Monumentos de Oviedo e do Reino das Astúrias

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.svg Mmafahfhhh, gfmfmfmm mm fhhmhmm. La pregunta? Cquote2.svg
Tevez apresentando o local para os turistas

Os Monumentos de Oviedo e do Reino das Astúrias representam tudo que há de antigo, obsoleto e em ruínas na cidade de Oviedo e no Reino das Astúrias, na Espanha. Esses monumentos em sua maioria são restos de catedrais, restos de igrejas ou restos de construções velhas. Elas surgiram durante a Idade Média, quando os árabes muçulmanos cansaram de fazer uma jihad no Norte da África.

História[editar]

Um dos monumentos feitos para ganhar a aposta.

Milhares de imigrantes ilegais guerreiros árabes invadiram a Espanha e dominaram tudo, menos um pedacinho de terra impres´tavel chamado Reino das Astúrias, que continuava sobre domínio cristão. Os terroristas islâmicos, quando não arremessavam aviões contra prédios ou rezavam, eles gostavam de construir mesquitas gigantescas, apenas para causar inveja entre as igrejinhas cristãs. A Igreja Católica sentia muita inveja das mesquitas gigantes muçulmanas, as inimigas mortais das igrejas na época.

A situação de rivalidade na Espanha chegou a um ponto insustentável. O chefe da Inquisição Espanhola, na época Edir Macedo, disse num pronunciamento na TV que as mesquitas islâmicas eram um lixo comparada às catedrais católicas. O chefe da religião muçulmana, na época Osama Bin Laden, revidou as críticas afirmando o contrário. Só havia um jeito de resolver a disputa.

Então, as duas religiões na Espanha fizeram uma aposta para ver quem faria o templo (igreja ou mesquita) mais fodástica, mais maior, mais bonita, mais detalhada, mas irada, mais legal, etc. Os dois participantes da aposta iniciaram a construção do melhor templo. Enquanto os islâmiscos faziam mesquitas, os cristãos faziam igrejas na região de Oviedo e do Reino das Astúrias. Os muçulmanos, apioados pelo sheiks donos de poços de petróleo, tinham dinheiro o suficiente para a construção dos templos.

Os cristãos tinham o apoio de George W. Bush e dos nobres feudais europeus para o trabalho. Eles tentaram copiar as catedrais já existentes, que eram gigantescas. Porém, os responsáveis pela obra eram muito preguiçosos e não fizeram as igrejas planejadas. Mas pelo menos elas eram o suficiente para competir com as mesquitas. No final, os juízes ficaram indecisos e declararam empate. Os participantes, revoltados, lincharam os juízes, mas isso não interessa.