Mosteiro de Rila

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
3447b7d8de8464.jpg
Митре ле, ий!
Stoichkov.gif

Este artigo foi feito na Bulgária. Ele é naturalmente sem assunto e caso você queira vandalizá-lo, Hristo Stoichkov vai chutar a sua cabeça

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


O Mosteiro de Rila (ou Mosteiro de São João de Rila para os que gostam de perder tempo e falar o nome completo) é um dos mais maiores e mais famosos monastérios da Bulgária, pertencente à Igreja Ortodoxa, que é mais ou menos uma cópia da Igreja Católica no oriente (ou o contrário). Esse mosteiro fica nas montanhas de Rila. Isso demonstra a criatividade dos búlgaros em dar nome às coisas, sendo que eles deram o mesmo nome da cordilheira para o monastério, e a cordilheira tem o mesmo nome de um homem desconhecido.

O conjunto de ruínas de pé que formam o mosteiro.

O Mosteiro de Rila é um dos centros culturais mais importantes da Bulgária, mesmo que ele tenha servido apenas como moradia para meia dúzia de pessoas. O monastério atrai muitos turistas que gostam de construções velhas e sem sentido, participando de boa parte da arrecadação de dinheiro do turismo no Leste Europeu, que recebe 666 pessoas a cada década.

História[editar]

O monastério foi fundado por um ermitão chamado João de Rila. Ninguém sabe de onde ele teve a ideia de fazer um mosteiro naquele fim de mundo, já que o cara morava em uma caverna (o mosteiro não servia de casa) e não tinha amigos para ficar no mosteiro. Muito menos se sabe como ele conseguiu fazer o monastério. A única hipótese é que ele fez o mosteiro para ser considerado pelos ortodoxos um santo (objetivo alcançado) e o construiu usando seus super poderes.

Aproveitando que o monastério estava desocupado, o Governo búlgaro tomou o lugar, que ficou na propriedade do Ministério da Educação. O ensino na Bulgária precisava de mais escolas para torturar a quantidade crescente de jovens. Então, o mosteiro virou um colégio de ensino religiosos, coisa extremamente odiada pelos jovens vagabundos que só queriam saber de farra. Muitas crianças e adolescentes foram confinados e educados lá.

Pelo seu papel em manter os jovens vagabundos torturados até eles se tornarem alguém na vida, o mosteiro/escola era muito respeitado dentro do país. Quando um colégio não conseguia tomar conta de um aluno, o tal aluno era mandado para Rila, onde sofria até aprender. Os governantes davam muito apoio ao monastério em forma de dinheiro e demais benefícios. Mas depois que o Império Otomano chegou chegando e tomou tudo, o monastério entrou em declínio.

Como eles eram muçulmanos e participavam da Jihad, os turcos destruíram o mosteiro e o substituiram por mesquitas e centros de treinamento para pilotos kamikazes. Quando os Estados Unidos expulsaram os otomanos, o monastério foi reconstruido, virando um depósito de livros usados antes deles serem incinerados. Ele virou pattrimônio mundial por ser uma construção mais antiga do que a neta da Dercy Gonçalves (um dos requisitos).