Millonarios Fútbol Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Millonarios Fútbol Club
Escudo do Millonarios.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Millonarios & José Rico Fútbol Fuck
Origem Bandeira da Colômbia Colômbia - Bogotá
Apelidos Gallinas
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio El Campin
Capacidade
Sede
Presidente José Roberto Arango
Coisas do Time
Treinador Enrique Segoviano
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Evo Morales
Patrocinador Pepsi
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Colombiano
Divisão Primera División
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Millonarios Fútbol Club é só mais um time de futebol que já foi bom (teoricamente) algum dia, há muito tempo atrás, mas que hoje é só um timeco com nome gozado, e que apesar de tal nome, é um dos clubes mais falidos da Colômbia, especialmente porque nunca quis dinheiro das FARC e gastou toda sua fortuna para comprar os árbitros de antigamente, quando foi multi-campeã colombiana, e hoje em dia não tem dinheiro para comprar um mísero jogador e se importa alguém, é jogador da Venezuela.

História[editar]

Fundação[editar]

O Millonarios foi fundado em 1946, e apesar do nome, sempre foi um time pobretão e falido, sendo este nome apenas uma forma bem humorada e irônica de encarar a realidade colombiana da época na qual os times jogavam em campinhos de terra batida em terrenos baldios com bola de capotão. Por não existir outro time na Colômbia, o Millonarios logrou ter grande sucesso nos anos 50, vencendo vários campeonatos nacionais, muitas vezes por jogar sozinho, e na medida que outros times iam sendo fundados novos times, especialmente em Medellín e Cali, que sempre foi mais tradicional que Bogotá, o Millonarios foi ficando para trás..

O Ballet Azul[editar]

Uma situação inusitada ocorreu em 1948, quando dezenas de jogadores argentinos fugiram de seu país de origem, incluindo Alfredo Di Stéfano, alegando que sofriam bullying de seu próprio governo. Ao invés de migrarem para um país mais decente, como o Brasil, perceberam que em terras brasileiras eles eram ainda mais zoados que em sua terra natal, então decidiram viajar para o segundo melhor país da América do Sul, a Colômbia. Porém, como não existiam ainda times em tal país, aquela penca de dezenas jogadores argentinos expatriados decidiram jogar num time de várzea chamado Millonarios, que obviamente foi campeão de tudo na década de 50 inteira, pois era o único time com jogadores profissionais no país. Devido ao elenco formado praticamente só por argentinos, que em seu estilo clássico usavam salto-alto ao invés de chuteiras e pareciam dançar nas pontas dos pés durante os jogos, nessa época a equipe ficou conhecida como "O Ballet Azul".

Taça do Mundo de Times Pequenos[editar]

O Millonarios foi o campeão da Taça do Mundo de Times Pequenos de 1953, e tal qual diversos times pequenas, tenta usar esse título de mentirinha, praticamente inventado, para se dizer campeão mundial de alguma coisa. Tal título foi um amistoso realizado na Venezuela contra o Rapid Wien da Áustria e vencido pelo Millonarios por 4x0, afinal não era a Taça do Mundo de Times Grandes, cujo primeiro torneio seria realizado em 1960, e aí sim, o Real Madrid é que foi campeão.

Década de 60[editar]

Nos anos 60 tornaria-se o time colombiano frequentador assíduo da Libertadores (então recém-criada), ainda por falta de rivais na Colômbia e sendo sempre o campeão nacional. Mas como nesse campeonato disputavam times uruguaios, argentinos e brasileiros, o Millonarios nunca foi longe, e só servia para forçar os times visitarem Bogotá, uma cidade que ninguém gostava.

Decadência[editar]

Na medida que mais times iam sendo criados e profissionalizados na Colômbia, e os cartéis de Cali e Medellín cagavam dinheiro em cima dos times dessas cidades, o Millonarios passou a ser um time inexpressivo, alvo de chacota, e um dos clubes mais pobres do país mesmo tendo esse nome incondizente. Por muitos anos ao longo das décadas de 70, 80 e 90, a única coisa que seus torcedores tinham eram suas dezenas de títulos do passado, mas um dia o Atlético Nacional os ultrapassou em títulos, e hoje nem isso possuem mais.

Chegada de Osorio[editar]

Após estagiar Manchester City, o super-estimado treinador Juan "tomei 7x0 do Chile" Carlos Osorio usou o Millonarios como sua primeira cobaia, treinando a equipe por dois anos (2006 e 2007). O time realmente teve sensível melhora, saindo do final da tabela e das constantes brigas contra o rebaixamento, para pelo menos ser vice, terceiro, e essas porcarias, que inclusive garantiram uma vaguinha na Copa Sul-Americana de 2007.

Declínio[editar]

Millonarios tentando ser campeão pelo menos da Copa Posto Bon, já que do resto é meio difícil (se o critério for mascote mais ridículo, é campeão por antecipação).

Após mais de uma década sem ganhar porra nenhuma, apesar de seu nome, ironicamente o Millonarios entrou em processo de bancarrota e teve que mudar seu nome para Pobretones Fútbol Club para ficar mais condizente com sua situação, e foi comprado por uma empresa fabricante de flanelinhas (a Azul e Brancos S/A) pois o time sempre foi famoso por guardar a vaga na Libertadores para os rivais. Assim, com os novos donos e patrocínios, o time evitou a eminente extinção.

O primeiro e único título do século XXI[editar]

Após 24 anos sem título colombiano após a conquista de 1988, o Millonarios desencantou só em 2012 quando ganhou seu único título do século XXI, doado pelo rival Atlético Nacional apenas por caridade mesmo.

Títulos[editar]