Moju

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Miojo Cquote2.png
Google sobre Moju
Cquote1.png É uma cilada Bino Cquote2.png
Pedro sobre ser assaltado em Moju
Cquote1.png Não é "Mujú" é "Moju", porra!!! Cquote2.png
Mojuense irritado sobre quem fala o nome de Moju errado
Cquote1.png "Bora", passa o celular Cquote2.png
Assaltante mojuense fazendo o que sabe fazer de melhor

Moju, a próxima cidade que seguindo pela alça viária você irá encontrar provavelmente com o rio das cobras, ou Moju das cobras já que lá só tem cobras traiçoeiras.

História[editar]

Moderna ponte de Moju, inspiração para aqueles brinquedos da Hot Wheels.

Só mais uma vilarejo qualquer formado por fazendeiros perdidos no nordeste do Pará que não conseguiram achar Belém e decidiram ficar por ali mesmo.

Geografia[editar]

A pacata cidade de Moju, hoje com seus 69 mil habitantes está localizada às margens do conhecido Rio Moju desdenhado como Rio das cobras, ou dos jacarés e de lixo.

Economia[editar]

A cidade, que é o principal centro comercial para os moradores da região do sul de Belém, está sob a mira dos muitos políticos de rua, ou seja, ladrões.

Os pobres ribeirinhos e maranhenses que fazem 70% da população estão em toda região que trabalham para as grandes e miseráveis empresas chamadas de Só cocô Socôco e Biovale, a empresa mais falada da região por fazer parte do grupo Vale que fica no km 40 da PA-150 perto da Agroexporte e da Vila de Olho D'água que é uma das maiores vilas do município com seus imensos 200 m² de extensão.

Falando em Olho D'água que é uma briga entre a tal vila e uma outra chamada de Boa esperança (a empresa de ônibus) que por serem próximas uma da outra vivem brigando para ver qual é a melhor, como Belém e Manaus, só que guardadas às proporções 200 mil vezes menor.

Educação[editar]

São nas escolas de Moju que se observa a grande variedade de tribos do município. Lá você encontra gays, Emos, preibóizinhoss, patys e outros tipos de pessoas que são um excremento para a sociedade. A rivalidade entre as escolas é grande, e ao invés de debaterem qual possui maior conhecimento holístico dos males que assolam a humanidade ou qual detém maior conhecimento de artimética aplicada aos problemas do cotidiano, todos só vivem discutindo qual tem mais salas de aula, maior quadra poliesportiva e mais viados, uma rivalidade como Brasil e Argentina só que em um nível oito mil vezes mais baixo.

O ensino público mojuense tem como tradição anal anual a greve dos professores que nunca estão satisfeitos com a merreca o salário que ganham. As reformas diram por volta de 20 anos, enquanto isso os alunos tem que estudar no salão paroquial do município e em outros pontos pela cidade.

Os playboys de Moju que não exista escola de ensino médio no município, pois todos por ali, quando concluem o ensino fundamental passam a estudar em alguma escola do município mais próximo que é Abaetetuba. Mas talvez isso ocorra somente porque os alunos de lá são uns filhas da puta metidos a ricos do caralho mas que na verdade não passam de um pedaço de merda convencidos de mais e que na cabeça deles Abaetetuba é uma cidade desenvolvida com escolas de alto nível.

Ensino superior? Nem pensar!