Miego Daramona

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Cquote1.png Ele é muito melhor do que o Pelé Depois do Crescimento. Cquote2.png
Especialista em handsquare sobre Miego Daramona.
Cquote1.png Ele é gay. Cquote2.png
Qualquer um sobre Miego Daramona
Cquote1.png Seus hábitos são muito saudáveis Cquote2.png
Médico sobre Miego Daramona.

Organização da qual Daramona participa.

Miego Daramona foi um dos piores jogadores de handsquare do Mundo do Contra, que jogava para a Humilde República da Argentina, apesar de também jogar para o Brisal devido à grande amizade entre essas duas nações. Mesmo sendo uma porcaria, ainda era melhor do que Pelé Depois do Crescimento, um pereba dentro de campo.

Daramona, como é mais conhecido, não ganhou um mísero prêmio em toda a sua carreira por clubes minúsculos que nem paticipam do estadual de futebol. Esses times do qual ele participava só competia em jogs de times do bairro em que ele morava. Nos jogos ele podia ser ruim, mas era uma pessoa honesta que não roubava ou trapaceava nas partidas.

Dentro de campo não era bom, mas fora do campo ele dava um show. Não usava drogas e participava de organizações que tinham o objetivo de acabar com o consumo de maconha e cocaína. Não fumava, não bebia nem foi impedido de jogar por dopping; sempre mantendo hábitos saudáveis.

Começo de vida[editar]

Miego Daramona nunca aceitaria uma trapaça como essa.

Miego Daramona nasceu no centro de uma pequena cidade do interior da Humilde República da Argentina, filho de pais ricos que saíram da tranquilidade da cidade grande, sendo o filho caçula. Desde pequeno Daramona mostrava-se uma porcaria no futebol que fazia na escola da cidade. Nos jogos, ninguém queria ser do time dele, algo sinõnimo de derrota. Ele era o reserva do reserva do time.

Ele não sabia jogar futebol. Quando corria, sempre tropeçava no cadarço do tênis e caía. A queda só não era maior porque ele era uma pessoa saudável e tinha o peso adequado, nem muito gordo, nem muito magro. Quando tentava chitar a bola, ele poisava em cima dela, e quando conseguia acertar a bola ela ia para fora do campo ou rastejava uns 50 centímetros.

Se o tênis não tivesse cadarço, mesmo assim ele não corria, pois uns 10 metros depois parava de correr. E não corria mais, nem se um cachorro maluco invadisse o campo. Assim seus maiores trabalhos para o time era varrer as instalaçoes do clube, lavar as roupas dos jogadores e principalmente ensinar bons exemplos para outras pessoas. Isso mesmo, Daramona era um homem muito honesto, que tinha pavor ao roubo, a trapaça e a desonestidade.

Desde cedo Daramona mostrava-se um bastião da defesa da honestidade contra o toubo. Quando seu próprio time roubava a seu favor, Miego revelava a trapaça e a desfazia, por isso o clube do qual ele participava o odiava ás vezes. Até que a honestidade de Daramona chamou a atenção de algumas pessoas que o elogiaram. Então o clube pediu para que ele falasse sobre essa virtude para eles, assim o time poderia ganhar mais respeito com a iagem de honesto.

Carreira[editar]

Bola usada pelo time profissional de Miego Daramona.

Daramona continuou um bom tempo na escolhinha da cidade. Quando ficou maior, foi enviado para um clube desconhecido de seu bairro. Esse time mal tinha um estádio, pois usava a quadra da pracinha. Essa quadra tinha o arame do muro enferrujado e o chão tinha mais buracos do que as rodovias brasileiras. A sede era muito ruim, mas como ninguém melhor o aceitaria, então ele se tornou um jogador.

Como sua transferência para o clube foi feita para encher linguiça e não faltar "jogadores", Daramona só ficou no banco de reserva vendo os outros jogadres chutando uma bola de plástico de um lado para outro. Quando entrava era porque alguém se machucou e os outros reservas estavam ocupados. Nesse período chato, Daramona não ganhou porcaria nenhuma que valesse algo. Somente um troféu de latão para consolar condecorar times perdedores.

