Mia Khalifa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Garota hentai.gif PERVERTIIIIIDOOO(a)!

Tava procurando putaria e caiu nesta página "sem querer", não é?! Pelo menos feche a porta do quarto e divirta-se!

ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Jenna Haze.png
Mia Khalifa
Mia Khalifa física nuclear.jpg
Mia Khalifa em entrevista para a BBC[1], após ser vice-campeã do 69° concurso de física nuclear realizado em Moscou, na Rússia
Nascimento 10 de fevereiro de 1993
Bandeira do Brasil Brasil, Paraíba
Ocupação Estudante modelo de física, química, matemática e biologia (com foco em anatomia peniana), além de embaixadora[2] na Arábia Saudita nas horas vagas.
Altura 1,58
Signo Virgem que não é
Cabelo Castanho

Cquote1.png Oooownnn... aaaaaamwaaamww... fuck me hard... oooonnnnn Cquote2.png
Mia Khalifa apresentando sua dissertação de mestrado na UFPB
Cquote1.png Ploc Ploc Ploc Cquote2.png
Buceta da Mia Khalifa defendendo sua tese de doutorado em Harvard

Marcela Pereira, mais conhecida pelo seu exótico nome de guerra, Mia Khalifa (10 de fevereiro de 1993) é uma acadêmica paraibana que venceu uma olimpíada de ciências e foi destaque em um concurso de física nuclear na Rússia[3]. Entre seus grandes feitos estão, na área da astronomia, a descoberta da pica das galáxias e, na área da medicina, a descoberta das propriedades pintoterápicas do chá de pau barbado. Apesar de seus dois enormes talentos, não conseguiu sustentar-se como pesquisadora, então passou a ser apenas mais uma peituda de rabo grande a se aventurar na carreira de atriz pornográfica, continuando assim a fazer a alegria dos nerds punheteiros em suas madrugadas solitárias, que podiam estudar física e bater uma ao mesmo tempo. Se tornou uma das mais famosas putas pagas da atualidade, se pá da história, mesmo tendo apenas um meia dúzia de vídeos de qualidade questionável espalhados pela internet.

Ela ficou famosa não pelos seus trabalhos, até porque Lisa Ann faz tudo o que ela faz e melhor, mas sim por arrumar uma penca (aliás, um enxame) de treta com cachorro grande, como o Estado Islâmico, o Líbano e a indústria pornográfica.

Biografia[editar]

Juventude[editar]

População norte-americana comemora. Por decreto oficial do presidente Trump, Mia Khalifa não foi deportada em seu primeiro ano de governo, em 2017, mesmo sendo uma paraibana de descendência libanesa.

Mia Khalifa nasceu na casa dela, mais precisamente na cozinha. A parteira não sabia exatamente quantos tapas precisava dar na bunda da recém nascida, então acabou dando aproximadamente 2678, o que fez o rabo de Mia inchar e nunca mais voltar ao seu tamanho normal. Esse foi um grande presente, pois a bunda desproporcional seria o seu ganha-pão anos mais tarde.

Teve uma infância tranquila e pacífica, brincando com os amiguinhos de desviar das bombas jogadas pelo Hezbollah e pelo exército israelense que caíam em seu quintal (João Pessoa tá cada vez mais violenta). O vencedor da brincadeira era quem sobrevivia. Mia não era muito ágil, pois é difícil correr carregando 59 quilos de nádegas, então ela nunca conseguia desviar das napalms, porém sua bunda já funcionava como um airbag e escudo antibombas, sufocando as explosões e eliminando o perigo.

Na adolescência, cansada de usar os gritos de "ALLAHU AKBAR" proferidos por jihadistas campinenses como despertador, Mia Khalifa decidiu se mudar com sua família para os Estados Unidos. Lá ela foi apresentada para o sexo, as drogas e a Brazzers, e teve várias experiências profundas, mais excitantes que as experiências dos congressos em que foi. Influenciada pelo estilo de vida americano, e querendo ganhar uns trocados para pagar por uma cirurgia de aumento das tetas para alcançar a proporção divina com sua raba, Mia resolveu ingressar no mercado pornográfico e fez isso dando para um negão diretor de filmes dentro de um táxi. Infelizmente não estamos falando do lendário FakeTaxi ou do Táxi do Gugu, logo, não há link desse ato nem para o seu cachorro e nem para a minha calopsita, todo o sapeca iá iá foi feito em off...

Carreira pornográfica[editar]

Como nosso objetivo é fazer rir, e não excitar, não vamos colocar uma foto de Mia Khalifa dando o cu[carece de fontes], e sim ela em um momento cotidiano, comendo um sanduíche de linguiça mortadela.

Mesmo aguentando sorrindo o que você aguentaria chorando, por uma série de motivos obscuros e nefastos, Mia fez uma quantidade medíocre de filmes. Basicamente, sua bunda protagonizou apenas três produções: um em que ela trai o namorado com dois negões, um em que ela usa uma burca e é enrabada junto com a madrasta, Juliana Vega, e um em que ela é comida dentro de uma biblioteca pública. O resto dos vídeos disponíveis é tudo compilação e seleção de melhores momentos. Apesar da quantidade inexpressiva de atuações, Mia angariou estrondoso sucesso por ser a primeira puta a dar usando uma burca melecada de leite peniano, algo que antes dela ninguém teve cu (ou coragem) pra fazer, nem mesmo Alexis Texas, que tem cu pra dar e vender.

