Medicilândia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: MediciLAMA Cquote2.png
Google sobre Medicilândia

Medicilândia, apelidada carinhosamente de Merdicilândia ou Medicilama dependendo da sua situação é uma pequena fossa cidade do cu interior do Pará, onde se pode encontrar muito.. mas muuuuito cacau, lama e poeira.

Eleita a capital da poeira e da lama do cacau pelo COMCN (Conselho de Opinião Mundial do Chuck Norris), órgão cujas imposições decisões superam as da ONU e da Casa Branca.

História[editar]

O movimentado centro deste faroeste.

Na década de 80, um general senil de nome Emílio Garrastazu Médici convenceu-se de que a melhor solução para o Norte do país, assim audacioso projeto da construção da Rodovia Transamazônica. O resultado desta obra faraônica foi um lixo que é motivo de chacota mundial até hoje.

Dos pedreiros que foram semi-escravizados para irem pagar seus pecados no meio da selva criando essa estrada de lama, alguns não conseguiram retornar mais, ficando pelo local e formando Medicilândia.

Geografia[editar]

Pergaminho datado em 876 a.C., mostrando os domínios dos Medicilandios (em verde) em seu auge sobre a América e outros povos primitivos (outras cores).

Medicilândia (MDC, para os nascidos nesse Éden da Amazônia) localiza-se na Rodovia BR-merda230, vulgo Transamazônica, possuindo uma área municipal de 8.272,58 mm², originada de pura invasão por colonos na mais pura ordem e justiça. Sua imensa área urbana ocupa cerca de 0,00000000½% da sua área municipal. Em Medicilândia há muita terra vermelha. E muita mata também, seja fora ou dentro da cidade que cidade???. É um ótimo local para plantio, pois é em Medicilândia que se jogavam os corpos mutilados, matados, fuzilados, queimados, triturados, etceterarados, no período da Ditadura Militar no Brasil, pelos Presidentes FDPs Generais Cuti-cutis, o que serviu para adubar, e muito, a terra. Esse foi o motivo de se abrir a Transamazônica. Afinal, quem iria ali pra investigar alguma coisa? Geralmente quem vem pra esse cu lugar, nunca mais volta... Só quem voltou foi Médici apesar de seu maldito nome permanecer nas certidões dos pião de Medicilândia Medicilandenses. Suspeitava-se que Hitler (Adolfinho, para os íntimos) também tinha pretensões em jogar uns judeus mortos pra lá, mas preferiu fazer umas linguiças pros alemães.

A cidade é abastecida com água puxada de uma fonte natural, presente no centro da cidade – O Rio da Merda. É um rio muito importante por sua águas límpidas transparentes e seus peixes de três olhos (os mesmos dos Simpsons), funciona tanto como fonte de água fecal mineral quanto como esgoto para os cidadãos saudáveis do 90.

Economia[editar]

A Economia de Medicilândia é bem idiota e pobre complexa. Normalmente por lá circulam dólares, euros, ienes, e poucos Reais. Isso no verão. No inverno, a cidade fica inacessível. Nem jegue de chuteira chega ali. Então se usa como moeda algo difícil de se achar na Transamazonica, Sementes de Cacau. Hoje a moda lá é você andar com um saco de fibra nas costas carregando centenas de sementes. Lá, carteira é para os fracos.

A grana chega na cidade por meio da venda do próprio corpo de produtos naturais aos imigrantes alienígenas que trafegam frequentemente por ali, representando isso uns centavos arrecadados. Os milhões são por meio da venda de terras ilegalmente, venda de cacau, venda de madeira com Certificado de madeira DesiLegal, e venda de cacau. Lá ninguém come cacau ou chocolate. Só vendem. A Lei Orgânica numero 98.564/ 566 a.C. diz em seu único e poderoso artigo que quem for pego chupando, comendo ou se masturbando com caroços de cacau e chocolate, será punido com a morte e a alma enviada direto ao inferno. Sem ressalvas. Nem recursos. Fodeu. Lá, o cacau, assim como o corpo das prostitutas, somente pode ser usado em vendas.

E os medicilandenses investem muito bem todos os seus carocinhos ou trocadinhos recebidos fudida e exploradamente justamente trabalhando para seus Patrões do Cacau ou Chefes de Serrarias. Eles investem na Sopapo Street, uma rua destina a negócios no centro de Medicilândia. São espécies de puteiros nojentos e fábricas de DSTs bancos de esperma reunidos, num ambiente totalmente agradável a fechar negócios. Muito limpo, cheiroso e silencioso. Todos são bem educados ali. É muito frequente o entra e sai de pessoas umas nas outras por ali. É bem movimentado. Mas quem quer se perder na mata ou morrer afogado, vai para o deslumbrante Balneário Ponte de Pedras. É um lugar com umas pedras toscas q juntas formam uma passarela de pedra para pessoas normais passarem. Só. O povo vai pra la, porque é bonito e so tem isso pra fazer lá e prefere dar 7 reais (ou 30 sementes de cacau) numa coca-cola de 1,5L, quente e sem gás, do que investir na Sopapo Street.