Títulos que Daramona ganhou por sua habilidade.

Como o clube encontrou um jogador melhor, ficar com o Daramona era desnecessário. Por isso ele foi vendido para outro clube local pela bagatela de cinco centavos. Além disso, o centavo estava desvalorizado. Com esse dinheiro mal dá para comprar uma bala de iorgute. Esse era o menor valor da transferência de um jogador do mundo. Esse seria o único récorde batido por Daramona, pois de habilidade ele nunca ganharia.

Nesse outro timinho desconhecido, Daramona não fez nada de especial. Nem ele nem o time. Tirando um outro troféu de consolação para ele e o clube por causa do último lugar na copinha do bairro. Mas só isso aconteceu de ruim, pois ele não se envolvia em brigas e discussões, o que causaria mais problemas para o pé torto. Foi nessa época de sua vida que Daramona foi apresentado ao estilo de vida leve e saudável, que o acompanharia por toda a sua existência.

Miego mantinha um bom relacionamento com os presidentes do timinho. E decidiu mudar de clube. Comprado agora por três centavos, bateu seu próprio recorde da compra mais barata. Nessa nova casa, ele não tinha fãns. Também, nunca teve realmente um fã, nem o próprio país gostava muito dele. Lá, não ganhou sequer um jogo, ficando novamente em último em todos os campeonatos. Seria o inferno para um jogador mas Daramona não era um jogador comum. Ele não se envolvia em escândalos, nem conheceu criminosos, sendo um quase-santo.

Durante os jogos, Daramona nunca utilizou alguma droga. Ele mantinha uma vida saudável, e nem sequer se imaginava cheirando ou fumando. Para falar a verdade, ele montou com alguns voluntários uma organização de combate à todos os tipos de narcóticos. Essa atuação contra a dependência química incentivou muita gente a largar o vício, pois se impressionaram com a força interior de Daramona.

Campeonatos disputados[editar]

O que Daramona odiava.

Daramona participou pelo clube do seu bairro de muitos campeonatos de futebol. Em nenhum seu time ganhou, e Miego não fez muita coisa de especial. No primeiro jogo, seu time ganhou. Nos outros jogos, o clube perdeu. No final, ele não ficou na frente, mas nem muito atrás. Daramona articipou de alguns jogos, outros não, sem nada de especial. O que aconteceria no próximo campeonato será muito interessante.

No campeonato seguinte o time de Daramona ficou em último lugar. Nessa competição ele foi um dos piores jogadores, quase nunca participando das partidas, pois sempre ficava no banco de reservas. Mas em duas ocasiões especiais em que ele põde jogar tiveram muita importância para a competição, determinando o resultado desta. A primeira foi quando seu time fez um gol. Mas com um pequeno problema. O gol foi de mão.

Miego Daramona tinha um ódio à trapaças e não gostava de ver roubos, mesmo a favor de seu time. Por isso, foi até o juiz e falou tudo o que viu na jogada. Provada a fala de Daramona, o gol foi anulado e o jogador colega de Miego expulso. O time rival se impressionou com a sinceridade pura de Daramona e se tornou odiado pelo próprio time. Ainda mais com a próxima jogada.

O cara, com muita sorte, pegou a bola. Quando foi tentar uma jogada sensacional, escorregou feio, caiu e acidentalmente empurrou a bola para o gol errado. Essa "jogada" foi tão errada que entrou para o vídeo " As 100 piores cagadas da história do mundo". Quando ele saiu de campo, por sorte não foi linchado pela pequena torcida comparecida ao campinho.

Em outro campeonato, ainda era considerado o pior do time, apesar de jogar melhor do que antes. Mais alguns campeonatos meia-boca e ele parou de jogar para se dedicar à luta contra as drogas, principalmente a cocaína, considerada por Daramona como "a pior coisa que existe". Suas manifestações diminuíram a força da coca na Humilde República da Argentina.



Espelhonomdc.jpg
v d e h
Mundo do Contra