Mogi Mirim Esporte Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Clubismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o New York Cosmos, o Barcelona, o Olympiakos ou o Íbis. Seja engraçado e não apenas idiota.


Mogi Mirim Esporte Clube
Escudo do Mogi-Mirim.png
Brasão
Hino "Mogi Mirim: 80 anos de um clube sem tradição"
Nome Oficial Mogi Mirim Esporte Clube
Origem link={{{3}}} São Paulo Mogi-Mirim
Apelidos Sapos
Torcedores Sapos franceses
Torcidas Sapolinos
Fatos Inúteis
Mascote Greninja
Torcedor Ilustre Papa João Paulo II
Estádio Papa Pio X
Capacidade 12 torcedores, o Rivaldo e 5000 torcedores do adversário
Sede Rua do lago
Presidente Rivaldo
Coisas do Time
Treinador Rivaldo
Pior Jogador Nuvola apps core.png Rivaldo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Rivaldo
Patrocinador Rivaldo Energy Drink
Time
Material Esportivo Rivaldo Shoes
Liga Campeonato Paulista
Divisão 1
Títulos Campeonato Rivaldense
Ranking Nacional 174
Uniformes Uniforme01.jpg
Uniforme02.jpg



Cquote1.png Você quis dizer: Carrossel caipira Cquote2.png
Google sobre Mogi Mirim Esporte Clube

Mogi Mirim Esporte Clube é um timeco da cidade de Mogi-Mirim presidiada por Rivaldo, treinada pelo Rivaldo, patrocinado pelo Rivaldo, mesmo que o mesmo demonstre vontade de vender o time constantemente, obviamente não consegue pois ninguém quer comprar essa bosta.

Tem como rivais o Guaraná Tupi e o União São João de Araras. O time é um Palmeiras caipira e vermelho, pelo caso de Rivaldo já ter jogado no clube e seu auxiliar-técnico era um dos melhores goleiros do Palmerdas. O Mogi Mirim diz ser o grande rival e carrasco do União São João. Eles devem essa denominação por empatar partidas em Araras, o que é uma proeza para a crônica esportiva local. Outro forte rival é o Clube Atlético Guaçuano de Mogi Guaçu. O qual não sabemos se existe de verdade. Muitos dizem se tratar de uma lenda regional.

O apelido "Sapão" é porque o time é nojento, vive na lama e se apertar mija.

O Mogi Mirim é e sempre será um time irrelevante na história do futebol brasileiro. Apenas um coadjuvante sem expressão. Ele subindo ou caindo (o que acontece ano sim, ano não) não altera o rumo de nada. A melhor fase do time é quando a safra de cana ou laranja vai bem, uma vez que seus jogadores oriundos do trabalho na colheita destes, estão em melhor forma física.

História[editar]

Fundação[editar]

Time criado na zoeira e sem pretensões, no distante ano de 1932, jamais deslanchou ou demonstrou grandes coisas à sociedade, não passando no máximo de uma boa zebra no futebol paulista. Logo em seu primeiro ano de vida, se inscreve de gozação na disputa do Campeonato Amador do Interior. Faltava um time e chamaram a "meia dúzia de pés vermeio", como eram denominados.

Década de 80[editar]

Na década de 1980, com a entrada de Wilson de Barros no comando administrativo do clube, a equipe dá uma grande arrancada (leia-se comprando a federação) e chega à Primeira Divisão (atual A1), em 1986.

Campeonato Paulista de 1993[editar]

Ficou famoso no Campeonato Paulista, temporada de 1993, tendo ganhado a alcunha de "Carrossel Caipira", graças a formação tática com estilo parecido (hahaha) ao da Holanda na Copa de 74.

