Monotremata

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Monotremata
O grupo de aliens que formam esta ordem
O grupo de aliens que formam esta ordem
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Classe: Mamadores
Ordem: Uma Trema

Os monotremados são o que há de mais alienígena, simbiótico, bizarro e bugado entre os animais mamíferos existentes na face da Terra. Biólogos amadores denominam esta ordem como mamífera só porque eles tem uma cauda de castor, sendo mais aceito simplesmente chamá-los de "aquele animal". Alguns também preferem chamá-los apenas de aliens. E outros estudiosos um pouco mais ousados chamam-lhes de "patos biogenéticos de cientistas que tentaram misturar uma girafa com um pedaço mal passado de mortadela". Apesar de todas estas especulações, o que se sabe com certeza e com provas laboratoriais, é que os seres monotremados, em especial os ornitorrincos, provaram-se ser extremamente alérgicos a bananas, e também gostam de cerveja e se mostram alcoólatras furiosos.

Anatomia[editar]

Monotremados são uns rascunhos de animal, e por não ser compreendido nem pelo criacionismo e nem pelo evolucionismo é enquadrado como uma incertae sedis, ou seja, uma taxonomia para animais excessivamente bizarros. São frequentemente considerados um elo perdido, afinal retém características mamíferas como o precioso e caro leite de ornitorrinco utilizado para a criação do queijo australiano, ossos no ouvido e cauda de castor, porém ainda exibe características de peixes como nadadeiras, características de aves como bicos e patas e características de répteis como patas venenosos, e em alguns casos características de ouriços por causa dos espinhos nas costas.

Um monotremata masculino normalmente exibe farpas venenosas sobre suas patas traseiras. Essas farpas, embora sejam excelentes ferramentas defensivas poderosas, são muito complicadas de usar no campo de batalha. A maioria dos cientistas acredita que estas farpas existem como um mecanismo de equilíbrio e locomoção, uma vez que o monotremata originalmente inclinou-se um pouco para a diagonal. O equilíbrio foi alcançado, mas ao custo de ter uma das defesas físicas mais inúteis da natureza.

As fêmeas monotrematas afirmam serem capazes de controlar os elementos, definir os ventos, e fazer magia sem varinha. Elas também tem o poder de transformar as folhas em rochas ou em casos extremos em pedras e especialmente a notável capacidade de olhar para um espelho e transformar-se em pedra. Até recentemente, pensava-se que esta manobra faria com que os monotrematas parecessem indigestos para seus possíveis predadores, mas então ao notar que não existe animal insano no mundo ao ponto de comer um ornitorrinco ou um equidna, novos estudos mostraram que na verdade estes animais são completamente retardado.

Famílias[editar]