População[editar]

O povo de Medicilândia é um chibé muito pluri-misturado. Em Medicilândia se encontra gente de todos os lugares do país, da América, do mundo, e do espaço sideral. Parece Jerusalém. É o centro do País, só perde pra Cracolândia. Tem arigó, carioca, arigó, gaúcho, arigó, índio, arigó, bandidos, arigó, portugueses, arigó, venusianos, arigó, kryptonianos, etc. E muitos arigós. É uma subseção de Altamira, portanto, tem muitos altamirenses abestados também.

Tem aproximadamente 24 uuuuuuiiii mil habitantes metade é pistoleiro, pistoleira, motoqueiros e madeireiros. E a outra metade não existe.

Bairros[editar]

  • Centro - Onde se encontram as ruínas sedes dos órgãos públicos da cidade, as maiores tabernas edificações empresariais de dois pisos e as ruas bloqueadas.
  • Surubim - Um bairro cheio de mato e que detém o pior IDH de Medicilândia. La os pobres tem casas deslumbrantes para esconder sua pobreza miserável. O nome é Surubim devido ao rio que passa no bairro e alaga boa parte das casas dali e dá muita carapanã, pra matar os pobres com doenças do novo mundo. O nome deveria ser Murisoquim ou Carapanim.
  • Vila Nova - Esse bairro é foda, detém o maior numero de bandidos de Medicilândia. Até o Jeremias têm medo de ir lá. Lá tem uns morros onde habitam os Guerreiros da Vila Nova (New Village Warriors, em inglês) que saqueiam até a alma as sementes de cacau dos roceiros que por ali passam despercebidos ou desavisados. Rocinha é fichinha.
  • Vila Pacal - É um lugar tosco que não merece nem ser mencionado aqui, mas por motivos científicos, não há escolha. Ali somente tem uma usina açucareira parada, uma AABB que não funciona, umas casa de estilo tosco, e um lago radioativo cujo interior habitam seres como as sereias de Réui Poter, no seu quarto filme ou livro.
  • Baixão - Nesse lugar é onde moram os brancos arianos protestantes banqueiros da cidade. Ali vivem pessoas que para esconderem sua riqueza e poder, moram em palafitas, pacificamente. Como hippies. Só de boa. É isso. Desconfia-se que ali é um mangue do interior, porque no inverno, o Baixão fica alagadao, bom pra pescar piabas e muçuns. O povo ariano de Medicilândia ama o Baixão, mas a paixão citadina é por um lugar mais sofisticado... O puteiro que lá existe.

Educação[editar]

Em Medicilândia há duas mega-hiper-tecno-brega-escolas principais ou protagonistas. As duas escolas são grandes rivais. La, como na União Soviética, não são os alunos que brigam por vagas nas escolas, mas escolas que brigam por alunos. Como a mortalidade infantil em MDC chega aos 98% dos nascidos vivos e 100% dos nascidos mortos, só há uns gatos pingados nas salas de aula, isso quando esses não abandonam os cursos de formação em Ensino Fundamental e Médio reconhecidos no bairro onde estudam Brasil, para trabalharem nas roças de cacau, e se tornarem meeiros de sucesso.

Os que não se contentam com os Cursos Fundamental e Médio das escolas de Medicilândia, nem mesmo com as pós-graduações oferecidas pelas mesmas, como: merendeira, servente, gari, político ladrão, político burro, meeiro, roçador de juquira, motocrosszeiro, etc., vão estudar nas cidades longe pra peste vizinhas como Santarém e Altamira grandes merda . Para fazer Biologia Aquática na UFOPA ou Pedagogia na UFPA.

Saúde[editar]

Medicilândia conta com um podre hospital para pessoas doentes ou à beira da morte que precisam morrer de vez. O Municipal Rospital from Medicilandia é conhecido só na rua onde fica mundialmente conhecido devido a seu poder de matar rapidamente suas vítimas, livrando-as de prolongado sofrimento, geralmente motoqueiros retardados que ficam dando o rabo fazendo graça nas ruas da cidade, tombam e se quebram todo.

O Hospital citado já ganhou o Certificado de segundo melhor estabelecimento de saúde do município. Perdendo apenas para os mil açougues que tem no centro da cidade. Nesse açougues se vende carne. Mas as técnicas cirúrgicas de corte dos bifes são dignas de um cirurgião com 4 horas anos de estudo e prática.

Transportes[editar]

Chegada em Medicilândia.

É onde passa a “Cobra-Vermelha” da Amazônia, a Rodovia Transamazônica, que de fato só traz poeira e fazendeiro bandido pra cidade fora os que morrem no caminho tentando chegar lá.