Tudo começou quando a TV e vídeo-cassete chegou em Mogi Mirim. Pensando se tratar de um documentário sobre a safra de Laranja, compraram uma fita VHS denominada "melhores momentos da laranja mecânica". Era um jogo da Holanda. A exibição da fita VHS na praça da cidade ocorreu durante 2 anos diariamente, com que fez com que os jogadores do Mogi o imitassem. Inclusive a cidade tem centenas de crianças com nome do craque holandês Johan Cruijff. Claro que adaptados a linguagem local. Assim nasceram 146 João Cróifs.

Apesar disso, a colocação do clube neste campeonato foi uma mera sétima colocação, o que para os padrões é muita coisa.

Rivaldo na diretoria[editar]

Em 2010 o Mogi Mirim é comprado pelo ex-jogador ainda em atividade Rivaldo eleito melhor jogador do mundo pela FIFA em 1897. O ex-jogador desembolsou uma quantia de 5 vale-refeição com 67 centavos de rublo uzbeque (ele estava chegando do Uzbequistão) e se tornou presidente, técnico, meio-campista e massageador do Mogi Mirim. Jamais na história o Mogi Mirim teve tanta organização administrativa, e sob a presidência de Rivaldo o time rapidamente começou a evoluir no cenário nacional.

Série D de 2012[editar]

Mesmo com uma campanha horrível, o time acabou nas cagadas ficando em quarto lugar na Série B de 2012 só porque enfrentou times falidos do Paraná em sua campanha medíocre.

Série C de 2014[editar]

Tornou-se um dos times mais odiados de 2014 quando roubou a vaga da Série B de times bem melhores e mais tradicionais, mesmo que em sua campanha incluísse uma derrota de 5x0 para o inexpressivo Tupi FC. Deu sorte de precisar enfrentar apenas o Sangueiro AC para se classificar para a Série B, onde como qualquer time paulista só serve para fazer número e brigar para não rebaixar de volta pra C.

Hino[editar]

Quando minha fazenda vai para o pasto
A baitolice transa atrás
Pois chorando venceremos
Nós queremos levar o nosso caixão
O meu time é de sofrimento
Somos a tristeza do interior
A galera levar um caixão
Ê ô, ê ô, ê ô, ê ô, ê ô SÉRIE C!
Ê ô, ê ô, ê ô, ê ô, ê ô SÉRIE C!

Estádio[editar]

Amigos de Rivaldo x Amigos do Carlos Trancinha. Na imagem Kaká que jogou de bermuda, tênis e relógio. A gostosa ao centro foi a real atração do evento. Ingresso: 1Kg de alimento não-perecível para ser convertido numa feijoada no Mogi-Mirim

O estádio tem capacidade para 19 000 torcedores. Foi pensado para 2075 quando a população da cidade estimada chegar a esse número. O grande orgulho do Mogi Mirim é emprestar o estádio para times da capital, para jogos pouco expressivos. A escolha do local deve-se a prostíbulos de boa qualidade indicados por ex-jogadores.

Seu estádio, que já teve o nome mudado varias vezes iniciou se chamando Estadio Vai(l) Chaves. (em homenagem ao quadro humorístico mexicano, afinal que comparece sai rindo). Teve seu nome mudado para Estádio Wilson Fernandes de Barros, idealizado pelo ex-presidente do clube, Wilson Fernandes de Barros. Na reinauguração do estádio após a reforma o Mogi Mirim derrotou (comprou) o time do Palmeiras pelo placar de 4 x 2.

No ano de 2006, ignorando o criador do estádio, teve o nome modificado para Estádio Papa João Paulo II . Novamente no final de 2010, o estádio teve seu nome alterado para Estádio Romildo Vitor Gomes Ferreira. No ano de 2013 com a saída do ex-presidente Rivaldo o estádio passou se ser chamado novamente Estádio Vail Chaves.

Os próximos nomes do estádio serão designados de acordo com os vencedores do Big Brother, e assim mudarão ano a ano. Embora a oposição esteja indignada: quer incluir o nome dos vencedores da Fazenda, da TV Record, nesse rodízio.