana e ninguém consegue ouvir nada porque todo mundo toca ao mesmo tempo e no volume mais alto possível, causando uma barulheira ininteligível.

As mulheres têm como lazer se exibir dançando ao lado de uma dessas picapes, quase sempre pertencentes a um gordo bêbado e apalermado que banca as despesas delas ou pelo menos lhes servem de motoristas.

Segundo pesquisas feitas por alunos das escolas estaduais do estado, 99,9% das mulheres gostosas do estado são compromissadas com homens que têm carro e 0,01% são lésbicas. O objetivo desta pesquisa era descobrir a porcentagem de marias gasolina mulheres gostosas que andam a pé.

O único problema do estado é ele ser muito grande, quando você precisa viajar, você no mínimo viaja uns 50 km e só vê fazenda e mais fazenda.

Outro meio de lazer muito tradicionalíssimo é o tereré em casa, onde se convida os amigos pra conversar e contar mentiras histórias e depois do tereré bem gelado, beber uma cerveja (de preferência Conti) e degustar um bife assado na chapa, que alguns chamam de Gengis khan.