Micronação

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Micronação.
Sealand, acredite ou não, essa gambiarra é um país independente de fato.
Monarca e Grão-Visir de N00bland executando a dança cerimonial oficial.
Acre, microestado virtual.

Micronação é o nome dado a países minúsculos criados ficticiamente por RPGistas e orkuteiros. As micronações podem ser divididas em dois tipos.

Micronação "real"[editar]

Micronação real é um tipo de micronação realmente acredita ser um país independente. Tem seus próprios símbolos, brasões, moeda, etc. Alguns desses micropaíses tem até exército e o escambau. Portanto pode-se dizer que, estes são os mais insanos dos micronacionalistas.

O micropaís Aeterna Lucina é o exemplo mais insano de uma micronação. Usam peças de playmobyl como soldados da guarda e planejam uma espansão territorial usando o tabuleiro de War.

Luxemburgo é conhecido como o mais próspero micropaís. Sua renda per capta é alta pois baseia-se no salário de seu único cidadão, Sua Majestade Real Madrid Wanderley Luxemburgo de Palmeiras e Cruzeiro.

Outra micronação europeia totalmente fail, embora possua território próprio, é Sealand, uma pranche de metal apoiada sobre dois tonéis de lixo tóxico.

Micronação "virtual"[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Live action

Micronação virtual, ou país-maquete, já é um pouco diferente. Um bando de nerds, normalmente adolescentes com tendências totalitárias fingem governar um país fictício, onde seus miguxos são nomeados para cargos elevadíssimos em seus paisezinhos. Um é o Ministro da Entrega de Pizza em Domicílio, o outro é o Presidente da Agência Nacional do Leite com Pêra, etc. Chamam os "extrangeiros" que se aproximam deles de turistas, criam comunidades no orkut e fotologs de seus reinos, repúblicas, impérios, etc.

É menos delirante, e por isso mesmo mais fail. Tudo bem se um louco qualquer disser que é soberano de um país! Paciência, o cara não bate bem... Agora, uma pessoa dita sã, de livre e expontânea vontade brincar de ditadorzinho é fato que merece não menos do que quatro chutes na coluna. A maioria dos micropaíses virtuais acabam quando os pais do monarca obriga-o a tirar a bunda da frente do computador e arrumar um emprego.

Acre é micronação (microestado) virtual, pois não existe de fato, ou ao menos não foi designado um pedaço de terra para se fingir sua existência.

A Desciclopédia, oficialmente República Wikicrática de Desciclopédia pretende elevar seu status de micronação virtual para micronação real comprando um atol de recifes ou um iceberg de merda qualquer. Lá pretende-se instalar em definitivo o servidor da Desciclopédia.

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]

Sealand fortress.jpg
Micronações do mundo
v d e h

Aeterna Lucina | Aramoana | Celestia | Domínio de Melchizedek | Elleore | EnenKio | Flórida Ocidental Britânica | Forvik | Frestonia | Grão-Ducado de Avram | Hay-on-Wye | Hutt River | Ilha Rosa | Império Aericano | Império Atlantium | Império Copeman | Império Romanov | Kugelmugel | Ladonia | Liberland | Marlborough | Minerva | Molossia | Navio Atlantis | Nova Utopia | País Global da Paz Mundial | Perloja | Rainbow Creek | Redonda | Reino do Amor | Reino Gay e Lésbico das Ilhas do Mar de Coral | Reino da Humanidade | Reino de Outro Mundo | República da Concha | República de Morac-Songhrati-Meads | República Socialista de Bjorn | Reunião | Rockall | Saugeais | Sealand | Seborga | Sudão do Norte | Talossa | Vaticano | Vikesland | Westarctica | Whangamomona