Milão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Macarraopre.jpg PORCA MISÉRIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!

A Cruz Vermelha, que cedeu ajuda a Milão depois da Segunda Guerra Mundial, recebeu um lugar especial no brasão e bandeira da cidade

Cquote1.png Você quis dizer: Melão Cquote2.png
Google sobre Milão

Cquote1.png Alô Dona Maria! Olha o melãozinho, fresquinho, cheirosinho... Cquote2.png
Comerciante ambulante de Milão fazendo propaganda

Cquote1.png Nós temos uma variedade imensa de pratos no nosso restaurante: melão cozido, melão ensopado, melão à milanesa, melão ao sugo, melão frito, melão ao molho tártaro, ... Cquote2.png
Garçom milanês sobre Gastronomia de Melão Milão

Melão Milão é uma comuna italiana, localizada na região da Lombardia, sendo, portanto, bárbara. Assim como todo bárbaro, eles gostam de Hidromel, mulheres e de SPAM SPAM SPAM. Mas além disso, adoram, cultuam e cultivam o Melão.

História[editar]

Pouco antes do Império Romano existir, alguns poucos colonos ocuparam a região da cidade de Milão e começaram a desenvolver a cultura do Melão. Eles até criaram um Deus Melão para abençoar suas colheitas.

Milão e suas barraquinhas de vendas de Melão

Quando o Império Romano ocupou a região, ele a obrigou a produzir uva e vinho para os generais romanos, o que não é nenhuma novidade. Por causa do plantio de uva, a cultura melanesa acabou desaparecendo por algum tempo.

Quando os celtas ocuparam a região, eles trouxeram o hidromel e o SPAM. Além disso, eles reacenderam a cultura do Melão, desenvolvendo ótimas receitas culinárias, como Melão e SPAM ao sugo de Hidromelático.

Vários outros povos bárbaros tentaram invadir a região, porém não obtiveram êxito.

Este fato pode ser explicado pelo fato de o melão deixar a cabeça oca, a ponto de fazer um único soldado combater uma frota inteira, ou seja, eles não tinham medo.

Na Idade Média, com a abertura para o comércio, os milaneses resolveram aderir a esse modo de ganhar dinheiro e girar a economia.

Eles comercializavam inúmeros produtos (a maioria importados), mas o que mais se destacava era o melão, o qual era comercializado de diferentes formas, como melão picado, melão inteiro, melão limpo, ...

Durante a revolução industrial, os milaneses conseguiram obter vários produtos industrializados de seu alimento principal.

O produto principal da culinária e economia milanesa

No período da Segunda Guerra Mundial, Milão foi completamente destruída. Por causa disso, a bandeira de Milão é uma cruz vermelha.

Com o dinheiro das três esferas econômicas (todas fortemente baseadas na cultura melanesa), a cidade conseguiu se reerguer, a ponto de se tornar o principal centro econômico da Itália.

Atualmente, os milaneses resolveram criar uma versão de sua cidade em um certo país tropical ao sul do equador. Para se sentir ainda mais em casa, levaram a poluição e os maus políticos para a cidade agora conhecida como São Paulo

Economia[editar]

  • Setor Primário: O setor primário é bastante forte na cidade de Milão, entre os principais produtos estão o Melão (principal produto), o porco, que serve para fazer SPAM, e o mel, para fazer Hidromel.
  • Setor Secundário: Forte por causa do Melão industrializado, o qual possui diversos tipos, do SPAM e do Hidromel, os quais possuem processos industriais complexos com fito a sua produção.
  • Setor Terciário: A economia do setor terciário é bastante movimentada, os restaurantes e comércio em geral exploram bastante os produtos dos outros dois setores. Milão é mundialmente conhecida como um camelódromo, tendo barracas do seu Valentino, dona Chanel entre outras pessoas da ralé. A telefonia de Milão distribui prêmios para aqueles que utilizam mais o telefone. O turismo às hortas de melão e aos campos de concentração de abelhas também é bastante visado.