Ela só não foi mais adorada porque odeia sexo anal e não quer nada enfiado em seu orifício rugoso, mesmo tendo uma bunda gigante, o que deixa seus fãs muito tristes e com o pau desanimado, meio caído, especialmente quando assistem aqueles negões de 2 metro de pica metendo na buceta ou na boca dela. Novamente, entra a questão do talento, pois a fanbase da Piper Perri não liga se ela não faz anal e ela também é melhor que Mia Khalifa.

Mia e o ponto de encontro entre suas carreiras jornalística e pornográfica.

Após um mísero trimestre a serviço da indústria pornográfica, Mia Khalifa se aposentou da carreira cinematográfica, pois assim como o Seu Madruga, ela não fica mais do que seis meses em um mesmo emprego, para dar oportunidade às pessoas mais jovens. Mas Mia não se aposentou da carreira sexual, pois virou comentarista esportiva[4] gostosa, organizando orgias com jogadores sempre que pode, como alguém dessa profissão está habituado a fazer (vide Renata Fan).

Carreira jornalística[editar]

Mia em seu traje de universitária estilo American Pie.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Ninguém se importa

Carreira acadêmica[editar]

Volta e meia, Mia Khalifa vira notícia após vencer alguma olimpíada de matemática, ganhar algum prêmio importante de química ou realizar alguma grande descoberta da física. Já foi vista estudando em universidades dos Estados Unidos, do México e, claro, da Paraíba, participando de vários congressos e anais[carece de fontes], não só na UFPB, mas também na UEPB e na UFCG. Seu maior feito foi ter sido vice-campeã em um concurso de física nuclear na Rússia, perdendo apenas na final porque se esqueceu de chupar um dos jurados. Apesar da derrota, Mia Khalifa reconheceu que seu adversário, o acadêmico espanhol Jordi Camargo, mereceu a vitória, pois suas pesquisas astronômicas para desvendar os mistérios da Constelação de Vagina Maior são altamente relevantes, fora que ele não se esqueceu de bater um papo com todas as juradas com mais de 40 anos. Não dá para verificar a veracidade desses fatos, mas como foi minha tia que me enviou no zip zop estas notícias, não dá pra duvidar, afinal quando Mia põe seus óculos, ela em nada se diferencia de uma física nuclear formada em Harvard.

Tretas[editar]

Mia Khalifa x Estado Islâmico[editar]

Jihadi John prometendo gravar um vídeo com Mia Khalifa e postar no canal oficial no XVideos da organização.

Em 2017, declarou estar sofrendo ameaças do Estado Islâmico[5] (pelo terceiro ano consecutivo, já pode pedir cântico no Al Jazeera), pois como os punheteiros terroristas não gozaram gostaram de ver o vídeo da atriz dando o cu[carece de fontes] enquanto usa uma burca, eles prometeram enviar Jihadi John para sequestrá-la, levá-la de volta pro Líbano e decapitá-la em uma live transmitida para o mundo inteiro, transmitida logo após a live do Gusttavo Lima. Apesar das ameaças, Mia continua vivendo sua vida normalmente, dando todos os dias para o maridão sortudo e corno, e afirma que não está com medo, pois já está acostumada a tomar no cu[carece de fontes], e que se ela sobreviveu a incontáveis empalamentos por 3 meses, não é a penetração de uma mísera faquinha de 10 centímetros que vai conseguir acabar com sua vida.

Mia Khalifa x indústria pornográfica[editar]

Em 2020, caída no ostracismo e vendo o surgimento de atrizes muito mais gostosas e promissoras, Mia Khalifa encontrou um jeito de ressuscitar do limbo, reclamando da indústria pornográfica em suas redes sociais, dizendo que não quer mais sua imagem associada à pornografia (mesmo tendo sido atriz pornô), e cria um abaixo-assinado[6] para que as plataformas punhetísticas como XVídeos e PornHub retirem os seus vídeos do ar como se fizessem falta, alegando que é a única que possui direitos sobre sua imagem, mesmo que tenha assinado por livre e espontânea vontade com as produtoras pornográficas contratos em 72 vias cedendo para estas o direito de explorar comercialmente sua imagem nos filmes Como abaixo-assinado vale tanto quanto peido de velha, só foi apoiado por feministas semi-obesas peludonas com cabelo colorido que dirigem caminhão sem camisa, e Mia Khalifa precisava da opinião pública a seu favor para que a coisa andasse, então começou a alegar que recebeu pouco pelos trabalhos, enquanto as plataformas angariam milhões com seus vídeos até hoje, como se ela não soubesse disso antes de assinar os ditos contratos.

Atualmente, Mia Khalifa ainda briga judicialmente contra a indústria pornográfica, e segue falando mal dela em suas redes sociais, a mesma indústria que a sustentou por anos e a colocou onde ela está hoje, com um apartamento fodido e um emprego estável, no qual ela tem liberdade total pra falar a merda que quiser em rede nacional (ela é mais ou menos como o Neto). O objetivo de Mia Khalifa com isso é se livrar de qualquer associação de sua imagem com a indústria pornográfica, para assim conseguir vender suas fotos... pornográficas de gostosa do Instagram para os seus "colaboradores", criando assim a sua própria indústria pornográfica.

Referências

  1. Big Black Cock, emissora americana com sede na Penissilvânia.
  2. Uma embaixadora de resPEITO. Complex. Página visitada em 25/07/20.
  3. Orgulho tupiniquim. Russian Nuclear Contest. Página visitada em 25/07/20.
  4. Brasil tem PVC tremilique, EUA tem Mia Khalifa. MHM. Página visitada em 26/07/20.
  5. Depressão pós-punheta dos jihadistas veio quando eles viram a burca, eles preferem peladinha. Metro. Página visitada em 26/07/20.
  6. Briga de cachorro grande x bunda grande. Uol. Página visitada em 25/07/20.