Mulher espanhola

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Inquisicaoespanhola.jpg

¿¿¿Porque no te callas???
No robe los picassos de Mulher espanhola o la Santissíma Inquisición lo mandará para el colo del capeta!!!

Mulher espanhola é aquele exemplar de ser humano do sexo feminino oriundo da Espanha, país afamado pela Inquisição, pelas touradas e por sua gastronomia rica (que se baseia em paelha e sangria).

Aparência[editar]

Um espécime típico lá da Espanha.

Outrora, uma grande potência genocida, que chacinou os astecas, os incas e os maias só pela zoeira, a Espanha transmitiu as características de suas piranhas às mulheres latinas por conta dos estupros casamentos em massa entre os conquistadores lolzeiros e as injus. Da união entre os semitas ibéricos e as indígenas delicinhas, surgiu uma nova raça, bizarra e híbrida, chamada de mexicana, a qual tem a propensão para imigrar ilegalmente para a Murika. A América Hispânica é basicamente habitada por mexicanas pardas e semitas sub-brancas rabudas e fogosas descendentes de imigrantes espanhóis. A exceção fica sendo a Argaytina e o Uruguai, pois além dos semitas da Península Ibérica, também imigraram semitas da Itália, os famosos guidos mafiosos.

Tipicamente morenas (ou com o cabelo pintado de loiro), têm olhos escuros e pele bronzeada, sendo a Espanha um país com uma grande abundância de gostosas (menos a Catalunha). Além disso, as espanholas têm corpo de violão (menos na Catalunha) e são consideradas as mulheres com os maiores seios de todo o mundo, sem precisar apelar para implantes de silicone para tal. Isto porque já nascem com uma predisposição à prática sexual da espanhola, sendo portanto naturalmente equipadas por Deus com o aparato necessário, ou seja, os peitos grandes. O fato de serem peitudas também faz delas um grande destaque entre o mulherio europeu, uma vez que no Norte da Europa quase todas as fêmeas são anoréxicas. Quando essas prostiranhas do Califado Hibérico viajam para a Gordolândia, são confundidas com as delicinhas porto-riquenhas e tratadas como tal (ou seja, como simples depósitos de porra).

A nível de vestuário, essa mulherada é muito chamativa extravagante e excessivamente vaidosa fútil: tudo muito colorido, muita bijutaria usada ao mesmo tempo, saltos altos, minissaia, grandes decotes e roupa colada ao corpo, muita maquiagem, elas abusam na produção, pelo que não é o povo mais "natural" em assuntos da estética (Por isso são confundidas com ciganas pelos outros europeus).

Comportamento[editar]

Típica espanhola na sua rotina matinal.

Sendo a Espanha um dos países mais quentes da Europa, essa mulherada gosta de ir a praia tomar um bronze e exibir os peitões, já que o topless tem uma grande tradição por lá. Depois de almoço, não espere encontrar esse povo na rua ou estabelecimentos abertos, já que eles estão na hora da sesta (ou siesta). Também não espere que uma espanhola chegue à hora combinada, pois essa gente está constantemente atrasada na vida, talvez porque demoram horas para se arrumar e sair de casa, pois elas são bem vaidosas e preocupadas com sua aparência (Menos as catalãs, que fumam para caralho, não escovam os dentes, não lavam as bucetas e sentam em qualquer rola mal-lavada).

Essa mulherada é altamente católica e frequenta todas as missas, procissões e festividades religiosas, e ai de quem fale mal da Igreja para ela, pois a religião do sexo e putaria é coisa muito importante por lá (Mentira!!) e acreditam em todas as teorias da conspiração de que os muçulmanos querem reconquistar a Espanha (Enquanto sentam nas pirocas semitas sem dó e nem piedade). Se você for ateu, ela vai rezar pela salvação da sua alma no terço da tarde (E sentar na sua rola à noite). Espanha, Itália e Portugal são os países mais beatos da Europa (E com o maior número de comedores de travestis, prostiranhas adeptas do "um no buraco da frente e outro no de trás" e padres pedófilos).

Espanholas indo a missa.
As espanholas também são Marias Chuteira, tendo um grande orgulho nos seus times de futebol.

Beber bem, comer bem e festejar melhor: isso é o lema dos mexicanos da Europa do povo espanhol, que se junta todo na casa da família para encher a cara de tortilhas e paelha, enquanto bebem vinho como se não houvesse amanhã, ou ao fim do dia numa esplanada de bar para beber uma cerveja. Mas, apesar dessa "cultura do vinho", ser cachaceiro em território espanhol não é bem visto por esse povo (Menos na Catalunha). O convívio é algo sagrado lá na Espanha e essa mulherada fala muito, e alto, extremamente alto, quase gritando (Principalmente quando estão sentando na rola de algum turista). Ninguém lá na Espanha está para levar com gente socialmente retardada, pois ficar calado quando estão a falar com você é considerado rude e falta de educação, pois por lá todo o mundoé sem educação pra caralho! fala entre si, mesmo sem se conhecerem, na fila da padaria, do supermercado... nem que seja sobre o tempo ou para se queixarem do governo ou da União Europeia.

Apesar de viverem numa sociedade machista, as espanholas são mais independentes do que as italianas e portuguesas, mas não ficam enchendo o saco com conversa sobre feminismo, até porque elas são sabidas e aprenderam a fazer o melhor das suas circunstâncias, e, como são fogosas com sangue latino, se o cara lhes tenta encher a cara de porrada, elas enchem a dele também! O espanhol, um indivíduo inseguro ciumento e possessivo, ainda tenta domá-la mas, ao longo dos anos, foi perdendo esse poder.

Vida Sexual[editar]

Reza a lenda, que as espanholas são as melhores amantes da Europa (como se isso fosse muito difícil...) e gostam de putaria, mas elas tendem a ter poucos namorados mas muitos amantes, pois são românticas eternas adolescentes burras pra caralho incuráveis que acreditam em romance isso é o que elas falam, pelo que preferem um homem que já chegue colocando o pau pra fora namoros sólidos, e, como são muito vagabundas tradicionais, para elas, o namoro leva ao casamento (A não ser que fiquem grávidas de algum árabe ou latino).

Aos 20 e tal anos, a maioria dessa mulherada já está casada com um otário toureiro e a chifrar o otário ter filhos que não são do otário, porque a família é algo muito importante para as nativas da Espanha. Como foram votadas as europeias mais desejadas pelos outros países (Como se isso fosse muito difícil...), as espanholas sabem que são gostosas (Menos as catalãs), se valorizam muito e não aceitam faltas de respeito ou conversas de putaria com qualquer um (Mentira da porra!! Só colar numa dessas prostiranhas com um copo de bebida alcoólica e um maço de cigarros que tu goza até no canal do ouvido dessas cadelas semitas).

Para conquistar uma espanhola, seja macho mas não machista, a trate como uma rainha enchendo-a de presentes e levando a jantar fora, e seja um Bailarino profissional (Ou seja um crioulo do deserto sem educação e selvagem e coma essas prostiranhas na maior moleza).

Espanholas Famosas[editar]

Outra mulherada do Mediterrâneo[editar]