Moe (anime)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Haruhi.jpg

Made in Nihon ^^x

Este é um artigo kawaii ¬¬ com tecnorogia japonesa, né? (ou não x()
Na opinião dos otakus, esse artigo é sugoi! 8\
Mas se vandarizar, vão chamar o Vegeta para destruir mais vermes insolentes x(

Não, não estamos falando deste Moe aqui.

Cquote1.png Moe, põe uma cerveja aí. Cquote2.png
Homer Simpson sobre Moe

Cquote1.png Moeeeeeeeeee *.* Cquote2.png
Otaku sobre Shana

Cquote1.png São assim as gurias que eu gosto, he-he. Cquote2.png
Pedófilo sobre Moe

Cquote1.png Eu sou moe?? Cquote2.png
George W. Bush vestido com orelhinhas de gato e roupa de empregada doméstica sobre Moe

Cquote1.png No. Cquote2.png
Hotel Mario sobre citação acima

Moe é uma palavra utilizada pelos japoneses para se referir a menininhas jovens que são inocentes, doces e adoráveis. E pelo amor de Mokona e/ou Haruhi, a palavra Moe se pronuncia Moê ou Moé (vou moê tua cara de porrada se não for capaz de entender isso), e não Mou.

Moe vem do japonês, significando "florescimento", segundo o pensamento dominante. Talvez porque as menininhas moe estejam na flor da idade, ou por terem a fofoletisse de uma linda florzinha, mas há teorias alternativas que ligam o termo à Sailor Saturn, Hotaru Tomoe. Considerando que um som ou uma palavra japonesa pode ter até 42 significados distintos, coisas totalmente distintas como "flor" e "nariz" por exemplo, torna-se difícil descobrir qual é a teoria mais próxima da verdade.

Características[editar]

A arma secreta do inimigo. Uma servente moe, que conclama os homens a dominar o mundo.

Como já foi dito, é fundamental ser jovem e doce, portanto podemos de ofício descartar pessoas como Dercy Gonçalves e tua mãe. O que se quer é que seja pequena, adorável, doce e inocente, algo como uma irmã pequena, o que nos leva a crer que os fãs de moe são um tanto incestuosos. Eles se defendem dizendo que são apenas pessoas "paternais", como se isso convencesse alguém.

Outro fator importante é o vestuário empregado. As favoritas são as empregadinhas domésticas, mas também triunfam as góticas, as enfermeiras, as Miko (nada a ver com mico, diga-se de passagem), as garotas mágicas e o escambau. Na verdade, qualquer coisa, qualquer roupa pode servir de fetiche para os fãs, mas evidentemente que um par de orelhinhas de gato sempre ajuda bastante.

Claro que sempre há algumas velhas por aí metidas a moe, tipo Hebe Camargo que vê gracinha em tudo, bem como uns travecos não tão difíceis de encontrar, o que nos dificulta discernir o que de fato é moe e o que não é. E vendo por outros olhos, talvez não seja um tão grande problema, afinal o Ronaldo também não sabe a diferença entre moe e traveco. E além disso os japoneses também não sabem, e se sabem, não tão nem aí se é menina ou menino, porque otaku japa é tudo pervertido ou gay. Conclui-se então que tudo pode ser visto como sendo moe para os otakus, portanto qualquer classificação seria meramente tautológica.

Percepção[editar]

O sonho de qualquer amante de moe.

Moe se associa mais às séries de anime voltadas para os homens, ainda que esse tipo de personagem seja bem mais fácil de se encontrar em séries Shoujo, por razões escusas. Por essas e outras que o conceito de moe sempre acaba pervertido pelo público.

Os fãs tentam dizer que não é bem assim, mas sempre acabam se contradizendo de uma forma ou de outra. Alegam que apenas possuem um "complexo de irmão mais velho", mas isso pode até piorar a situação, pois aí, além de tudo, são incestuosos, como já foi dito. E também outros dizem que é sempre o outro fã que é lolicon, porque eles próprios não seriam. Só falta eles conseguirem diferenciar moe e lolicon, algo muito difícil mesmo, ou então sair do armário logo de uma vez.

Críticas[editar]

Isto é algo que os críticos condenam. "Mas o que você está vendo de errado nesta imagem?" -diriam os fãs de Moe

As queixas e críticas remetem principalmente ao fato de que as garotas moe são demasiadamente adoráveis, lindas e sobretudo inocentes para atrair fãs. Por isso um bando de artistas plásticos criou um novo estilo, o "superflat" – feito especialmente para deixar claro para todo mundo que a sociedade japonesa se tornou um bando de gordos com cuecas na cabeça babando por bonequinhas bonitinhas de pvc. Teoricamente ele fala mal do moe e dos moezeiros, mas não adianta – Até hoje ninguém sabe explicar direito que negócio é esse, porque o superflat foi criado por intelectuais e intelectual não fala como gente.