Mulher sérvia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Os desfiles de moda lá na Sérvia costumam ser assim.

Mulher sérvia é aquele exemplar de ser humano do sexo feminino oriundo da Sérvia, país conhecido por odiar e ter começado guerras com todos os países dos Bálcãs (Albânia, Croácia, Bósnia, Roménia) e com o resto da Europa (excepto com a Rússia, de quem é aliado), por estar recheado de porcos fascistas e por ser o maior exportador mundial de framboesa.

Aparência[editar]

Espécimen típico lá da Sérvia.

As sérvias provêm de um país em permanente negação com a sua geografia: odeiam a Bósnia por causa dos muçulmanos, odeiam a Romênia por lhes terem roubado os vampiros, odeiam a Croácia por lhes ter roubado o Nikolas Tesla e odeiam a Albânia só porque sim. Como os Bálcãs são conhecidos pela abundância de morenas, a Sérvia, para negar a sua pertença geográfica, é rica em loiras: isso porque a mulherada de lá começou a pintar o cabelo, recorrendo a artificialidades de coloração capilar para se destacar das outras da região. Como estiveram sobre ocupação turca durante muitos anos, as etnias misturaram-se, fazendo com que as sérvias sejam, naturalmente, morenas com olhos castanhos e pele mais escura do que as suas congéneres balcânicas.

Até no exército as sérvias se entopem de maquiagem.

A nível de vestuário, essa mulherada é vaidosa, mas prefere usar e abusar na maquiagem em todas as ocasiões em vez de usar roupa extravagante: nem que seja para ir na padaria... elas podem ir de pijama, mas têm de estar maquiadas! É dito que a prática bizarra de maquiagem de cadáveres teve início na Sérvia. Este fenômeno é mais frequente em Belgrado, onde as sérvias da capital, desde que o Comunismo faliu, aderiram histericamente às modas ocidentais, desde logo da cirurgia plástica, tornando-se mais parecidas com o monstro de Frankenstein.

Comportamento[editar]

Comportamento muito típico das sérvias.

Nunca fale das questões da guerra e nem diga que o Kosovo é independente da Sérvia para essa mulherada, pois elas entram em xilique nazi e mostram toda a sua alienação nacionalista patriótica, demonstrando o porquê da Sérvia ter começado tanta guerra na Europa, pois, como viveram sob controlo comunista durante tanto ano, nas últimas décadas viram-se para o Nazismo como retaliação. Vivem num país pobre, mas também não fazem intenções de melhorar suas condições de vida, só se for para dar o Golpe do baú em algum turista rico, mas isso é caso raro por lá, pois as sérvias são as Amélias dos Bálcãs: como vivem numa sociedade machista, são educadas desde a infância para serem totalmente submissas a um homem, cozinhando e limpando a casa, enquanto o responsável por trazer dinheiro, carregar pesos e abrir portas é o marido, que a trai descaradamente com piriguetes: esse negócio de traição é muito forte na Sérvia, pois é culturalmente aceite o marido trair a esposa, mas o contrário dá direito a fuzilamento. Talvez para afogar as mágoas, é que as sérvias são tão adeptas de pinga e de tomar porre enquanto fumam cigarro, sendo o alcoolismo e o tabagismo coisas absolutamente normais e nada condenáveis por lá: sério, a Sérvia ocupa o sexto lugar no ranking mundial de fumantes.

Sérvias de Belgrado. Foda-se

Além de seu objectivo de vida ser bancar marido rico para satisfazer todas as suas vontades, as sérvias são estupidamente supersticiosas: se um gato cruzar seu caminho na Sérvia, você vai ter de presenciar todo um ritual para afastar o azar, não pode cortar as unhas durante a noite e não pode assobiar por lá porque esse povo acredita que isso atrai os ratos. Mas agregada a uma sérvia, vem a família inteira: a família é o centro da vida lá na Sérvia, e é comum um casal viver com a família inteira, de ambos. Além disso, as mães sérvias estão à altura das búlgaras: e é tradição vaiar e zoar do namorado/marido de sua filha (e filho). A mãe é a autoridade da família, pelo que a sérvia vai ter obedecer a tudo o que sua mamae ditar, e a opinião dela vale mais do que a do marido: é dito que a maior parte dos casamentos na Sérvia acaba em divórcio por causa da sogra, que inferniza a vida do casal e acha que tem de dar opinião acerca de tudo.

Vida Sexual[editar]

As sérvias são muito conservadoras, apegadas às suas tradições, à religião, e são fascistas, pelo que raramente se vão envolver com estrangeiros: afinal elas odeiam as pessoas de outras nacionalidades. E as suas mães iram fazer de tudo para que sua preciosa filha não caia nas mãos de estrangeiros! Como o casamento é o seu objectivo de vida, as sérvias estão mais interessadas em namoros sérios do que em sexo casual. Em assuntos sexuais, não são mulheres que gostem de experimentar coisas novas, são submissas e rotineiras, ficam ali paradas até o homem acabar "o que tem a fazer". Isso de "prazer sexual" e tesão lá na Sérvia é coisa de homem!

Para conquistar uma sérvia, seja sérvio, seja rico e seja machista.

Sérvias Famosas[editar]

Outra mulherada dos Bálcãs[editar]