Matthew Keller

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ladraompce.jpg
Seufurtado.PNG

Matthew Keller é um ladrão.

Todo o mundo tem medo deste ser (ou não)

Guarde bem sua carteira antes de ler este artigo.


Cquote1.pngVocê quis dizer: Keller KeyCquote2.png
Google sobre Matthew Keller

Cquote1.pngVocê quis dizer: Neal Caffrey interpretado por um ator heterossexualCquote2.png
Google sobre Matthew Keller
Cquote1.pngVocê quis dizer: Neal Caffrey que não traiu a causaCquote2.png
Google sobre Matthew Keller
Cquote1.png FILHO DA PUTA! Cquote2.png
Neal Caffrey sobre Matthew Keller

Após fracassar ao tentar criar o maior cabra-macho das séries (ver Jack Bauer) e a dupla mais dinâmica das séries (ver Seeley Booth e Temperance Brennan), Jeff Eastin tenta criar o personagem mais filho da puta da história das séries. E, conseguiu! MATTHEW KELLER é seu nome.

Pé-no-saco de Neal Caffrey, ele é o único ladrão colarinho branco relevante vilão de White Collar, um mundinho surpreendente onde ladrões colarinhos brancos são mocinhos e ladrões colarinhos brancos de meia-tigela são os vilões dos episódios.

Tabela de conteúdo

[editar] O Começo:

Assim como sua contraparte Neal Caffrey, Matthew não teve uma infância que fosse lá essas coisas: teve que se tornar ladrão ainda cedo, assaltando a igreja da cidade, o que explica o fato de ele sempre ter dinheiro na infância, já que, na e´poca de infância dele, os padres já usavam Deus para enriquecer, ou seja, ele não era um ladrão, ele era meio que um justiceiro, meio porque ele não devolvia o dinheiro aos seus donos, torrava tudo jogando Galaga em um fliperama qualquer.

Assim foi vivendo a vida até chegar na adolescência e ver que podia fazer muito mais dinheiro: pintou o colarinho de suas roupas de banco e começou a nova carreira: só que, para ser efetivamente um colarinho branco, ele 5teria que ser rico, coisa que ele não era, então, criou uma impressão digital universal e conseguiu assaltar o Fort Knox, se aproveitando da falha segurança do local. Fez o golpe, enriqueceu e, finalmente, pode se tornar um colarinho branco na forma de lei.

[editar] Conhecendo Neal Caffrey:

Disputando um campeonato mundial de Xadrez em Samoa

Como todo colarinho branco precisa de uma fachada, ele resolveu se tornar expert em jogos de tabuleiro e em jogos de cartas, em especial os valendo o toba. Roubou um caralho baralho, alguns jogos como xadrez, damas, Gamão, Resta Um e Banco Imobiliário e CDs que ensinavam como jogar esses jogos, e resolveu ser autodidata, já que daria muito trabalho sequestrar professores para lhe ensinar a jogar tantos jogos.

O primeiro torneio foi um campeonato do bairro em que morava de Banco Imobiliário. Venceu, roubando o “banco”, pois ele era jogador e banco, e sempre pegava um extra despercebido.

Após essa vitória, começou a disputar torneios pelo mundo como fachada do seu verdadeiro trampo: colarinho branco: vários troféus, milhões de dólares, várias obras raras, certificados falsificados vendidos.

Em uma das suas “operações”, se inscreve em um campeonato de damas no Gabão gamão em Mônaco, onde simplesmente queria fazer a limpa no cassino, seja roubando o caixa, seja trapaceando com dados viciados, cartas na manga, etc..., e conheceu Neal Caffrey, um cara que queria fazer as mesmas coisas. Neal venceu, surpreendentemente jogando limpo e, como prêmio, pode saquear o cassino. Keller ficou sem nada.

