Metralhadora do Rambo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mantenha distância... ALLAHU AKBAR!!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombaatomica.gif


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...a metralhadora do Rambo não erra um tiro?

Cquote1.png Você quis dizer: arrasa quarteirão Cquote2.png
Google sobre Metralhadora do Rambo
Cquote1.png Você quis dizer: M60 Cquote2.png
Google sobre Metralhadora do Rambo
Cquote1.png Experimente também: Heavy Machine Gun Cquote2.png
Sugestão do Google para Metralhadora do Rambo

Rambo abrindo fogo contra Testemunhas de Jeová com sua metralhadora em um domingo pela manhã.

Cquote1.png AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!! Cquote2.png
Soldados russos, vietcongs e terroristas sobre a metralhadora do Rambo
Cquote1.png MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Rambo sobre a sua metralhadora
Cquote1.png Tá, mas cê chama a ambulânça? Cquote2.png
Tiozinho do truco sobre a outra metralhadora do Rambo
Cquote1.png Deus tem piedade, o Rambo não! Cquote2.png
Coronel Trautman sobre Rambo e sua princesinha

A Metralhadora de Assalto M60, mais conhecida como Metralhadora do Rambo ou Arrasa quarteirão é uma das mais bem sucedidas invenções da indústria bélica, ficando atrás em número de presuntos feitos apenas da AK-47 e da Tsar Bomba. Sua popularidade, advinda da Guerra do Vietnã, é atribuida à utilização dela por Rambo, vulgo açougueiro da Indochina, que matou mais de oito mil vietcongs por dia utlizando a referida arma e por Allen O' Neil, o carecão do Metal Slug.

A Metralhadora[editar]

Eis aqui a marvada. Note o apoio para carregá-la com as mãos, o sonho de todo o soldado americano.

Desenvolvida pelo Exército dos Estados Fodidos Unidos a partir do projeto roubado da metralhadora alemã Maschinengewehr 42, a M60, popularmente conhecida como "metralhadora do Rambo", ou "100 mortes por bala", é uma arma com um poder de fogo extremo, ou seja CERVEJA!!!, te enche de buracos só de segurar o gatilho por 2 segundos. Tudo isso foi como um dos resultados do fim da Segunda Guerra Mundial: além do roubo dos foguetes V2, da cessão de asilo político a quase todos os grandes pesquisadores, cientistas e nerds que estavam na Alemanha Emuxa, do roubo e confisco de receitas para fabricação de cerveja e das partituras dos trabalhos de Wagner e Mendelssohn (que já haviam caído em domínio público), vieram de lambuja os designs de tanques de guerra e das metralhadoras alemãs que embutiram milhares de presuntos americanos, soviéticos, franceses e ingleses.

Allen O' Neil cortando o mato e fabricando presuntos com sua M60.

Designada para uma cadência de 666 a 1151 tiros por minuto utilizando munição calibre 7.62×51mm NATO (vulgarmente conhecida por fura tripa), a M60 pode ser utilizada em cartuchos de 50 balas cada (o que não é muito rentável) ou a famosa tira de cartuchos, quando utilizada sobre o Jorjão Tripé um tripé, embora possa facilmente ser carregada (com a munição inclusa) pelos atiradores mais experientes, como o Rambo, Capitão Nascimento e Charles Bronson. O nível de precisão da arma é variável, dependendo do manejo e experiência do freguês atirador.

Utilização em guerra[editar]

Após o roubo dos projetos e adaptação deles, a M60 começou a ser usada na produção de presuntos por parte do US Army e os puxa sacos da OTAN. No entanto, o peso exagerado da mesma impedia que soldados a caregassem sem um tripé adequado, impedindo o deslocamento a grandes distâncias e relevos acidentados e, eventualmente, fazendo o soldado que a carregava como pato de barraquinha de festa junina, onde qualquer franco atirador podia causar um headshot (com bônus) sem problema nenhum. Fora as numerosas guerras proxy, em que os EUA e ouros porcos capitalistas quebravam o pau indiretamente com os comunistas comedores de criancinhas, os principais usos da M249, após as adaptações da M60 que a originaram, foram a Guerra Fria e a Guerra do Vietnã.

Guerra Fria[editar]

Logo após o fim da Alemanha Emuxa e o término da Segunda Guerra Mundial, outra partida de War começou, desta vez entre os Estados Fodidos e os comunistas. Com os planos, cérebros e projetos roubados da Alemanha, os porcos capitalistas começaram a desenvolver e produzir inúmero instrumental bélico, como foguetes, ICBM's, canhões, a tua mãe, tanques de lavar e metralhadoras, entre elas a M60, que foi prontamente aceita pelos soldados da OTAN principalmente por possuir um apoio com maçaneta para carregá-la sem cansar, embora sua cadência de tiro e eficiência sejam piores que os da AK-47 (mas ninguém quer que você saiba disso).

Esta metralhadora praticamente era a sogra mulher de todo o soldado, e esteve presente nos quebra-paus conflitos onde os EUA ou OTAN se meteram, desde a Guerra da Coréia, em 1900 e guaraná com rolha. Teve participação modesta na Guerra das Malvinas, já que as principais brigas foram dentro da na água e na Guerra do Golfo, pois era mais fácil explodir poços de petróleo com bombas do que descer dos aviões e jogar Counter Strike. De qualquer forma, o conflito que mais popularizou a M60 foi a Guerra do Vietnã, onde quem a utilizou foi, nada mais, nada menos, do que o assassino louco John Rambo e Allen O' Neil.

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ......todos os soldados que lutaram na Guerra do Vietnã (incluindo os aliados) possuem pelo menos uma bala da M60 alojada no corpo?

Guerra do Vietnã[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Guerra do Vietnã

A maior, mais emocionante, mais tensa e mais imbecil guerra proxy da Guerra Fria teria de ocorrer em um fim de mundo: o Vietnã. Lá a M60 fez mais presuntos que qualquer metralhadora desde a Segunda Guerra Mundial. Nem mesmo os Vietcongs zumbis mais fortes resistiam às balas dela, especialmente quando nas mãos de John Rambo, responsável por 75% das mortes de toda a Guerra do Vietnã, fora o fogo amigo que existia entre os soldados americanos por medo de emboscadas naqueles cus naquelas selvas lamacentas e úmidas, que correspondiam à fatia de 25% das outras mortes durante a guerra.

Tanque M1 Abrams atolando manobrando nas plantações de arroz vietnamitas.

De fato, a M60 foi a verdadeira maravilha da guerra, já que os tanques M1 Abrams atolavam naquela areia movediça que era as plantações de arroz vietnamitas. Com ela os soldados americanos atiravam, miravam, faziam musculação (usando o apoio de mão), cavavam, faziam café e brincavam de tiro ao alvo, além de usar os cintos de munição como acessório fashion. No entanto, nem mesmo a M60, todo o agente laranja estocado e mesmo o Rambo foi capaz de ganhar a guerra, o que levou os EUA a deixarem o Vietnã do Sul com o rabo entre as pernas em 1972, o que levou à queda de Saigon pouco tempo depois. Logo o Vietnã do Norte, comunista, estava sodomizando todo o Vietnã do Sul com KY e Bardahl B-12 dado pela União Soviética.

Ver também[editar]