Mulher estoniana

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasao da Estonia.png VIVA BLONDIINID EESTI! Este artigo é estoniano!

Ele se comunica pelo Skype, provavelmente é modelo, tem comida estragada como prato nacional e detesta seus vizinhos. Se você vandalizar, será açoitado no Arco Geodésico de Struve!

Estonianas pousando para a Desciclopédia.

Mulher estoniana é, conformes lendas da internet, uma necessariamente loira linda de olhos azuis ou verdes com pele de veludo, tarada e igual qualquer supermodelo. Porém, nunca alguém viu uma estoniana de perto, apenas boatos e relatos, no máximo perfis de gostosas supostamente estonianas em sites como VK.com, ou aqueles de putaria em webcam cuja naturalidade é supostamente da Estônia. Que se saiba, Álvaro Garnero foi o único brasileiro a ter já supostamente viajado para a Estônia, mas não mostrou nenhuma mulher lá que se pareça com uma modelo.

Aparência[editar]

Espécimen típico lá da Estônia.

Essa mulherada provêm do único país mais conhecido e rico dos Estados Bálticos, ensanduichados entre a Polônia e a Rússia e perto da Finlândia, enquanto partilha a geografia dos seus vizinhos retardados, a Letônia e a Lituânia, que invejam o povo estoniano por seu destaque internacional. Frequentemente confundidas com as suas vizinhas da Escandinávia, já que ambas vivem num clima ártico e partilham o mesmo tom de pele anêmico, o mesmo cabelo loiro oxigenado (talvez pela elevada concentração de O2 no ar da região) e os mesmos olhos azuis. Segundo as lendas da Internet, as estonianas são iguais a supermodelos, com corpos magros mas curvilíneos e, frequentemente, peitudas: isso foi sendo alimentado pela presença de gostosas estonianas em sites como VK.com, ou aqueles de putaria em Webcam (a maioria das Camwhores provêm da Estônia e da Romênia). Contudo, Álvaro Garnero foi o único brasileiro que quis viajar a ter viajado para a Estônia, mas não mostrou nenhuma mulher de lá que se parecesse com uma modelo. Isso porque, infelizmente, com a falência da União Soviética e a entrada do Capitalismo, e, consequentemente, do McDonald's, a Obesidade tornou-se um problema frequente lá na Estônia, fazendo com que essa mulherada tenha tendência a alargar para os lados. Ao avaliar o nível de gostosura corporal dos Estados Bálticos, pode dizer-se que em primeiro lugar estão as letãs, em segundo as estonianas e, em último, as lituanas (apesar de serem as mais bonitas de rosto pecam por serem desprovidas de bunda).

A nível de vestuário, as estonianas são mais reservadas do que as suas vizinhas russas (ainda que seja consensual que as segundas são mais bonitas), e ainda usam muitas roupas que mostram resquícios da época feudal, como coroas de flores, saias às riscas e blusas brancas. Na última década, tem aumentando o número de hipsters entre as estonianas, com óculos de aro grosso e cabelos à Skrillex, o que destrói a sua característica beleza.

Comportamento[editar]

Reza a lenda que foram as estonianas a inventar o "estilo hipster".
Como os estrangeiros pensam que as estonianas se comportam...
... Como elas verdadeiramente se comportam.

As estonianas têm como principal passatempo cantar: a Estônia é conhecida como um país de música horrível cantorias e seus habitantes não falam, cantam, pelo que o quotidiano parece um musical da Broadway mas num idioma que ninguém percebe (ainda assim, falam um inglês melhor do que a outra mulherada do Báltico). Além disso, sempre que acontece o Festival Eurovisão da Canção, as estonianas deslocam-se em manada para ir apoiar a Rússia o seu concorrente, porque as forças eurovisivas são muito forte por lá. Dificilmente a estoniana será religiosa, já que esse é considerado o país menos religioso do mundo, com apenas 14% da população a acreditar em amigos imaginários. Outra coisa em que a estoniana também não acredita é na paquera furada de turistas (apesar deste fenômeno ser mais acentuado na sua vizinha Letônia): estas loiras gatinhas estão de saco cheio dos ingleses, de tantos brasileiros as adicionar no Orkut e de caras atrevidos e beberrões, estilo pedreirão, o que causa rixas com os russos e com os escoceses: aliás, a estoniana sempre acha que todo o russo é cachaceiro, talvez sejam memórias da ocupação soviética. Tal como as letãs, a estoniana, em geral, também sabe detectar o cheiro da vagabundice masculina de longe, então, é bem provável que ao você encontrar com uma, ela vai correr com você.

Essa mulherada é metida a culta, a ecologista e gosta de ir passear na floresta e correr com os lobos, e provavelmente vai ter um Ouriço-terrestre como animal de estimação e fotos de funerais na sala de jantar. Vai achar que a vodka estoniana é melhor do que a russa e mesmo que tenha roubado a sauna às finlandesas, vai dizer que foi uma "invenção da Estônia", que a Finlândia é que roubou, assim como foi esse país que inventou a bizarria de beber chá quente às refeições, e diz que foi a Inglaterra a plagiar a prática. Comer comida estragada, podre e fora do prazo de validade é algo absolutamente normal por lá e faz parte de seus pratos típicos, pelo que isso de gastrite não existe na Estônia. O silêncio é algo muito importante por lá, e essa mulherada não gosta de conversar, pelo que as noites estonianas dão sono, consistindo num bando de pessoas caladas em redor de uma mesa a tomar pinga num pub qualquer em Tallinn. Apesar de parecer moderna e ser viciada em Internet, a típica estoniana é muito Amélia apegada às tradições, gostando de cozinhar e limpar a casa, enquanto os estonianos vão caçar para o bosque.

Vida sexual[editar]

De entre os Estados Bálticos, as estonianas não gostam muito disso de ter sexo logo na primeira noite em que conhecem um cara (ao contrário, por exemplo, das lituanas), elas preferem mesmo brincar de DJ por um longo, longo tempo, em vez de transar com homens. Se quer uma vadia moça que chupe seu pau automaticamente vá na República Tcheca! As estonianas só avançam para o sexo quando estabelecem frescuras como ligações emocionais, mas logo se revelam bem selvagens em questões de putaria, não se conseguindo controlar. Apesar da sua resistência inicial, as estonianas podem considerar envolver-se com estrangeiros, até porque a maioria dos homens da Estônia são feios que dói, e, como há mais mulher do que homem, têm de abrir seus horizontes para outros partidos. Os casamentos lá da Estônia são muito estranhos: já podem ter traído o marido 10 vezes e mesmo assim continuam achando que seu casamento é bom.

Para conquistar uma estoniana, seja mais velho do que ela e tenha um estômago de ferro para aguentar comida estragada.

Outra mulherada do Báltico[editar]