Depois disso, em várias ocasiões, eles se encontraram, e, em um campeonato de Truco no Macau, terra cujo nome lembra muito o nome de alguém muito importante para ele, onde queria saquear o Hotel Lisboa e querer ver, de camarote, um engavetamento na curva que leva o nome do hotel no Circuito da Guia, que ele tinha planos de batizar de “Curva Matthew Keller”. Venceu, e, inocente que é, achou que era valendo o toba. Neal recusou, se baseando nas regras oficiais (mas todos, inclusive o próprio, sabem que foi a personagem que recusou. seu intérprete aceitaria pagar essa aposta, mesmo sendo algo extraoficial. Aí nasceu uma nova rivalidade.

[editar] No Caminho do Traidor do Movimento Colarinho Branco em White Collar:

Spoiler5.JPG
Atenção! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais spoilers.
Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que o Santo Graal estava o tempo todo dentro do Louvre, ou que o motor no Hachi-Roku explode.
Spoiler3.jpg

[editar] 1ª Aparição:

Keller já chega oferecendo uma garrafa de Sidra Cereser a Neal a mais de 3,5km de distância do FBI, que é até onde a coleira de Neal vai como parte do programa de trabalho escravo na agência. Revoltado com tamanha covardia, ele vai contar tudo pro FBI e, após algumas operações, ele vai em cana.

Assim como Neal e Alex, ele queria roubar a Caixinha de Música do Castelo Rá-Tim-Bum e chegou a ir à Dinamarca, onde ficou tão ocado no show do The Asteroids Galaxy Tour, gamado na Mete, Lindberg! Mette Lindberg e se esqueceu da caixinha, enquanto Neal e Alex não conseguiam roubá-la, mas, achabva que eles tinham roubado.

Naquela época, fã nenhum tinha noção de que ele seria no futuro o personagem mais filho da puta da história das séries.

[editar] 2ª Aparição:=

Após ler seu artigo

Já em cana, ficou se saco cheio de ser a mocinha em Alcatraz, ou seja, reclamou demais, já que a ideia de Burke era colocá-lo em Auschwitz, mas, como desativaram, e queria sair de lá: desenrolou com um agente de modelos (seria um cafetão?) para sequestrar Burke em troca de uma penitenciária nova, meio que conseguindo o que queria. Após Neal lhe dar o anel (aquele que se coloca no anular, seu pervertido! Talvez o intérprete do Neal desse “aquele outro” anel...), usa o dinheiro para subornar o motorista do furgão que o transportava e consegue sua liberdade.

Ali nascia o maior filho da puta da história das séries!

[editar] 3ª Aparição:

Cquote1.png EU QUERO AS OBRAS! E, ELIZA DUSHKU, EU TE AMO, PORRA! Cquote2.png

Livre como um passarinho, livre pra poder sorrir, livre pra poder buscar seu lugar ao sol, Keller começa a achar que Neal tinha as obras nazistas, já que soube que um quadro de Edgar Degas estava a venda, matando todos que queriam comprar o quadro. Após matar o cara que já tinha colocado o dinheiro na conta bancária, Mozzie oferece a Universal Church of GHod’s Kingdom um dízimo de US$6 milhões pela sua cabeça

No processo, se apaixona por Eliza Dushku, mas, ela não dava muita bola para ele, então, como tinha planos de homenageá-la, a egiptóloga atira em sua mão, melando todos os planos que ele tinha.

Após tomar um toco da Eliza, Keller vai com tudo na Tiffani Thiessen Elizabeth, mas, como ela era muito feliz ao lado do Burke e preferia mais o cachorro da família a ele, resolveu sequestrá-la, para ver se assim consegue sair da seca.

Já está consolidado como o personagem mais filho da puta da história das séries.

PROCURADO

Matthew Keller.jpg

Matthew Keller é procurado por crimes contra
a sociedade e é extremamente perigoso.

Procurado vivo ou morto (de preferência morto).
Recompensa: US$6 milhões

Mirror2.jpg
Conheça também a versão oposta de Matthew Keller no Mundo do Contra:


Espelhonomdc.jpg

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas