Megan Mullally

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Acho que já vi essa aí em algum vídeo amador no Xvideos...

Megan Mullally é uma humorista, infelizmente não existe uma mulher comediante, a não ser que ela seja 50% homem, que faz um papel de Karen Walker em uma Sitcom sem sentido que com certeza ou passa na Warner Bros ou passa na Sony. Enfim, como consideram ela uma atriz-humorista, talvez só um decote irá destacá-la dessa posição.

Juventude[editar]

Já tinha nascido pronta, filha de uma modelo com um ator de Oklahoma City (onde fica Oklahoma? No Japão?) eles a pressionaram para que virasse uma atriz também, afinal além de estar com a carreira já pronta (ter boas conexões é importante) ela não tinha nem cara nem corpo de Modelo, aquilo que você vê na série ou nas fotos é obra de maquiagem ou Photoshop.

Enfim, ela teve que fazer todas as formalidades já que o sonho de seu pai era ser uma linda borboleta que quando morresse virasse purpurina ser um grande ator, um ator sério (atualmente ele se rebaixava fazendo peças sobre histórias regionais da interessantíssima Oklahoma) e por isso investiu nisso em sua filha.

Ela estudou Arte Moderna e literatura inglesa para nada.

Nunca se tornou uma atriz séria, muito pelo contrário, ela virou uma atriz de nível menor: de uma Sitcom.

Cquote1.png Você aceitou um trabalho em uma SITCOM FILHA? Cquote2.png
Pai de Megan Mullally sobre a filha ter aceito um trabalho em Will & Grace, uma cópia de outra sitcom já existente

Carreira[editar]

Apesar de tudo, a sua carreira não começou na sitcom que até hoje tem que pagar um Boquete para continuar no papel. Primeiramente ela fez teatros, aí fez alguns filmes com papéis de coadjuvante, todos títulos que pouco importam até que ela fez Grease, algo que deu orgulho para o senhor Mullally. Mas um detalhe: ela era coadjuvante e era um musical da Broadway, verdade, mas ela era coadjuvante, papagaio de pirata.

Conseguiu outro papel apagado no Bee Movie, mais papeis apagados, nenhum fã clube até chegar no momento ápice de sua carreira que foi entrar nessa sitcom maldita.

Ela também se mostrou ser uma ótima cantora, quando alguém ia elogiar ela falava que já cantava e tinha uma banda fazia 4 anos. Mostrando que não é só Rapper que atira para todos os lados mas uma atriz desesperada também.

Alternativas[editar]

Tem uma banda e já lançou alguns álbuns, cantou uma música em um musical, óbvio que nem coadjuvante ela era, mas ela conseguiu ser protagonista uma vez na vida! Acontece que o filme nunca ficou pronto. Apesar de tudo, ela conseguiu um Emmy de melhor atriz coadjuvante, olhe o lado bom: há comediantes no canadá, como Martin Short, que teriam que dar a bunda pra alguém para conseguir uma indicação.