Mulher austríaca

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mozart1.jpg IOD-LEI-HI-HIII...

Este artigo é da ÁUSTRIA! Ele fala alemão e pensa como alemão, mas NÃO É ALEMÃO! O autor dança valsa, bebe Red Bull, pratica esqui alpino e é fã do Gerhard Berger, além de visitar Viena todos os dias. Se você vandalizar, Arnold Schwarzenegger vai voltar...


Austríacas e seu gosto por chapéus esquisitões.

Mulher austríaca é aquele exemplar de ser humano do sexo feminino oriundo da Áustria , país conhecido pela bebida nacional ser Red Bull, pelo Mozart e pelo elevado número de esquizofrenias sexuais curadas por Sigmund Freud.

Aparência[editar]

Espécimen típico lá da Áustria.

Na Europa, elas são conhecidas como as primas feias das alemãs, basta verificar isso olhando para a mais conhecida austríaca de todos os tempos, Adolfina Hitler. No fundo, as austríacas querem se parecer com as alemãs, mas a evolução decidiu colocá-las uns genes atrás. Apesar da maior afluência de loiras de olhos azuis, também existem muitas morenas em território austríaco. É famoso o seu amor por escalar os Alpes e esportes de Inverno, mas essa paixão fica só por assistir ao Campeonato Mundial de Ski pela televisão, enquanto enchem a cara de bolos, panquecas e outras doçarias, pelo que a sua tendência é alargar para os lados, pelo que maioria das austríacas não é a Julie Andrews cantando e dançando no The Sound of Music.

Austríacas na "Semana da Moda" de Viena.

Apesar de secretamente querem ser como elas, as austríacas dizem ter grande orgulho em não serem alemãs, mas copiam tudo o que vem da Alemanha, a começar pelas "modas" (ainda que as "calcinhas de lã" tenham ficado em território alemão). Essa mulherada se veste de modo muito simples e com cores meio sem graça (ainda que o verde e o vermelho sejam as cores típicas de seus trajes tradicionais), ainda assim, e por alguma razão desconhecida, Viena acolhe anualmente uma "semana da moda", onde vão exibir os seus "dirndl", uma vestimenta histórica baseada nos camponeses dos Alpes.

Comportamento[editar]

Na Áustria, 1 em cada 3 polícias é mulher.

Para comprovar que é independente da Alemanha, na Áustria fala-se alemão com um sotaque esquisito e querem quebrar o recorde das alemãs no consumo de cerveja. As austríacas têm grandes probabilidades de serem fumantes, já que a Áustria tem das taxas mais elevadas de consumo de tabaco da Europa, e é possível fumar no interior de vários restaurantes. Além de passar seu tempo num café bebendo o chamado Café Vienense (café preto com chantilly por cima), outro dos passatempos favoritos dessa mulherada é ir nas feirinhas temáticas de Viena, que ocorrem durante o ano inteiro, sem ser necessário datas comemorativas: esse povo gosta muito de se mascarar. Diferente das neerlandesas e dinamarquesas, elas não andam tanto de bicicleta, e preferem mesmo é ir dar uma corrida no parque durante o Inverno ou escalar os Alpes austríacos, e fazer pirraça com as suíças, com quem partilha o ódio por atrasos: na Áustria, "chegar a tempo" é chegar 5 minutos antes da hora combinada. As austríacas de Viena costumam pagar-pau para emo com sua atitude blasé e depressiva, talvez afligidas pelos problemas psicológicos diagnosticados por Freud, tornando-as propícias a males sexuais: a Segunda Guerra Mundial podia ter sido evitada se Adolfinha tivesse frequentado umas consultas de hipnose para ultrapassar seus xiliques.

Austríacas depois de esvaziar 1 barril de cerveja.

Apesar da entrada de emigrantes nas últimas décadas, a Áustria ainda mantém suas raízes nazis, e é um país racista, especialmente contra os nativos da Europa de Leste (Ucrânia, República Checa, Bielorrússia e Rússia), por causa das suas origens soviéticas (os inimigos número 1 do Nazismo), e da Turquia. Recusando o multiculturalismo, as austríacas são, na sua maioria, católicas alienadas, e é possível encontrar uma igreja a cada virar de esquina. Para além de Jesus Cristo, outras paixões dessa mulherada é a dança (especialmente a valsa: reza a lenda, que desde os 5 anos que os austríacos são obrigados a frequentar aulas dessa porra) e produtos lácteos (sério, essa mulherada enche a cara de leites, iogurtes, queijos, manteigas e até têm uma bosta chamada "sumo de queijo", que deve ser tão nojento como soa).

Essa mulherada está muito empenhada na sua carreira, portanto quem cozinha nas casas austríacas são os homems. As austríacas são conservadoras e nerds, elas não têm capacidades de socialização e conseguem ser bem escrotas, vaiando os outros e se desculpando como "honesta", e, ainda assim, têm fama de serem "bem educadas", mas falam inglês e fingem que não só para bancar confusão nos turistas perdidos em Viena.

Vida Sexual[editar]

Tal como acontece com a Dinamarca, também esse negócio de sedução é um fracasso completo em território austríaco, porque esse povo não sabe lidar com emoções, o que faz 1 terço da população da Áustria estar solteira. Ainda assim, as austríacas não têm problemas em demonstrar afecto em público, nem a passar de beijos a sexo no espaço de uma noite. A putaria nudez é algo muito normal por lá: topless é uma prática aceite e nadar nu em lagos, também.

Para conquistar uma austríaca, se pareça com o David Hasselhoff, use bigode e se mentalize que quem cozinha na casa é você.

Austríacas Famosas[editar]

Outra Mulherada dos Cárpatos[editar]